Rapariga de 11 anos descobre fóssil com 475 milhões de anos !

Encontrar fósseis não é uma tarefa fácil ! Existem vários paleontólogos e outros investigadores que passam toda a sua vida a tentar perceber o melhor local para os encontrar.

Por isso é extremamente engraçado, que uma rapariga de apenas 11 anos tenha encontrado um sem sequer tentar !

Fóssil

A Ryleigh Taylor descobriu os restos fossilizados de um trilobita, que faz parte de um grupo de artrópodes há muito extintos, que viveram nas águas da Terra há muitos milhões de anos atrás.

O fóssil estava bem visível na costa do lago Douglas no Tennesse, que por acaso captou a atenção da jovem Ryleigh enquanto esta passeava pela margem. O fóssil deverá ter cerca de 475 milhões de anos, pertencendo à era Paleozóica do nosso planeta.

Numa entrevista a uma estação local, a jovem disse:

“Encontrar algo como isto, é tão tão fixe ! Olhei para baixo enquanto caminhava, e simplesmente encontrei-o!”

Não sabendo exatamente o que tinha em mãos, a família da jovem contactou alguns investigadores da Universidade local, que foram capazes de confirmar que era mesmo um fóssil muito especial.

Colin Sumrall, um professor da Universidade do Tennesse explicou que:

“Tipicamente quando olhamos para este tipo de fósseis, eles mudam enquanto crescem. Ou seja, o que acontece é que  o esqueleto de um trilobita desfaz-se em várias centenas de pequenas partes. Por isso, encontrar um com todas as peças intactas, é realmente impressionante!”

Estas criaturas marinhas devem ter origem naquilo que hoje conhecemos como Sérvia, difundido-se muito rapidamente pelo resto do planeta. Por isso podemos encontrar fósseis desta espécie em qualquer parte do mundo, mas talvez não com esta qualidade.

Esta espécie viveu cerca de 270 milhões de anos, antes da sua extinção, não sendo claro a razão para o seu desaparecimento.

Quanto ao artefacto encontrado pela jovem Ryleigh, ela não planeia ficar com ele. O desejo dela é para que este seja exibido num museu, para todos o possam apreciar. Mas talvez mais importante que isso, ela também espera que este descobrimento, motive as crianças da sua idade, a sair de casa e a explorar o mundo.

Fonte