(Quick-Review) ASUS Zenfone 8: O pequeno gigante!

(Quick-Review) ASUS Zenfone 8: Os consumidores adoram pedir smartphones poderosos compactos, mas na realidade, a coisa acaba quase sempre por correr mal para as fabricantes. Aliás, temos o muito recente exemplo da Apple com o iPhone 12 mini, de longe o iPhone desta geração que menos sucesso teve no mercado.

No entanto, parece que a ASUS decidiu ignorar todos os ‘avisos’, ao criar um Android realmente poderoso, com poucos compromissos, super compacto, a um preço apelativo. Que smartphone é este? É o novo Zenfone 8! Um aparelho que de forma até curiosa, apareceu em vários ‘leaks’ como Zenfone mini.



(Primeiras Impressões) ASUS Zenfone 8: O pequeno gigante

Portano, este aparelho até apareceu na Internet algumas vezes como Zenfone 8 Mini, mas como a denominação pode ficar associada ao afamado Lite, e também é muito parecido ao que a Apple fez, a ASUS decidiu chamar este telemóvel de Zenfone 8, com o modelo maior a ficar conhecido como Zenfone 8 Flip.

Entretanto, como já deve ter percebido pelos nomes dos aparelhos, o modelo ‘Flip’ é o smartphone que vem com o cada vez mais tradicional módulo de câmeras que anda de um lado para o outro, ou seja, que tanto irá servir para as selfies, como também para as fotos mais normais.

Até aqui tudo bem, por isso, vamos primeiramente olhar para o ‘8’ e perceber afinal que compromissos foram ou não feitos na sua conceção.

Design – “The Ultimate Compacto Phone!”

Num mercado em que à medida que os smartphones ficam mais poderosos, ficam também maiores, a ASUS decidiu tomar o caminho inverso! Como? Ao agarrar no SoC mais poderoso do mercado (Qualcomm Snapdragon 888) e metê-lo num aparelho que tem um ecrã OLED de apenas 5.9”.

Bem… Na prática, o Zenfone 8 é um pouco maior que o iPhone 11 Pro do ano passado, por isso, não é assim tão compacto quanto poderá estar a pensar. Mas comparativamente ao Note 20 Ultra, S21 Ultra, Find X3 Pro, Huawei Mate 40 Pro, e até o próprio ROG Phone 5 da ASUS, temos aqui um autêntico pequeno gigante.

Até o seu peso é bastante agradável, e a sua posição na mão também, devido aos seus cantos arredondados. O que claro está, em conjunto com o tamanho compacto, possibilita o uso com apenas uma mão. Algo que sinceramente já tinha saudades no meu dia a dia.

No entanto, e isto é algo que disse à própria marca… O design traseiro, apesar de não ser feio, é na minha opinião demasiado simples. Especialmente porque em vez de vidro, temos plástico. Desta forma, o telemóvel não passa aquele efeito ‘wow’ que estamos à espera no mundo dos topo de gama, o que claro está, poderá afetar as suas chances no mercado.

Entretanto, na parte frontal, tudo é ‘normal’, com um ecrã que ocupa quase a totalidade da frente do aparelho, ao apresentar um furo no canto superior esquerdo, e margens muito reduzidas.

De forma bem curiosa, apesar do fato de ser um aparelho compacto, temos uma entrada para auscultadores na parte de cima smartphone. E esta hein?

Ecrã – Melhor que alguns topo de gama!

Se a ASUS ‘poupou’ no design e materiais, certamente não o fez no ecrã. Afinal de contas, temos aqui um ecrã AMOLED da Samsung, capaz de chegar aos 120Hz e ao 1ms de tempo de resposta. Além disto, temos um brilho máximo de 800 nits, resposta ao toque de 240Hz, suporte a HDR10+ e ainda uma densidade de pixeis de 445 ppis.

Muito resumidamente, um ecrã de telemóvel topo de gama! É um mimo ver conteúdo multimédia, ou jogar, neste menino da ASUS. Aliás, posso até dizer, que neste campo, a marca não para de surpreender.

Câmeras – “Só duas?”

Módulo traseiro: 64MP Sony IMX686+ 12MP Sony IMX363

Na minha opinião, algo que irá servir de desculpa para não comprar este telemóvel, para os utilizadores menos ‘conhecedores’. Afinal de contas, estamos a falar de um aparelho que quer ser topo de gama, mas que vem equipado apenas com 2 sensores traseiros. Na verdade, o mesmo número de câmeras que o iPhone 12 mini e iPhone 12 trazem, mas é inegavelmente mais díficil ter sucesso no mundo Android neste campo, quando qualquer aparelho de gama média já traz 4 sensores.

Ainda assim, em termos práticos, o Zenfone 8 foi um autêntico senhor no campo da fotografia. É uma smartphone que apenas precisa de apontar para um qualquer lado, e irá ser capaz de tirar uma boa foto. Claro que não está na mesma liga de um S21 Ultra, ou OPPO Find X3 Pro, mas na verdade, também não precisa de estar, visto que custa menos de metade destes aparelhos.

Exemplos:

Frontal:

Desempenho e Bateria

Aqui temos o ponto mais forte do Zenfone 8. É que apesar de alguns compromissos no design e câmeras, (e também no carregamento sem fios, que não existe), a ASUS meteu tudo o que tinha no campo da performance.

Afinal de contas, temos um SoC Snapdragon 888 5G, memória RAM LPDDR5 capaz de chegar aos 6400 Mbps, armazenamento UFS 3.1, e claro, um sistema de arrefecimento topo de gama.

Em suma, aqui irá ter a performance de um aparelho realmente topo de gama! E de forma bem curiosa, a autonomia também não é nada má, visto que a bateria é de ‘apenas’ 4000mAh. (Carregamento rápido de 30W, com carregador incluído!)

Conclusão

IMAGEM

O Zenfone 8 é um aparelho extremamente interessante, que na minha opinião, tem tudo para conquistar os consumidores que querem um smartphone realmente rápido, mas que odeiam ter de usar as duas mãos para fazer coisas extremamente simples como escrever uma mensagem a dizer “ok”.

Dito tudo isto, tenho 99% de certeza que o facto de a traseira ser demasiado simples, e em boa verdade, na opinião de alguns conhecidos meus, feia. Juntamente com o facto de ter “apenas” 2 câmeras, vai ter um profundo impacto nas chances do aparelho no mercado. O que é parvo, mas é assim que as coisas normalmente funcionam.

Entretanto, nos próximos dias, iremos lançar a nossa review detalhada. Fique atento.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

 

Não perca nenhuma informação importante. Siga-nos no Google Notícias. Siga-nos ou clique no símbolo da estrela no canto superior direito.
mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, tive o meu primeiro PC aos 10 anos e aos 15 anos montei a minha primeira torre, desde aí nunca mais parei. Tudo o que seja tecnologia, estou na fila da frente para saber mais.

Receba a nossa Newsletter

Outros artigos

Play Store: atenção a esta app com milhões de downloads!

Temos de ter realmente muito cuidado já que um...

Google Maps tem um segredo para ficar muito melhor

O Google Maps é uma aplicação que funciona com...

Waze ganha a função que pode acabar com o Google Maps

Em comparação com todas as outras aplicações não há...

(Análise) VIVO V23 5G: Um smartphone diferente!

(Análise) VIVO V23 5G: Conhece a Vivo? Estamos a...