Publicidade contra pirataria, deu origem a mais piratas!

Ainda se lembra daquela publicidade que aparecia em todos os cinemas, e em todos os DVDs que comprava ou alugava? As míticas frases “Você não iria assaltar um cinema!”, “Nunca iria fazer download de um carro!”.

Pois bem, esta publicidade, criada para tentar afastar os consumidores ditos normais do mundo da pirataria, resultou em… Mais pirataria!

Publicidade contra pirataria, deu origem a mais piratas!

Portanto, estamos a falar de um anúncio publicitário dos anos 2000, que passou a fazer parte de quase todos os filmes legais (e até alguns ilegais) da altura. Curiosamente, alguns piratas preferiam o download, apenas e só para fugir a este quase minuto perdido da nossa vida, a ver um anúncio do mais cringe possível.

Este vídeo já foi base para muitas outras publicidades e até sketches, ao longo de todos estes anos. Mas… Sabia que o anúncio acabou por ter o efeito posto?

Pirataria

Como deve imaginar, apesar de agora icónica, esta não foi a campanha mais inteligente de sempre. Aliás, até teve um efeito ao contrário ao desejado! Afinal, segundo um estudo recentemente publicado pela “The Information Society“, este tipo de campanha acompanhada por exemplos exagerados, como assaltos a lojas, assaltos a carros, etc… Acaba por diluir a mensagem original.

Aliás, ao chamar a atenção para o facto que muitos consumidores preferiam piratear o conteúdo multimédia, este tipo de campanha acaba por provar que é um ato normal, sem qualquer mal associado.

Curiosamente, o estudo também crítica as campanhas que usam estatísticas para salientar o “dinheiro perdido” por cada estúdio, devido à pirataria. Os utilizadores não gostam, não acham correto, e além disso, num aspeto psicológico, é mais fácil o ser humano enfatizar com uma vítima bem identificada, do que uma tendo como base estatísticas.

Depois temos ainda o facto de a grande maioria dos filmes terem elencos de luxo, a valerem muitos milhões de dólares cada. Ao apontar que a pirataria é um crime, em países como Portugal em que o ordenado mínimo é de 700€, ou num exemplo mais exagerado, na Índia, em que o ordenado médio anual anda à volta dos 2000€, é possível criar um sentimento de revolta, que claro está, dá origem a uma nova vaga de pirataria.

Como solucionar a pirataria?

Como deve imaginar, a Pirataria nunca vai “morrer”. Mas pode ser severamente limitada. Foi algo que já vimos acontecer com o crescimento da Netflix nos últimos anos.

É possível lutar contra a pirataria, ao oferecer um serviço melhor que o do pirata, a um preço aceitável. Além disto, se existir algum “prémio” na compra do produto legal, como um donativo para uma caridade, os consumidores também se vão sentir mais responsabilizados.

Fonte

 

Não perca nenhuma informação importante. Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir ou no símbolo da estrela no canto superior direito.

Subscrever

Outros artigos

Se anda de trotinete pode ter de pagar estas multas!

Não há dúvida que as trotinetes são bastante úteis....

AMD Ryzen 7 7700X sorriu para as câmeras!

Como deve saber, a AMD está a preparar-se para...

Windows 11 22H2: a nova versão chega a 20 de Setembro!

Quem andava ansioso pela nova versão do Windows 11,...

Para estar seguro não basta apagar o histórico do Chrome!

Pelas mais variadas razões podemos ter necessidade de apagar...

Android: resolva agora os problemas mais comuns!

O Android é um sistema operativo muito intuitivo, fiável...
mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, tive o meu primeiro PC aos 10 anos e aos 15 anos montei a minha primeira torre, desde aí nunca mais parei. Tudo o que seja tecnologia, estou na fila da frente para saber mais.