COVID-19: Prepare-se para ficar com a sua Internet mais lenta!


Por em

O novo coronavírus está definitivamente a mudar as nossas vidas. Passamos mais tempo em casa do que nunca e sinceramente, nesta altura, é o melhor que fazemos. No entanto, isto está a levantar algumas preocupações. De facto, muitas pessoas não sabem se as redes existentes poderão suportar tanto tráfego. Dito isto, em breve poderemos ter alguns problemas. Por exemplo, uma internet mais lenta.

Prepare-se para ficar com a sua Internet mais lenta!

A Speedtest, muito conhecida pelos testes de velocidade que pode vezes fazemos, publicou um estudo acerca deste assunto.

Esta empresa procurou analisar o impacto nas redes causado pelo COVID-19 e os bloqueios a que está a dar origem. O estudo fornece dados sobre redes móveis ou fixas de banda larga e já se nota uma ligeira diminuição nas velocidades da Internet na última semana. Neste estudo conseguimos ver o caso americano e o caso europeu, o que é interessante para podermos estabelecer algumas comparações.

Vamos começar pelo caso americano.

Os dados do estudo da Speedtest revelam que as velocidades de download da rede fixa e móvel diminuíram ligeiramente na semana passada, em comparação com a segunda semana do mês, como podemos ver no gráfico abaixo.

Internet mais lenta

Internet mais lenta

Um aspecto interessante é que segundo o Speedtest, as velocidades estão de facto mais lentas mas não estão piores do que estavam nas férias do Natal.

A situação na Europa é praticamente a mesma, com um pormenor interessante – as velocidades das redes móveis na Holanda aumentaram em vez de diminuir, ao contrário do que aconteceu noutros países.

Internet mais lenta

 

No entanto, a situação é diferente em alguns países asiáticos. Por exemplo, na China, que agora está a recuperar do surto de coronavírus e a velocidade de rede aumentou depois de ter diminuído em janeiro.

As operadoras americanas estão confiantes de que vão conseguir lidar com a maior utilização da Internet, agora que as pessoas estão isoladas em casa.

Na Europa podemos sentir uma ligeira diminuição nas velocidades mas diversos serviços de streaming já estão a tomar medidas para melhorar esta situação. A Disney, Apple e Amazon juntaram-se ao Netflix e ao YouTube para reduzirem a qualidade de vídeo dos seus serviços de streaming na Europa.

A ideia é reduzir a carga na Internet em todo o continente. Algo que as autoridades da União Europeia solicitaram especificamente para manter o tráfego digital a fluir sem problemas. Já viram o que era estarmos de quarentena sem estes serviços de streaming e sem a Internet?

Pode ler mais aqui.

Leia também

Ou veja mais notícias de Android, Featured

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.
Anterior

Ameaça na Google Play Store escondida em 56 aplicações

COVID-19: Homem morre ao tomar um medicamento divulgado por Trump

Seguinte