(Opinião) Os jogos promovem mesmo casos de violência?


Por em

A maioria dos jogadores já deve certamente ter ouvido falar da quantidade de casos de violência que geralmente ficam sob a bandeira do “causados pelos videojogos”. No entanto, a pergunta que se coloca agora é, será que estes actos são de facto culpa dos videojogos, ou haverão outros factores exteriores a isto que levam a que haja um maior pique de violência?

Porque razão achamos que os videojogos nada têm a ver com estes casos?

Existe todo um debate entre psicólogos e outros profissionais à volta deste assunto. Onde uns afirmam de facto que os videojogos não são um factor que contribui para uma maior instabilidade e violência. E outros afirmam que sim, alguns títulos mais violentos geram casos de violência no mundo real.

Pois bem, a nossa opinião enquanto membros da comunidade Gaming recai para a tese que afirma que os video-jogos nada têm a ver com actos de violência. E prova disso, é quantidade de membros que a nossa comunidade tem, e a quantidade de casos isolados que existem por todo o mundo.

Para além disso, segundo alguns estudos já feitos para analisar estas estatísticas, ficámos a saber que até os videojogos mais violentos nos ajudam a aprender mais e ainda a melhorar as nossas habilidades a nível social. Portanto, se até aqui dúvidas existiam, parece que ficou tudo esclarecido.

Mas se os video-jogos nada têm a ver com actos de violência, como é que explicamos o facto de já terem acontecido certos ataques com armas em escolas, tendo como base cenários de jogos populares?

casos de violência

Todos nós já ouvimos certamente falar de alguns alunos que entraram em escolas com armas e começaram a disparar contra os colegas. Isto apenas porque estariam a imitar aquilo que faziam no Call Of Duty, GTA, ou qualquer outro jogo deste tipo.

Porém, como é óbvio, estes casos isolados não se devem apenas aos videojogos violentos… Ao fim ao cabo, se os casos forem bem analisados, veremos que já existiam antecedentes anteriores a isso. Como esquizofrenia, algum tipo de demência, ou mesmo problemas muito graves no seio familiar. Portanto, aqui os casos devem sem dúvida nenhuma ser analisados de maneira diferente! Afinal de contas, os videojogos são apenas um meio de diversão. Qualquer que seja o seu tema ou cenário. Em suma, uma pessoa saudável vai ser sempre capaz de distinguir o jogo da realidade.



Em suma, se por acaso discorda do que foi dito aqui e tem argumentos fortes para contrariar, partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo. Vamos abrir aqui uma discussão saudável entre os leitores.

Fonte da Imagem

Leia também

Ou veja mais notícias de Especiais, Featured

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.
Anterior

A misteriosa invenção da Sony não tem nada a ver com a nova PlayStation

Lotus Evija um monstro elétrico com 1972 cavalos de potência

Seguinte