Já é conhecido desde há algum tempo que a Google está a trabalhar no sucessor do sistema operativo Android, o Fuchsia OS. De facto, em Outubro, aquando do evento dedicado à linha Pixel não houve sequer uma menção ao sistema operativo Android. Isto é algo que seria normal numa conferência da Samsung ou da Huawei, mas não em algo da própria Google.

Atualizações mais rápidas e simples é uma das apostas do novo sistema da Google

sistema da Google

Resumidamente, a empresa não falou acerca do Android Pie enquanto apresentava o Pixel, e voltou a não utilizar a palavra ao dizer ao mundo que o mais recente tablet Chrome OS vai suportar milhões de aplicações.

Para já só conhecíamos o nome do sucessor do Android: – o Fuchsia.

Agora parece haver uma novidade que confirma uma suspeita já existente, conforme tinhamos reportado aqui . De acordo com o site 9to5Google, uma alteração no Android Open Source Project refere que o Fuchsia poderá executar apps Android através do Android Runtime.

sistema da Google

“Estes sistemas são utilizados ​​para construir o ART para o Fuchsia. Eles diferem dos dispositivos Android comuns, pois não têm como alvo um hardware específico. Assim, eles vão criar um pacote Fuchsia (arquivo .far) ”, explica parte do ficheiro Readme incluído.

Isto revela que a Google está a trabalhar numa versão especial do ART, ou Android Run Time, para o Fuchsia.

Também se fala do ART no Fuchsia suportar a arquitetura ARM64 e x86, o que reforça os rumores de que o novo sistema operativo vai funcionar em vários dispositivos, como PCs e tablets.

O Fuchsia trará muitas melhorias em relação ao Android

O Fuchsia está preparado para disponibilizar várias melhorias em relação ao Android. Destacam-se, por exemplo, melhore interação através da voz e atualizações frequentes de segurança. Entretanto, algumas fontes revelaram que pode chegar a dispositivos domésticos inteligentes como alti-falantes controlados por voz nos próximos três anos antes de eventualmente passar a ser utilizado noutros sistemas, como, computadores portáteis.

Uma medida importante para a transição

Olhando para tudo, esta é uma medida importante. É importante pensarmos que o Android tem muitos utilizadores. Ora, muitos deles pagaram por aplicações que utilizam e não estão propriamente dispostos a perder o investimento. Ao tornar o Fuchsia compatível com aplicações Android, a Google vai garantir uma transição muito mais simples.

Entretanto a confirmação oficial da Google acerca do seu novo sistema operativo deverá chegar este ano, no evento anual.

Via