Há muitos muitos anos, os antigos computadores pessoais (PCs), tinham um botão ‘Turbo’ ao lado dos tradicionais ‘Power’ e ‘Reset’. Além disto, muitas caixas também possuíam um ecrã LED que mostrava a frequência em tempo real do processador em MHz. Ou similarmente mostrava ‘hi/lo’, para indicar ao utilizador em que modo o CPU estava a funcionar.

Tudo isto aconteceu depois do lançamento do Intel 8086 que funcionava a 4.77 MHz! Na altura, o software, particularmente os jogos, eram desenvolvidos com uma máquina específica em mente, e por isso tinham em consideração a frequência de relógio do processador dessa mesma máquina!

botão turbo computadores antigos

Em suma, quando começaram a sair processadores mais rápidos, o software começou a correr mais rapidamente do que era suposto!

Por isso, foi introduzido o botão ‘Turbo’, que servia basicamente para tornar o PC mais lento! Para que estes programas não tivessem problemas de compatibilidade e corressem normalmente.

O botão ‘Turbo’ era muito comum em clones dos PCs 286 e 386, mas menos comum nos 486! E quase extinto quando os processadores Pentium começaram a ganhar popularidade no fim dos anos 90!


A TSMC é cada vez mais uma séria ameaça ao domínio da Intel

A Intel sempre foi um supra-sumo na produção de processadores e na miniaturização dos seus transistores… No entanto, parece que de forma bem silenciosa, já foi ultrapassada pela TSMC!

Afinal de contas, enquanto que a Intel se encontra em dificuldades na passagem para os 10nm, a TSMC está a fechar cada vez mais contratos, e assim a ganhar cada vez mais importância no mercado de micro-processadores.

Isto, enquanto as linhas de produção da Intel têm muito que trabalhar para voltar a apanhar ou ultrapassar a concorrência:

Vamos falar um pouco de história, a Intel lançou o seu processo de fabrico de 14nm em 2013! Pois bem, estamos prestes a entrar em 2019, e a Intel continua a trabalhar com o mesmo processo… Enquanto que o lançamento dos primeiros produtos de 10nm são adiados, ano após ano.

Leia mais aqui!