Inicio Especiais As principais tecnologias dos novos Sony Xperia XZ e X Compact e...

As principais tecnologias dos novos Sony Xperia XZ e X Compact e o que significam para si

Hoje, num dos mais importantes eventos pré-IFA 2016, em Berlim, confirmaram-se os rumores mais optimistas quanto ao lançamento por parte da Sony de uma evolução do seu Sony Xperia X Performance, o Sony Xperia XZ. E confirmou-se também o regresso pelo qual muitos fãs da gama Xperia estavam à espera: o Sony Xperia X Compact.

O que a Sony revelou na Alemanha é efectivamente um par muito forte de apostas para revitalizar a gama Xperia X que, na sua ambição de substituir a gama Z, pode ter ficado algo aquém da glória. Tudo pode agora mudar, com as características muito interessantes que a Sony revelou. Tanto o colossal Sony Xperia XZ, quanto o compacto Sony Xperia X Compact reúnem a totalidade do know-how da Sony, não só nas áreas móveis, mas transversalmente ao seu universo electrónico que inclui igualmente o áudio de alta resolução e os ecrãs UHD.

Todas estas tecnologias podem ser encontradas nos novos Xperia. Conheça-as e saiba o que fazem.

Primeiro sensor triplo de imagem para melhores imagens e melhores cores:

A Sony nunca foi tímida em termos de câmaras, apostando sempre em colocar nos seus Xperia de topo os seus sensores mais potentes. Faz sentido, tendo em conta a posição dominante da Sony no mercado de sensores fotográficos, que o gigante nipónico queira mostrar o que de melhor faz.

Mas no caso do Xperia XZ, a Sony não apostou simplesmente na via dos megapixéis e decidiu inovar, criando uma das mais avançadas câmaras a bordo de qualquer smartphone: uma câmara com um sistema triplo de detecção de foco. Aquilo que a Sony chama de “dois sensores auxiliares”, é fundamentalmente a conjunção de um sistema de foco por detecção de fases, um por laser, e um por infravermelhos.

Sony Xperia XZ
Sony Xperia XZ e Sony Xperia X Compact introduzem primeiro sensor de imagem triplo.

O sensor de foco por detecção de fases encontra-se directamente no sensor, enquanto o foco por laser encontra-se imediatamente acima do flash. O que este sensor faz é calcular a distância ao objecto que queremos focar, permitindo ao sistema principal de foco cortar em ciclos de foco, e ajustar as lentes muito mais rapidamente.

Depois, o terceiro sensor é o chamado RGBC-IR e é quase injusto chamar-lhe sensor. Antes, são vários sensores num só. Por um lado, o sensor detecta as combinações de cor RGB (Vermelho, Verde e Azul), por outro, o C significa Clear (translúcido) e destina-se a captar simplesmente a luz ambiente para ajustar a exposição. Finalmente chegamos ao IR, que significa infravermelho, e permite focar em condições de maior escuridão.

A câmara de 23MP do Sony Xperia XZ pode, por isso, focar em 0,6s, segundo a Sony. O valor é sempre o ideal em condições ideais, mas dá excelentes indicações do que será a capacidade real do dispositivo. Ainda melhor, a Sony introduziu controlo de exposição e foco manual, o que dará à nova câmara um conjunto muito amplo de novas possibilidades!

Para os Selfies, a Sony também incluiu sensores de baixa luminosidade, precisamente para as situações em que queremos tirar aquela foto de grupo num clube ou na rua e a luz já não chega.

Porque é isto importante para si: A combinação de sensores que a Sony coloca, tanto no Xperia XZ, quanto no Xperia X Compact, significa que o telemóvel tirará fotografias mais depressa, com foco mais exacto, e em condições de luminosidade mais difíceis. As cores deverão ser mais realistas, e a exposição também, e isto implica que a câmara poderá compensar mais facilmente as zonas que ficariam queimadas, ou optimizar os parâmetros de disparo para não introduzir ruído na imagem.

USB-C com carregamento adaptativo prolonga a vida da bateria

Os Sony Xperia XZ e X Compact agarra finalmente a corrida pelo padrão UBS-C que parece ser o futuro, e obviamente traz não só carregamento rápido, como carregamento rápido através da tecnologia de carregamento adaptativo da Qnovo. Esta é uma tecnologia que pretende reduzir a degradação química que encurta a vida útil e a capacidade das baterias modernas, principalmente quanto recorremos ao carregamento rápido, com as altas temperaturas que este acarreta.

Sony Xperia XZ
O carregamento adaptativo promete melhorar a vida útil das baterias.

As baterias são carregadas tradicionalmente através do método do carregamento por corrente constante/voltagem constante (CCCV). O processo é linear e não leva em consideração factores como a degradação da bateria, a sua idade, ou a migração de iões. A Qnovo implementou então algoritmos baseados na compreensão destes factores e outras variáveis relacionadas com os materiais, construção e capacidade de cada bateria. Isto permite uma modulação da corrente aplicada, de modo a controlar melhor a resposta da bateria e o esforço exigido para a carregar.

Porque é isto importante para si: quando o smartphone é capaz de avaliar o estado da bateria e das células individuais, é capaz de carregar com maior eficácia cada célula, sem exacerbar danos que já existam. Com o carregamento adaptativo, os utilizadores deverão sofrer menos de capacidade diminuída ao fim de um ano de utilização.

Resistência à água para não metermos o pé na poça:

Um dos maiores factores de perda de telemóveis é o contacto acidental com líquidos e com água. A Sony volta a apostar forte na prevenção com uma certificação IP65/68, que na prática significa que o dispositivo é capaz de resistir às quedas que deixariam entrar pó em componentes fundamentais.

E quem nunca teve que fazer um telefonema à chuva? Salpicos de água são comuns quando agarramos o telemóvel com as mãos húmidas, o utilizamos na cozinha ou no WC, mas ainda mais comuns quando andamos na rua durante o inverno. A Sony selou o Xperia XZ com juntas concebidas para impedirem que esta água entre no dispositivo, por exemplo quando cai a uma poça de água acidentalmente.

Evidentemente, a Sony não recomenda que mantenhamos o telemóvel submerso ou em contacto com água salgada, café ou outras bebidas e água com cloro. Isto é por uma boa razão: se a água não entra no dispositivo, o sal corrói e degrada a selagem, enquanto que os líquidos a altas temperaturas podem causar dilatação de componentes, inutilizando parcialmente a protecção.

Porque é isto importante para si: derrubar um café para cima de um computador ou dispositivo electrónico encontra-se entre as principais razões de avarias. Os novos Sony Xperia XZ e Xperia X Compact podem não ser feitos para nadar em café, mas vão proteger-nos de uma grande maioria de acidentes. Nenhuma protecção é 100% eficaz, mas é sempre uma garantia extra de que o nosso investimento não fica arruinado por um lapso.

Tecnologia Triluminos com motor X-Reality para uma imagem digna do cinema:

A tecnologia Triluminos não é exactamente nova, mas permanece uma imagem de marca dos melhores Sony do mercado. Ela visa compensar as principais lacunas da tecnologia LCD, nomeadamente as cores apagadas e pouco contraste. Isto acontece porque tradicionalmente se recorre a ecrãs retroiluminados cuja luz branca passa através de filtros RGB. Estes filtros acabam por perder alguma da luz que por eles passa e não conseguem emitir cores puras, resultando em tons aproximados, na melhor das hipóteses.

A tecnologia Triluminos, por contraste, utiliza Quantum Dots, um nome pomposo para nanocristais que foto-activos. Estes nanocristais estão à frente de um painel de LED azul, e são extremamente eficazes a absorver e emitir luz. Mais especificamente, a luz que emitem depende do seu tamanho, os mais pequenos emitindo tons azuis claros, os maiores emitindo vermelho puro, independentemente de receberem sempre luz azul. O resultado é um ecrã capaz de emitir uma maior gama de tons, com elevada eficácia energética e luminosa.

No caso da Sony, existe ainda uma última tecnologia entre o telemóvel e o ecrã e essa é o motor X-Reality. Este naco de software complexo decompõe diversos parâmetros da imagem que chega ao ecrã (por exemplo cor, textura ou margens), analisa-os e processa-os de modo a se obter uma imagem de máxima nitidez e detalhe.

Porque é isto importante para si: a tecnologia Triluminos é das poucas opções capazes de rivalizar com a tecnologia OLED para cores vibrantes e contrastes fortes. Na nossa experiência, estes ecrãs são excepcionais para multimédia e fotografias, gerando o tipo de imagens garridas e nítidas que só esperamos ver em fotografia profissional ou cinematográfica.

Mais tecnologias de áudio de alta resolução que dedos na mão:

Sony Xperia XZ
Sony Xperia XZ e Sony Xperia X chegam com amplas tecnologias áudio.

As tecnologias áudio presentes nos Sony Xperia XZ e Sony Xperia X Compact são amplas e diversificadas. Desde logo, ambos os dispositivos recorrem à já consagrada tecnologia Digital Sound Enhancement Engine (ou DSEE HX), um algorimo que é capaz de reconstruir ficheiros áudio para aumentar texturas e contrastes, simulando ficheiros de alta resolução.

A bordo encontramos igualmente o sistema de cancelamento de ruído DNC, que funciona apenas com auscultadores compatíveis, mas permitirá cancelar ruídos externos enquanto ouvimos música ou vemos um filme. Isto garante não só melhor qualidade de som, como elimina a necessidade de volumes de som prejudiciais para os ouvidos.

Quanto ao áudio em alta-voz, tanto o Xperia XZ quanto o Xperia X Compact possuem S-Force Front Surround. Esta é uma implementação que já encontramos no Sony Xperia Z5 Premium. Trata-se de uma emulação de som Surround 5.1 a partir dos altifalantes no ecrã do telemóvel, gerando um som muito rico e profundo.

Finalmente, temos a bordo a extraordinária tecnologia LDAC que foi introduzida no mercado pelo Sony Xperia X. O streaming de música é sempre problemático via bluetooth, que não é a tecnologia mais capaz de reproduzir som da melhor qualidade, mas o sistema LDAC da Sony triplica a capacidade de dados transmitidos face a outras opções, o que significa que o áudio de maior resolução se degrada menos e permite que áudio de 96kHz/24 bits seja transmitido sem compressão para 44.1kHz/16bit, como é normalmente o caso.

Porque importa isto para si: OK, esta “mão” afinal só tem quatro dedos, mas se é audiófilo, quer a melhor qualidade áudio possível e nem sempre a tem. A nossa experiência com estas tecnologias deixou-nos impressionados. Mesmo com ficheiros áudio de qualidade CD, as texturas são mais ricas, a diferenciação dos canais estéreo mais pura e os instrumentos mais nítidos, a um nível que não é possível atingir com a esmagadora maioria dos telemóveis. A nossa música é simplesmente mais pura, mais profunda, e com menos interferência externa. Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Quer receber notificações gratuitas no seu smartphone ou computador sempre que lançamos um novo artigo? Clique aqui.

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

(Última Hora) Monitores Xiaomi de 240Hz e 360Hz a começar nos 125€?

Não é novidade para ninguém que a Xiaomi tem apostado forte e feio nos 'ecrãs', ou seja, nas TVs e monitores. Ao fim ao...

WhatsApp recebe uma mega-novidade! Vai usar?

O WhatsApp prepara-se para receber uma mega-novidade que todos querem! De facto, é talvez a que vai dar mais jeito a quem utiliza esta...

Bomba! Tom Cruise vai ser o próximo Iron Man em Avengers?

Cada vez vais temos a certeza de que o próximo filme dos Avengers irá contar com uma série de caras novas. Afinal de contas,...

OnePlus Nord: problema está a deixar utilizadores nervosos!

Os smartphones estão mais avançados do que nunca. No entanto, isso não significa que não tenham problemas. Que o diga quem comprou um OnePlus...

(Especial) É possível construir um PC Gaming por 500€?

(Especial) É possível construir um PC Gaming por 500€? - Pois bem, num mundo em os entusiastas ficam loucos com uma simples placa gráfica...