Nova tecnologia holográfica pode gerar imagens 3D através de um router Wi-Fi

53889
0
Share:

Cientistas da Universidade Técnica de Munique (TUM) desenvolveram um processo de imagem holográfica que utiliza a radiação de um transmissor Wi-Fi para gerar imagens tridimensionais do ambiente em redor. Os operadores de instalações industriais podem utilizar esta tecnologia para seguirem objetos enquanto se vão deslocando pela sala de produção.

Assim como olhamos através de uma janela, os hologramas projetam uma imagem aparentemente tridimensional. Enquanto os hologramas óticos exigem tecnologia laser muito avançada, gerar hologramas com a radiação provenientes das microondas de um transmissor Wi-Fi requer apenas uma antena fixa e outra antena móvel.

“Utilizando esta tecnologia, podemos gerar uma imagem tridimensional do espaço em redor do transmissor Wi-Fi, como se os nossos olhos tivessem a capacidade de visualizar a radiação das microondas”, afirmou Friedemann Reinhard, diretor do Emmy Noether Research Group para Sensores Quânticos do Walter Schottky Institute. Os investigadores prevêem a aplicação desta tecnologia na indústria 4.0 – instalações industriais automatizadas, nas quais a localização de peças e dispositivos é muitas vezes difícil.

O Wi-Fi penetra nas paredes

Os processos que permitem a localização da radiação emitida pelas microondas, mesmo através de paredes, em que as eventuais mudanças num padrão de sinal significam que está lá alguém, já existe. A novidade é que agora é possível ter uma visão holográfica de todo o espaço, bastando que lá esteja um sinal Wi-Fi ou até mesmo de um telemóvel.

“Claro que isto levanta questões de privacidade, uma vez que até mesmo os sinais encriptados transmitem uma imagem do ambiente em redor para o mundo exterior”, afirmou o responsável pelo projeto, Friedemann Reinhard.

Escala de precisão ao centímetro

Até agora, a geração de imagens a partir de radiações de microondas exigia transmissores especiais com grandes larguras de banda. Com esta nova tecnologia de processamento de dados holográficos, apenas é necessária a largura de banda disponibilizada pelos routers domésticos que operam nas bandas de 2,4 e 5 gigahertz. Até os sinais Bluetooth e das redes móveis podem ser utilizados. Os comprimentos de onda destes dispositivos correspondem a uma resolução espacial de apenas alguns centímetros.

Um olhar para o futuro

Os métodos óticos bem conhecidos no campo do processamento de imagem também podem ser implementados na holografia Wi-Fi: Um exemplo é a metodologia de campo escuro utilizada na microscopia, que melhora o reconhecimento de estruturas fracamente difractoras. Um outro processo é a holografia de luz branca em que os investigadores utilizam a pequena largura de banda restante do transmissor Wi-Fi para eliminarem o ruído da radiação dispersa.

O conceito de tratar hologramas de microondas como imagens ópticas permite que a imagem das microondas seja combinada com imagens das câmaras. Em termos práticos, as informações adicionais extraídas das imagens das microondas podem ser incorporadas na imagem da câmara de um telefone inteligente, por exemplo, para encontrar uma etiqueta de rádio anexada a um item perdido.

No entanto, os cientistas ainda estão numa fase inicial do desenvolvimento desta tecnologia. Nesto momento falta analisar, por exemplo, a transparência de materiais específicos. Este conhecimento facilitaria o desenvolvimento de tinta ou papel de parede invisível às micro-ondas para proteger a privacidade.

Os investigadores esperam também que a evolução desta tecnologia possa ajudar na recuperação de vítimas enterradas após uma avalanche ou num edifício desmoronado. Embora os métodos convencionais permitam apenas a localização de algumas vítimas, o processamento do sinal holográfico poderia fornecer uma representação espacial das estruturas destruídas, permitindo que as equipas de salvamento se orientassem em redor de objetos e entulho e chegassem mais rapidamente às vítimas.

Share:
Bruno Fonseca

Leave a reply