Mudou para o Edge? A Google não amuou, mas diz que foi uma má ideia


Por em

A Google domina o mundo dos browsers com uma autêntica mão de ferro, graças ao seu super Chrome! E pelos vistos, vai continuar a fazer tudo o que está ao seu alcance para manter o mercado nas suas garras… Até a inclusão de um aviso de segurança aos utilizadores do recente Microsoft Edge no acesso à Chrome Web Store.

Mudou para o Edge? A Google não está chateada, mas diz que foi uma má ideia



Portanto, quando o Chrome chegou ao mercado, vimos uma série de navegadores a cair no esquecimento! Nomes como Firefox, Opera, Internet Explorer, etc… Tudo foi esquecido pelos utilizadores quando a Google decidiu entrar neste mercado.

Contudo, a Microsoft decidiu ‘reconstruir’ o seu software tendo como base a plataforma Chromium (Que tal como o nome indica, dá vida ao Chrome). Ou seja, o novo Edge suporte todas as extensões desenhadas originalmente para o Chrome.

Dito isto, na verdade, a Google não tem grandes razões para se preocupar com a penetração do Edge. Ao fim ao cabo, o Chrome tem uma surpreendente quota de mercado de 67%, enquanto o Edge tem nas suas mãos uns singelos 6%. Ainda assim, a Google está a dar sinais que gostaria de roubar a pouca freguesia da Microsoft. Ora veja:

Chrome, Edge

A mensagem que pode ver em cima, irá aparecer apenas e só no Microsoft Edge. Isto apesar de existirem outros browsers com suporte às extensões da Chrome Web Store. Ou seja, é um ataque direto ao navegador da Microsoft.

Claro que o aviso não bloqueia nada, os utilizadores podem fazer download do que quiserem sem qualquer problema. Ainda assim, poderá convencer alguns utilizadores mais informados, que realmente existe um problema de segurança… O que é má fé…


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Leia também

Ou veja mais notícias de Especiais, Featured

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.