A Motorola continua a ter o seu grupo de fãs que defendem a marca acima de tudo. De facto, no Brasil e até em Portugal, o Moto G6 Plus está a ter uma aceitação muito boa. Será que vale realmente a pena adquirir este gama média com aspeto de topo de gama? É isso que vamos responder nas próximas linhas

Moto G6 Plus: Uma construção muito interessante

Se me colocassem este equipamento nas mãos e não referissem qualquer preço e especificações eu partia do principio que estava perante um topo de gama. É que de facto não encontramos plásticos, nem pistas de uma construção mal conseguida ou mais económica. O Moto G6 Plus aposta no vidro na parte traseira, o que contribui para um design muito atrativo.

Na parte superior do equipamento encontramos o microfone e o slot que acomoda o cartão microSD e os cartões SIM. Aqui importa considerar a clara vantagem do tamanho do slot. É que permite colocar o cartão de armazenamento e ainda dois cartões SIM, neste caso nano, tudo ao mesmo tempo. Ou seja, não temos que andar a escolher entre cartão microSD ou cartão SIM.

Do lado direito encontramos os botões de volume e o que permite ligar e desligar o dispositivo. O lado esquerdo está completamente vazio, até porque o slot para os cartões está em cima. Já na parte inferior está a porta USB Tipo-C e a saída para auscultadores. Sim, a Motorola não a abandonou.

Na parte frontal está o ecrã com molduras muito finas. Na moldura superior está a câmara para selfies, os sensores e o alti-falante. Já na parte inferior está o logotipo da Motorola com o sensor de impressões digitais logo abaixo. Este sensor é um pouco mais pequeno do que aquele que normalmente encontramos nestes dispositivos. Já agora e apesar deste sensor biométrico, também existe a funcionalidade de reconhecimento facial.

Um ecrã de 5.9 polegadas sem monocelhas

Tratando-se de um equipamento com a designação Plus, facilmente percebemos que estamos perante um dispositivo com um ecrã de grandes dimensões. O Moto G6 Plus tem um painel de 5.9 polegadas e disponibiliza uma proporção de 18:9. Ou seja, nada de monocelhas.

Este ecrã LCD IPS disponibiliza uma resolução Full HD+ que se traduz em 2160×1080 pixéis.

Um chipset Snapdragon 630 que não desilude

O G6 Plus é um equipamento amigo da carteira pelo que é normal não encontrarmos um processador topo-de-gama. No entanto, isto não significa que vamos ter um chipset mau ou demasiado lento. Disto isto, este smartphone vem com um processador Qualcomm Snapdragon 630 que se junta a 4GB de memória. Destacam-se ainda os 64GB de capacidade de armazenamento.

Trocando isto pela utilização propriamente dita, tudo depende do que esperam do vosso dispositivo. É verdade que não é um topo-de-gama com o melhor desempenho do mundo. Ainda assim, funciona muito bem e sem atrasos.

Quando dizemos que funciona muito bem estou a referir-me à possibilidade de abrir diversas aplicações em simultâneo, nomeadamente as mais pesadas, como o Facebook, o Instagram e o WhatsApp e ainda assim tudo correr sem atrasos.

Uma bateria que dá para uma dia inteiro

O Moto G6 Plus tem uma bateria de 3200 mAh que dá aproximadamente para um dia inteiro. Na prática e para sermos mais concretos dá para cerca de 20 horas com uma utilização mediana. No entanto também depende de algumas configurações. Se tivermos o ecrã com um brilho médio conseguimos atingir isto. Se por algum motivo utilizarmos o modo de brilho automático, a bateria vai durar menos.

Configuração de câmara dupla com resultados interessantes

As câmaras do G6 Plus são muito interessantes. Na parte traseira está uma configuração de câmara dupla de modo a disponibilizar as funcionalidades da moda como o modo retrato. No geral as imagens apresentam uma qualidade muito elevada e mesmo em condições de luz reduzida disponibiliza um resultado final interessante.

A focagem automática é muito rápida e o nível de detalhe é elevado. No entanto atenção que quando carregam no botão para disparar, por vezes parece existir um pequeno atraso.

Software

Um dos pontos fortes deste equipamento é um sistema operativo bem perto da forma como a Google o pensou. Isto significa que não temos grandes personalizações, apesar de estarem presentes aplicações adicionais.

Um exemplo disso é a aplicação Moto que nos ajuda a tirar o máximo partido do nosso equipamento.

Moto G6 Plus

Temos um separador sugestões para ficarmos a saber tudo o que temos à disposição e outro denominado funcionalidades. Neste último temos acesso ao Moto Key que permite aceder a websites, aplicações ou dispositivos com a impressão digital, o Moto Ações para realizar tarefas através de gestos, o Moto Ecrã para obter notificações discretas e o Moto Voz para controlar este dispositivo por voz.

Vale a pena?

Na nossa opinião, sim. É um equipamento com um ecrã de muita qualidade, tem câmara-dupla, um design premium e um carregamento rápido. Para além disso, apesar de não incluir um chipset topo-de-gama funciona sem quaisquer atrasos. Excelente trabalho Motorola.

Este equipamento está disponível a partir de 299 Euros em Portugal e R$ 1.449,00 no Brasil.

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.