A guerra dos monitores – Nvidia G-Sync vs AMD FreeSync


Por em

Hoje em dia, quer esteja a usar um computador para edição gráfica, jogos, streaming, negócios ou simplesmente a ver fotos e videos de gatos na internet, irá encontrar diversos modelos diferentes de monitores, todos com as suas funcionalidades diferentes.

Como nós sabemos que pode ser complicado estudar todo esse assunto vamos falar das coisas mais importantes na escolha de um novo monitor.

Por isso apresentamos a primeira parte de uma série de guias.

Sincronização de FPS adaptativa

Monitores Nvidia G-Sync AMD FreeSync
Exemplo de sincronização adaptativa

Este tipo de tecnologia já existe há alguns anos, mas apenas recentemente tem chegado ao mercado a preços convidativos.

Mas afinal o que é?

Para aqueles que estão menos habituados a estas andanças, vamos explicar muito resumidamente.

Monitores tradicionais têm uma taxa de sincronização fixa, ou seja, actualizam a imagem que está a ser mostrada sempre no mesmo intervalo independentemente daquilo que o seu computador está a fazer.

  • Monitores de 60Hz, a imagem é actualizada 60 vezes por segundo.
  • Monitores de 144Hz, a imagem é actualizada 144 vezes por segundo.

Ou seja, até pode ter uma GTX1080Ti a fazer output de 400FPS num jogo, se o seu monitor apenas suportar 60Hz, não irá ver mais que 60FPS.

Simples não é ?

Mais ou menos…

O problema com uma taxa de sincronização fixa é que a placa gráfica nem sempre está a fazer “output” de frames(imagens) a corresponder com a taxa de sincronização do seu monitor.

Ocasionalmente pode atingir os 60 FPS, que produz uma frame todos os 1/60 de um segundo para combinar com os 60Hz de um monitor.

Estas flutuações de FPS são muito comuns, por exemplo, se estiver a jogar a 45 FPS, a sua placa gráfica está a produzir imagens todos os 22.2ms enquanto o seu monitor quer mostrar estas imagens todos os 16.7ms.

Isto provoca uma de duas coisas… com o V-Sync desligado, irá experienciar “Screen Tearing“.

Monitores Nvidia G-Sync AMD FreeSync
Exemplo de “Screen Tearing”
  • Screen Tearing – É um artefacto visual que acontece quando um monitor mostra informação de múltiplas imagens numa única frame. 

É feio e irritante, mas ligar o V-Sync resolve este assunto, porque força cada imagem a esperar que o monitor esteja pronto para actualizar… mas pode levar ao segundo problema…

Imagem com breaks, ou “Soluços”, se os seus FPS flutuarem muito abaixo da taxa de sincronização do seu monitor.

A solução para estes problemas é a sincronização adaptativa, que informa o monitor como tem de actualizar consoante os FPS produzidos pela placa gráfica.

Por exemplo, se estiver a jogar a 45 FPS, o seu monitor irá actualizar a 45Hz, se jogar a 57 FPS, irá actualizar a 57Hz.

Esta melhoria é especialmente notada no range entre 40-60 FPS, oferecendo uma experiência muito mais suave, sem soluços ou “tearing”.

AMD FreeSync vs NVIDIA G-Sync

Monitores Nvidia G-Sync AMD FreeSync

As mais conhecidas implementações desta tecnologia são o FreeSync da AMD e o G-Sync da NVIDIA, que têm as suas importantes semelhanças mas também diferenças.

O FreeSync usa o standard “VESA Adaptive-Sync”, entrada DisplayPort 1.2a, com uma variedade de escaladores de imagem que suportam sincronização adaptativa.

Já o G-Sync da Nvidia usa um modulo proprietário da marca em vez de um escalador de imagem genérico, apesar de também comunicar através da entrada DisplayPort.

Este módulo em conjunto com a natureza fechada da plataforma G-Sync, torna esta solução mais cara de implementar que o FreeSync.

Diferenças na funcionalidade

Ambas as soluções servem para o mesmo efeito, mas devido a diferenças de implementação, têm algumas funcionalidades diferentes.

Como o G-Sync usa um módulo proprietário, a maior parte dos monitores estão limitados a apenas entradas DisplayPort e HMDI, com apenas uma porta DisplayPort a suportar este tecnologia.

Já o FreeSync usa peças standard, por isso tem mais opções de conectividade, incluindo portas HDMI, DVI e VGA.

FreeSync por HDMI – AMD

Monitores Nvidia G-Sync AMD FreeSync

É uma vantagem que o FreeSync tem sobre o G-Sync, a AMD conseguiu meter esta tecnologia a funcionar por HDMI, desde que a placa gráfica e o monitor a suportem.

Como a imagem sugere, o HDMI está em todo o lado, sendo uma funcionalidade bastante útil, imaginem ter um monitor destes, chegar a casa do trabalho, ligar o monitor ao portátil, e pimbas… Setup Gaming com FreeSync.


A solução da Nvidia também tem as suas vantagens, o G-Sync está constantemente a ajustar o monitor para eliminar “Ghosting” onde possível.

Ultra Low Motion Blur(ULMB) – Nvidia G-Sync

Monitores Nvidia G-Sync AMD FreeSync
Exemplo de Ultra Low Motion Blur – ULMB

A Nvidia também integrou uma funcionalidade que adapta a claridade do monitor para cada situação.

O principal ponto negativo do ULMB é que não pode ser usado em conjunto com o G-Sync, por outras palavras, precisa de escolher entre as tuas tecnologias.

Enquanto que a maioria das pessoas prefere o G-Sync pela suavidade de imagem, os entusiastas de e-Sports adoram o ULMB.


Compensação por baixos FPS – (Low Framerate Compensation – LFC)

Monitores Nvidia G-Sync AMD FreeSync
Gráfico de demonstração de aumento de suavidade de imagem(verde)

É outro ponto de diferença entre as duas tecnologias, todos os monitores têm o seu raio de acção, por exemplo 30-144Hz, na qual a taxa de actualização se pode adaptar ao ritmo da placa gráfica.

Já o que acontece entre 0-30Hz é determinado pelo facto do monitor suportar ou não esta compensação.

Monitores que suportem esta funcionalidade duplicam as imagens e a taxa de actualização, quando os FPS estão abaixo do mínimo, para garantir que a tecnologia de taxa adaptativa continue a funcionar.

Por exemplo: Se estivermos a jogar a 20FPS num monitor que tenha a janela entre os 30 e os 144Hz, todas as frames serão duplicadas, e assim o monitor irá funcionar a 40Hz.

Este funcionalidade é muito importante em monitores com taxas mínimas de actualização muito altas, como 48Hz.

Isto irá permitir que a taxa de variação se estenda para a zona dos cruciais 30-48Hz funcionando como se a taxa mínima não existisse.

Todos os monitores equipados com G-Sync têm esta funcionalidade, já com FreeSync é uma história diferente, em que apenas os monitores topo de gama suportam esta funcionalidade.

Placas Gráficas

Monitores Nvidia G-Sync AMD FreeSync

Como já devem ter adivinhado, o AMD FreeSync necessita de uma placa gráfica AMD, nomeadamente da série RX 200 para cima, o Nvidia G-Sync é uma história parecida, precisando da série Nvidia GTX600 para cima.

Preço

Um dos assuntos mais importantes neste FreeSync vs G-Sync.

A Nvidia pede muito dinheiro pelo seu módulo proprietário, como podem ver nesta tabela, com modelos muito parecidos com a diferença de usarem solução Nvidia em vez de AMD.

Tipo de MonitorFreeSyncPreçoG-SyncPreço
24” 1080p 144 HzAOC G2460PF259€AOC G2460PG449€
27” 1440p 144HzAOC AG271QX544€AOC AG271IQG(OC para 165Hz)729€

Em monitores idênticos, o módulo G-Sync encarece o preço final em ~200€.

  • Um dos modelos G-Sync pode levar Overclock para ir um pouco mais além do seu irmão FreeSync, apesar de serem quase idênticos, o que pode ser visto como uma mais valia.

O Futuro desta tecnologia

O G-Sync está a expandir as suas funcionalidades para suportar monitores HDR e mais gamas de cor.

Monitores Nvidia G-Sync AMD FreeSync
SDR(lado esquerdo) vs HDR(lado direito)

Já o FreeSync terá uma actualização muito maior.

Que irá incluir suporte para monitores HDR como o G-Sync, como também um programa de validação que irá ter como objetivo escolher os melhores monitores, monitores “FreeSync 2”.

Estes irão suportar o dobro do brilho máximo e volume de cor pelo standard sRGB. Todos os monitores FreeSync 2 irão contar com compensação de baixos FPS.

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.
Anterior

Huawei FIG-ALoo é batizado como Huawei Enjoy 7S

Benchmarks da Nvidia Titan V, primeira placa “Volta” surpreendem!

Seguinte