Terça-feira, Dezembro 5, 2023

(Mini-Review) Galaxy Z Flip5: O que realmente mudou?

Partilhe

spot_img

Como deve saber, o novo dobrável pensado para as massas da Samsung, o Galaxy Z Flip5, já foi anunciado e está mesmo muito perto de chegar às prateleiras. É um aparelho que tem sido imensamente elogiado, tanto na componente da performance, como também no campo do design e durabilidade. Pois bem, agora é a nossa vez de o analisar!

Dito isto, antes de começar a análise, é preciso afirmar que aquilo que realmente é interessante, e tem de ser salientado, é mesmo o facto de o Z Flip5 ser um smartphone muito diferente relativamente a qualquer outro dobrável baseado na estratégia “Flip”. É um smartphone que acrescenta algo!

Tudo passa muito pelo facto de o Z Flip5 trazer finalmente um ecrã secundário de grandes dimensões. Porém, a coisa é bem mais complexa do que apenas o tamanho do ecrã,

Afinal, ver um Flip com um ecrã secundário “grande” não é de todo uma novidade no mercado. O que realmente é interessante, e muda um pouco o mercado é o facto de o Z Flip5 trazer um ecrã secundário ‘grande’ cheio de funcionalidades realmente importantes.

Além disso, traz imenso potencial, porque o leque de funcionalidade apenas vai aumentar ao longo do ciclo de vida do aparelho no mundo Android.

(Mini-Review) Galaxy Z Flip5: O que realmente mudou?

upgrade para o Galaxy Z Flip 5

Especificações Técnicas

  • Ecrã Principal: 6.7” FHD+ Dynamic AMOLED // 120Hz (1~120Hz) // 2640 x 1080 //
  • Ecrã Secundários: 3.4” Super AMOLED 60Hz // 720 x 748
  • SoC: Qualcomm Snapdragon 8 Gen2 ‘For Galaxy’
  • Memória RAM: 8GB
  • Armazenamento: 256~512GB
  • Bateria: 3700mAh (25W carregamento rápido + Carregamento sem fios) // Carregador não incluído
  • Dimensões e Peso:
    • Aberto: 71.9 x 165.1 x 6.9mm
    • Fechado: 71.9 x 85.1 x 15.1mm
    • Peso: 187g
  • Câmeras:
    • Traseiras: 12MP + 12MP (Wide + Super Wide)
    • Frontal: 10MP F2.2 // 1.22μm // FOV: 85˚

Ecrã e Design

O que é realmente importante num smartphone dobrável? É a sua resistência, é a sua performance, e é também as funcionalidades extra que este traz para cima da mesa.

Afinal, para que serve ser dobrável, se o tipo de uso vai ser exatamente o mesmo?

Pois bem, durante muitos anos, desde o lançamento do primeiro Galaxy Flip no agora distante ano de 2020. Que os smartphones dobráveis do tipo Flip eram na realidade apenas um “gimmick”. Ou seja, algo interessante, que não trazia grande coisa para cima da mesa além do facto de serem mais compactos e diferentes.

Em suma, para o utilizar, para a grande maioria das tarefas do dia-a-dia, tinha sempre de o abrir. Isto deixou de ser verdade em 2023!

O Galaxy Z Flip5 chega ao mercado com um ecrã secundário de 3.4”, e felizmente, a capacidade de abrir vários tipos de aplicações diretamente! Assim, pode abrir o WhatsApp e responder a mensagens de voz, ou de texto, com um teclado completamente normal a aparecer no ecrã. Pode abrir o YouTube e ver um vídeo sem qualquer problema. Pode até ver Netflix se assim o entender!

É todo um novo mundo! Cheio de novas formas de utilizar um smartphone.

Este é o ponto-chave do Galaxy Z Flip5! Porque é um aparelho que finalmente se aproxima das vantagens dos modelos Fold.

Ou seja, é um smartphone compacto, bonito, e moderno, com a capacidade de se dobrar. Que não o limita só por estar fechado. Ou pelo menos, não o limita como antigamente limitava. Porque também vamos ser honestos, apesar de todo o entusiasmo, a realidade é que o ecrã secundário (ainda) não dá o nível de acesso que o ecrã principal oferece.

Dito isto, no campo do design, o Z Flip5 é uma versão construída em cima dos seus antecessores, como tinha de ser. Mas inegavelmente, é um Flip muito superior a tudo aquilo que a Samsung alguma vez lançou no mercado. Aliás, podemos até dizer que é um S23 Ultra com a capacidade de dobrar ao meio. Dobrar a 100%!

Z Flip5 ao lado de um S23 Ultra

Felizmente, o espacinho que ficava antigamente, naquilo que era uma espécie de folga, faz agora parte do passado.

Este também acaba por ser um ponto muito importante, porque além de manter a sua resistência, o Z Flip5 é agora um smartphone muito mais fino comparativamente ao passado recente.

Na minha opinião, é finalmente um smartphone que parece uma versão finalizada, e não um simples protótipo estranho e frágil.

Performance

Pois bem, como pode ver pelas especificações técnicas, o Z Flip5 chega ao mercado com o mesmo exato SoC que equipa toda a gama Galaxy S23. Um Snapdragon 8 Gen2 ‘For Galaxy’, que é na verdade uma espécie de versão ‘Plus’, ao contar com melhorias nas frequências dos núcleos de CPU e GPU.

Por isso, como deve imaginar, temos aqui um topo de gama digno desse nome. Porém, é preciso ter em conta que existem alguns compromissos num design dobrável!

Compromissos que acabam por ter algum impacto na performance do dia-a-dia.

Ou seja, apesar do uso do mesmo SoC, o Z Flip5 não consegue aguentar os mesmos níveis de performance da gama Galaxy S23, pelo menos sem aquecer de forma significativa. É normal. Existe menos espaço para dissipar o calor, e isso é notório em tarefas mais pesadas. Porém, não vai notar diferenças na velocidade, fiabilidade e fluidez. Isso está garantido.

Além disso, a bateria fica pelos 3900mAh em vez dos 5000mAh do Galaxy S23 Ultra. Como se isso não fosse suficiente, devido à falta de espaço, a Samsung equipou o seu smartphone Flip com apenas duas câmaras na sua traseira, ambas com 12MP. Números muito diferentes quando comparados a um S23 Ultra que conta com um sensor principal de 200MP.

Se isso faz uma grande diferença? Não. Não se preocupe muito com isso. Apenas tenha em conta que isto não é, nem tem de ser, um S23 Ultra. Vamos falar sobre alguns destes campos mais em baixo.

Câmaras

Como dissemos em cima, um dos compromissos dos designs dobráveis do mundo dos smartphones está ainda nas câmaras. Infelizmente não há espaço para meter os módulos mais poderosos, especialmente no compacto modelo Flip.

Ainda assim, não pense que a captura é má neste Z Flip5.

A Samsung equipou este aparelho com 2 sensores mais que testados e comprovados! Ambos capazes de fazer brilharetes tanto em foto como em vídeo.

Vídeo:
Fotos:

Fotos Noturnas:

Em suma, a captura é quase sempre incrível, aliás, é mais fácil tirar uma boa foto com esta combinação de sensores testados e comprovados, do que é tirar uma foto com o módulo liderado pelo sensor de 200MP da Samsung.

Permite até a capacidade de tirar fotos a si mesmo a partir das câmaras traseira, em vez do quase sempre mais fraco sensor frontal embebido no ecrã OLED.

Porém, perde flexibilidade ao contar com apenas duas lentes na traseira do aparelho. O Zoom é francamente fraco. A resolução das imagens é mais baixa, e por isso, se quiser editar não vai encontrar tanto detalhe numa foto “normal”.

Ainda assim, para 95% da utilização normal, está realmente muito bom.

Bateria

Como é óbvio, com uma bateria de 3900mAh, é muito provável que vários consumidores tenham medo da autonomia deste aparelho. Mas, os números enganam! A autonomia deste aparelho serve perfeitamente para o uso da grande maioria dos consumidores. Vai aguentar um uso de dia normal sem grandes dificuldades, e provavelmente também não vai ter grandes dificuldades em dias mais exigentes.

Tudo muito graças ao uso de um SoC de qualidade como é o caso do Snapdragon 8 Gen2 ‘For Galaxy’. O processador é extremamente eficiente, e a Samsung também está muito forte na otimização do software.

Se estiver à “rasca”, temos ainda acesso a carregamento rápido de 25W, e ainda suporte a carregamento sem fios Qi. Porém, como deve imaginar, e já é normal nos aparelhos Samsung, não há carregador dentro da caixa.

Conclusão

Otimização do Galaxy Z Flip 5 e Fold 5 é o grande segredo!

Em suma, gosto muito do Z Flip5! É um aparelho que desbloqueia novos tipos de uso para vários tipos de utilizador.

Por exemplo, de vez em quando gosto de filmar os meus treinos no ginásio ou no andebol, para ver o que ando a fazer mal, ou pura e simplesmente para partilhar nas redes sociais. Dito isto, graças ao novo ecrã secundário, posso estar a filmar-me, e a ver-me a fazer figuras triste ao mesmo tempo.

Isto também é porreiro para situações em que queira tirar selfies com amigos, porque está a ver o que cada um está a fazer no ecrã de 3.4”.

Parecem razões pouco importantes, eu percebo. Ainda assim, num mundo em que os smartphones estão cada vez maiores e mais pesados… Olho com muitos bons olhos para este tipo de aparelho.

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, fui sempre aquele membro da família que servia como técnico ou reparador de tudo e alguma coisa (de borla). Agora tenho acesso a tudo o que é novo e incrível neste mundo 'tech'. Valeu a pena!
Globaldata

Leia também

Outras notícias

Como deve saber, o novo dobrável pensado para as massas da Samsung, o Galaxy Z Flip5, já foi anunciado e está mesmo muito perto de chegar às prateleiras. É um aparelho que tem sido imensamente elogiado, tanto na componente da performance, como também no...(Mini-Review) Galaxy Z Flip5: O que realmente mudou?