COVID-19: o que vai acontecer ao mercado dos smartphones?

Por vezes é realmente difícil fazer previsões. Se tudo estivesse a correr normalmente, a chegada de dispositivos 5G e o número de utilizadores que pretendiam trocar de smartphone ia fazer com que este mercado voltasse a crescer, algo que não acontece desde 2015. No entanto, apareceu o COVID-19 e estes planos foram todos por água abaixo. Dito isto, o crescimento que se esperava para 2020, acabou de ficar guardado no saco. De facto, haverá é um declínio no mercado de smartphones.

COVID-19: afinal o que vai acontecer ao mercado dos smartphones?

A última previsão de mercado da empresa CCS Insight aponta para um enorme declínio ano-a-ano de 13% ao nível das vendas em 2020. Isto significa quase 250 milhões a menos de dispositivos do que o inicialmente previsto até ao final de dezembro .

De facto, a CCS Insight espera que fabricantes de todo o mundo enviem cerca de 1,57 mil milhões de equipamentos para as lojas. Deste número, cerca de 1,26 mil milhões de unidades serão atribuídas às vendas de smartphones. Em 2019, foram 1,41 mil milhões.

Estas previsões são baseadas em dados recentes da China, que mostram que a pandemia teve um grande impacto na procura por smartphones. De facto, o volume de vendas em janeiro e fevereiro caiu 44% em relação ao mesmo período de 2019. Más notícias para o mercado de smartphones.

No resto do mundo ainda não se verificaram grandes alterações. No entanto, o impacto das medidas rigorosas implementadas em países como Espanha, Itália e outros também se está a começar a fazer notar.

Assim, a nível global devemos ter uma quebra nos envios para distribuição e vendas, semelhante ao que aconteceu na China. Isto combinado com as interrupções na distribuição, levará a uma queda maciça de 29% no segundo trimestre de 2020.

mercado dos smartphones?

Ainda assim, se tudo correr bem a segunda metade de 2020 será muito mais positiva!

A CCS Insight diz que a segunda metade do ano será muito mais positiva para o mercado de smartphones, graças à melhoria da situação e à rápida recuperação em termos de procura por dispositivos. A adoção de smartphones preparados para 5G também deve crescer.

No entanto, nem tudo será fácil. As fraquezas em muitos mercados importantes continuarão a afetar as vendas no segundo semestre de 2020. Mesmo durante o trimestre de férias, quando a procura é mais alta, a CCS Insight espera um declínio ano-a-ano de 3%. Isto significa que os principais fabricantes, incluindo a Apple, Samsung e Huawei, não têm para já grandes motivos para sorrir.

iPhone

De facto, isto está a levar a um enorme esforço por parte dos fabricantes. A Apple, segundo os rumores, está a lutar para manter o lançamento da gama iPhone 12 5G dentro das datas previstas. A Samsung por outro lado esforça-se para empurrar os equipamentos Galaxy S20.

A Huawei, neste momento, depende muito da China e não deve ter um impacto tão grande no segundo semestre de 2020 devido ao coronavírus. Mas, por outro lado, tem de lidar com a falta dos serviços da Google no seus seus smartphones.

2021 pode ser o ano!

A vantagem de todo este caos é que 2021 pode transformar-se num ótimo ano para o mercado de smartphones. Espera-se que os envios aumentem 12% em relação ao ano anterior, para 1,76 mil milhões de unidades.

2022, por outro lado, pode ser ainda melhor. De facto, podemos atingir um recorde histórico. Assim os envios de distribuição poderão chegar a uns incríveis 1,99 mil milhões de unidades.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

Deixe um comentário