Mercado de wearables cresceu 30% apesar do COVID-19

Recentemente, a IDC divulgou os dados de vendas do mercado de wearables no primeiro trimestre de 2020. Dito isto, os envios globais de dispositivos inteligentes foram de 72,6 milhões de unidades, um aumento de 29,7% em relação ao ano anterior.

Segundo os dados da IDC, no primeiro trimestre de 2020, a Apple enviou 21,2 milhões de unidades, um aumento de 59,9% em relação ao ano anterior, com uma participação de mercado de 29,3%. A Xiaomi enviou 10,1 milhões de unidades, um aumento de 56,4% em relação ao ano anterior, e a participação de mercado representou 14,0%. Já a Samsung enviou 8,6 milhões de unidades, um aumento de 71,7% em relação ao ano anterior, e a participação de mercado representou 11,9%. A Huawei enviou 8,1 milhões de unidades, um aumento de 62,2% em relação ao ano anterior, com uma participação de mercado de 11,1%.

Mercado de wearables
Mi Band 5: ~2 semanas

Mercado de wearables cresceu 30% apesar do COVID-19

No segmento de smartwatches, houve 16,9 milhões de envios para distribuição no primeiro trimestre de 2020, uma queda de 7,1% em relação ao ano anterior. Entre elas, a Apple vendeu 4,5 milhões de unidades, uma queda de 2,2% em relação ao ano anterior, ficando em primeiro lugar com uma participação de mercado de 26,8%. Já a Huawei enviou 2,6 milhões de unidades, um aumento de 118,5% em relação ao ano anterior, e a participação de mercado representou 15,2%. A Samsung enviou para distribuição 1,8 milhões de unidades, uma queda de 7,2% em relação ao ano anterior, e a participação de mercado representou 10,8%. Além disso, a Huami Technology enviou 1 milhão de unidades, um aumento de 80,2% em relação ao ano anterior, e a participação de mercado representou 5,8%, ocupando o quinto lugar.

Mercado de wearables

O mercado das smartbands

Ao mesmo tempo, o mercado de smartbands cresceu 16,2%. Isto é condicionado principalmente pelos lançamentos de novos produtos, como o Fitbit Charge 4 e as estratégias de preços agressivas da Xiaomi e da Huawei.

É curioso, mas mesmo com o confinamento e a pandemia de COVID-19, este mercado continuou saudável. Afinal de contas, mesmo em casa, as pessoas continuam a fazer exercício e não dispensam os seus wearables.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Mais deste autor

1 COMENTÁRIO

Relacionadas

Publicidadespot_img

Últimos artigos

O Galaxy S22 Ultra vai ser o verdadeiro sucessor ao Note!

Nos últimos meses, temos andado no meio de uma autêntica 'dança', em que tanto temos notícias a afirmar que a gama Note acabou para...

Google Chrome 94 traz uma nova API que ameaça a sua privacidade

Como o meu colega Bruno Fonseca noticiou ontem (aqui), o Google Chrome 94 chegou com várias novidades, especialmente no campo da segurança, para várias...

iOS 15: se está com estes problemas no iPhone não se assuste!

O iOS 15 chegou com muitas novidades. No entanto, as coisas não estão a correr propriamente bem devido a algumas falhas que surgiram. Dito...

Não perca nenhuma informação de última hora!

Registe-ne na Newsletter Leak e receba diariamente todas as informações no seu email!