Mercado de wearables cresceu 30% apesar do COVID-19

Recentemente, a IDC divulgou os dados de vendas do mercado de wearables no primeiro trimestre de 2020. Dito isto, os envios globais de dispositivos inteligentes foram de 72,6 milhões de unidades, um aumento de 29,7% em relação ao ano anterior.

Segundo os dados da IDC, no primeiro trimestre de 2020, a Apple enviou 21,2 milhões de unidades, um aumento de 59,9% em relação ao ano anterior, com uma participação de mercado de 29,3%. A Xiaomi enviou 10,1 milhões de unidades, um aumento de 56,4% em relação ao ano anterior, e a participação de mercado representou 14,0%. Já a Samsung enviou 8,6 milhões de unidades, um aumento de 71,7% em relação ao ano anterior, e a participação de mercado representou 11,9%. A Huawei enviou 8,1 milhões de unidades, um aumento de 62,2% em relação ao ano anterior, com uma participação de mercado de 11,1%.

Xiaomi Mi Band 4
Mi Band 5: ~2 semanas

Mercado de wearables cresceu 30% apesar do COVID-19

No segmento de smartwatches, houve 16,9 milhões de envios para distribuição no primeiro trimestre de 2020, uma queda de 7,1% em relação ao ano anterior. Entre elas, a Apple vendeu 4,5 milhões de unidades, uma queda de 2,2% em relação ao ano anterior, ficando em primeiro lugar com uma participação de mercado de 26,8%. Já a Huawei enviou 2,6 milhões de unidades, um aumento de 118,5% em relação ao ano anterior, e a participação de mercado representou 15,2%. A Samsung enviou para distribuição 1,8 milhões de unidades, uma queda de 7,2% em relação ao ano anterior, e a participação de mercado representou 10,8%. Além disso, a Huami Technology enviou 1 milhão de unidades, um aumento de 80,2% em relação ao ano anterior, e a participação de mercado representou 5,8%, ocupando o quinto lugar.

Mercado dos wearables

O mercado das smartbands

Ao mesmo tempo, o mercado de smartbands cresceu 16,2%. Isto é condicionado principalmente pelos lançamentos de novos produtos, como o Fitbit Charge 4 e as estratégias de preços agressivas da Xiaomi e da Huawei.

É curioso, mas mesmo com o confinamento e a pandemia de COVID-19, este mercado continuou saudável. Afinal de contas, mesmo em casa, as pessoas continuam a fazer exercício e não dispensam os seus wearables.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

Deixe um comentário