O mês passado não foi o melhor para o Windows 11!

O relatório de março de 2024 da Statcounter já está disponível, dando as mais recentes informações sobre vários mercados e produtos, como browsers, sistemas operativos, motores de busca e muito mais. De acordo com a Statcounter, o mês passado não foi o melhor mês para o Windows 11.

O mês passado não foi o melhor para o Windows 11!

Depois de atingir o seu ponto mais alto em janeiro, o mais recente sistema operativo da Microsoft caiu significativamente, passando de 28,18% para 26,72% (-1,46 pontos). Curiosamente, a empresa começou recentemente a enviar “convites para atualização” para mais dispositivos com o Windows 10. Até agora, esses convites não ajudaram o Windows 11 a aumentar sua participação no mercado.

Vídeos no Windows 11, revisão do Windows 11, Microsoft Windows 11 Moment 5

O Windows 10, por outro lado, recuperou parte do público anteriormente perdido. Neste momento, a sua quota de mercado situa-se um pouco acima dos 69%. A Statcounter afirma que o Windows 10 aumentou a sua quota de mercado em 1,81 pontos. O Windows 10 chegará ao fim de sua vida útil em outubro de 2025, portanto, espere que a Microsoft acelere o lançamento do Windows 11 para mais dispositivos elegíveis em um futuro próximo.

Apesar do seu estatuto de “sem suporte”, o Windows 7, 8.1 e 8 ainda têm quotas de mercado relativamente grandes. O Windows 7 está em 3,04%, o Windows 8.1 está em 0,44% e o Windows 8 está em 0,29%. Até o Windows XP tem um público suficientemente grande com acesso à Internet (apesar de os principais browser se terem abandonado o Windows XP há anos).

- Advertisement -

Eis a repartição do mercado do Windows em março de 2024, segundo a Statcounter:

  • Windows 10: 69,04% (+1,81 pontos)
  • Windows 11: 26,72% (-1,46 pontos)
  • Windows 7: 3,04% (-0,06 pontos)
  • Windows 8.1: 0,44% (-0,22 pontos)
  • Windows XP: 0,39% (-0,13 pontos)

Seja como for a Microsoft está atenta a isto e tem vindo a fazer várias modificações e melhorias. 

Com o Windows 11, a Microsoft abandonou os blocos dinâmicos para ícones estáticos, pois a empresa queria que o menu Iniciar fosse simples. Nas compilações estáveis, quando acede a todas as aplicações “vê uma lista de todos os programas instalados organizados em ordem alfabética, tornando mais fácil encontrar a aplicação de que está à procura”.

A disposição atual de Todas as aplicações do menu Iniciar é uma lista vertical de aplicações. Mas a Microsoft pretende alterá-la para uma grelha de ícones. A Microsoft está a testar o novo design para o menu Iniciar do Windows 11 com um layout de grelha para a lista “Todas as aplicações”.

O site WindowsLatest já experimentou esta novidade e deu conta que todas as aplicações são agora mostradas em ícones dispostos lado a lado e uns em cima dos outros para formar uma grelha.

O lado bom desta disposição em grelha é que tem um aspeto limpo e organizado e consegue aproveitar melhor o espaço no ecrã. Atualmente, temos uma longa lista vertical de aplicações, o que requer muita deslocação para chegar ao fundo do ecrã. Com a nova disposição em grelha, é possível ver mais aplicações de uma só vez sem ter de fazer scroll.

Também pode ser mais rápido encontrar a aplicação pretendida porque os ícones são mais fáceis de localizar.

No entanto, o novo design do menu Iniciar pode ter algumas desvantagens. Se tiver muitas aplicações instaladas, o ecrã pode parecer muito cheio ou demasiado ocupado. Algumas pessoas podem ter dificuldade em ler os nomes das aplicações se houver muita coisa a acontecer visualmente (demasiados ícones quando se desloca).

Se se sentir mais confortável com a disposição vertical existente, poderá demorar algum tempo a habituar-se a esta nova forma de encontrar as suas aplicações.

Entretanto não  sabemos se a empresa vai oferecer um botão para alternar entre layouts, como faz no Microsoft Launcher para Android. Também vale a pena notar que a empresa ainda está a explorar a ideia, por isso pode ou não ser lançada na próxima atualização.

Entretanto clique aqui para seguir a Leak no Google Notícias e ficar a par de todas as informações mais importantes. Pode também subscrever aqui a nossa Newsletter e receber as notícias no seu e-mail.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Especiais

Subscreva a Newsletter Leak

Não perca nenhuma informação importante! Subscreva a newsletter Leak e receba todas as notícias, destaques e outras informações importantes no seu e-mail.