Intel

Há alguns meses, várias personalidades da Intel vieram a público sugerir que a Lei de Moore (duplicação do número de transistores de 2 em 2 anos) está cada vez mais complicada de seguir, devido à complexidade da miniaturização dos transistores. Nomeadamente Raja Koduri, que propôs a sua própria lei… A lei de Raja! Que no fundo apenas significa que o poder computacional deverá aumentar 10x de 10 em 10 anos.

No entanto, parece que esse plano foi enterrado algures no quintal da Intel! Visto que durante o evento IEDM, a fabricante de micro-processadores mostrou vários slides demonstrando uma visão para o futuro, onde a Lei de Moore não só está presente, como domina.

A Intel está a planear voltar para a estratégia “Tick-Tock”, em que lança uma nova arquitetura de 2 em 2 anos, com otimizações pelo meio

Intel, tick-tock

Portanto, como dissemos há alguns dias, a Intel está mesmo a pegar em arquiteturas desenhadas com o processo de 10nm em mente. Para as adaptar para o velhinho processo de 14nm.



Contudo, parece que tudo faz parte de uma estratégia bem montada, para voltar de uma vez por todas para o caminho vencedor que personificava a gigante azul.

Em suma, a ideia é voltar para o sistema “Tick-Tock” de forma a recuperar a confiança dos investidores, parceiros e consumidores. Algo que deverá ser posto em prática assim que os 10nm chegarem finalmente ao mercado. (Se chegarem…)

Afinal de contas, temos um slide com o título “In Moore We Trust”, onde podemos ver planos para 10nm++ e 10nm+++. O que acaba por demonstrar, que a atual tecnologia de produção 10nm+ é simplesmente incapaz de produzir os resultados esperados. Caso não saiba, os 10nm da Intel são incapazes de chegar às mesmas frequências dos produtos de 14nm.

Assim, a ideia é trazer os designs de 10nm para os 14nm, e por sua vez, os designs de 7nm para os 10nm… Ou seja, dar um passo atrás, para posteriormente dar dois em frente

Aliás, a Intel mostrou um plano detalhado dos próximos 10 anos, onde irá terminar com produtos baseados num hipotético processo de 1.4nm em 2029. Neste processo, cada mm quadrado irá contar com (quase) os mesmos transistores de um processador de 14nm.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Fonte

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.