Intel quer ultrapassar Samsung e produz chips de 7nm já em 2017


Por em

Recentemente, a Samsung anunciou que iniciaria a produção de chips em litografia de 7nm já no início de 2018. Anteriormente, já a TSMC anunciara o mesmo. Agora a gigante Intel anunciou que lançará a produção de testes em litografia de 7nm já em 2017.

A Intel lançará assim uma fábrica-piloto para lançar, testar e verificar a eficácia da produção de chips em 7nm, cuja produção em série e em volume deverá dar-se lá para 2018 ou 2019, em linha com o que anunciaram os restantes fabricantes.

Segundo a Lei de Moore, veríamos uma duplicação do número de transístores em cada circuito a cada dois anos. Se bem que a Lei tem orientado a evolução dos processadores desde a sua origem em 1965 via Gordon Moore, fundador da Intel, com a litografia de 14nm tornou-se extremamente complicado colocar mais transístores em menor área.

A interpretação da Lei de Moore passou por isso a fazer-se em função do número de transístores por circuito integrado, em chips com múltiplos núcleos. Passou igualmente a voltar à interpretação original de Moore de que existe um ponto óptimo de transístores por circuito em que o custo por transístor atinge o mínimo.

É aqui que a Intel quer agir, não procurando mais transístores por chip para a próxima geração de circuitos, mas reduzindo os custos graças a chips fundamentalmente menores.

Os novos processadores poderão abrir novas portas em smartphones, computadores e dispositivos electrónicos com baterias de duração extra ampla, graças à eficiência energética dos chips.

Leia também

Ou veja mais notícias de outros

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.