Intel quer simplificar o mundo x86. Ainda bem!

Há mais de 20 anos, a Intel foi ultrapassada pela AMD na corrida aos 64-bits. Mas, agora, existe uma intenção clara de dar um passo interessante, e inegavelmente importante, ao desenvolver um pacote de instrução simplificado, e por isso mais eficiente, dentro do mundo x86.

Intel quer simplificar o mundo x86. Ainda bem!

Portanto, vamos começar com um pouco de história!

Caso não saiba, as instruções x86 foram primeiramente introduzidas no mundo dos computadores em 1978, com o CPU Intel 8086 de 16-bit. Passados 45 longos anos, e depois de uma clara evolução, e crescimento de um ecossistema incrível, a Intel está agora a pensar na introdução de algo que deixe para trás os muitos resquícios do passado. É um peso, hoje em dia desnecessário, que tornam as instruções x86 mais complexas, e pesadas, especialmente comparativamente ao mundo ARM.

Diferenças entre processadores ARM e x86

Para ser mais específico, os processadores ARM são quase sempre chips móveis por defeito. O ARM foi concebido para ser leve, eficiente, e assim gerar menos calor. Como resultado, ganhou muita popularidade no mundo dos smartphones, e começa agora a fazer das suas nos computadores portáteis e computadores desktop. É primariamente por esta razão que a Apple está a apostar forte e feio no ARM, com a sua gama de processadores M.

- Advertisement -

Porquê a preferência pelo ARM no mundo mobile? Isto acontece porque os processadores X86 utilizam mais registos e focam-se no desempenho e em taxas de transferência elevadas. Consequentemente, há um excesso de produção de calor e de consumo de eletricidade.

Qual é a razão para a diferença na performance e eficiência?

Os processadores ARM têm um design mais simples porque são processadores RISC. Como resultado, um PC alimentado por ARM pode ter uma duração de bateria significativamente superior à do x86. O TDP do Apple M1 é de cerca de 10W, em comparação com a gama de consumo de energia de 15W a 45W dos CPUs x86 para computadores portáteis.

Devido a todas estas diferenças, e ganho de popularidade incrível do ARM, que começa agora a chegar a computadores desktop, como é o caso do Mac, Mac Studio ou Mac Pro, a arquitetura de 64-bit que conhecemos hoje em dia, que foi originalmente introduzida pela AMD, e mais tarde adotada pela Intel, precisa de levar um abanão. Com uma simplificação, que tem o nome x86-S. Em que consiste? Como já deve ter percebido, remove alguns dos modos legacy, que hoje em dia pouco ou nada interessam no grande esquema da computação.

Conclusão

Em suma, isto vai tornar as instruções x86 mais ágeis, abrindo a porta para um mundo realmente competitivo e eficiente. Porém, nada disto mete em risco as ainda muito utilizadas aplicações 32-bit Win32, por isso, se é fã de software mais antigo, não se preocupe, visto que a tecnologia de virtualização está madura o suficiente. Quanto a tudo o resto (16-bit, DOS, etc…), bem, vai ter de utilizar emuladores ou máquinas virtuais. É um mal necessário para a evolução de todo o ecossistema.

Entretanto clique aqui para seguir a Leak no Google Notícias e ficar a par de todas as informações mais importantes. Pode também subscrever aqui a nossa Newsletter e receber as notícias no seu e-mail.

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, fui sempre aquele membro da família que servia como técnico ou reparador de tudo e alguma coisa (de borla). Agora tenho acesso a tudo o que é novo e incrível neste mundo 'tech'. Valeu a pena!

Especiais

Subscreva a Newsletter Leak

Não perca nenhuma informação importante! Subscreva a newsletter Leak e receba todas as notícias, destaques e outras informações importantes no seu e-mail.