(Especial) As razões para a Intel baixar o número de núcleos

Caso não saiba, a Intel lançou muito recentemente uma nova gama de processadores denominada de Intel Core 11000 (Rocket Lake-S). Mas de forma bastante curiosa, o seu processador mais potente, o i9-11900K foi lançado com ‘apenas’ 8 núcleos e 16 threads. Ou seja, menos 2 núcleos e menos 4 threads relativamente ao i9-10900K do ano passado.

Algo que claro está, é estranho para vários utilizadores. Afinal, se a AMD anda a aumentar ou pelo menos a manter o número de núcleos nas suas gamas mais altas. Qual é a razão da Intel para diminuir o número de núcleos?

Bem, vamos por partes que a coisa é complexa.



Intel baixou o número de núcleos e threads. Porquê!?

intel núcleos

Antes de mais nada, é preciso ter em conta que a sétima, oitava, nona e até a décima geração de processadores Intel Core são derivadas da mesma exata arquitetura (Skylake). Isto sem esquecer que foram todas produzidas nas linhas de 14nm da gigante azul dos microprocessadores.

Ou seja, o Core i7-7700K é basicamente um i7-6700K com frequências mais altas, e pequenas melhorias arquiteturais. No entanto, na altura em que o 7700K era o rei do gaming, a AMD começou a apostar forte e feio na sua arquitetura Zen e gama de processadores Ryzen. 

Por isso, com a oitava geração, a Intel foi mais ou menos obrigada a ‘colar’ mais dois núcleos no Core i7-8700K (6 núcleos e 12 threads). Posteriormente, com a nona geração, a estratégia foi exatamente a mesma, ao colar mais dois núcleos no i9-9900K (8 núcleos e 16 threads). Curiosamente, foi feita exatamente a mesma coisa com a décima geração, que nos trouxe o i9-10900K com 10 núcleos e 20 threads.

Contudo, nesta altura do campeonato, o tamanho do chip já estava a ser demasiado. O que claro, afeta o consumo de energia e temperatura. Além de tudo isto, ao utilizar a mesma exata arquitetura desde 2015, o IPC também estava estagnado. Isto ao mesmo tempo que a AMD estava a fazer progressos incríveis com os Ryzen 3000 e posteriormente com os Ryzen 5000. Por isso, a Intel decidiu ‘inventar’, ao adaptar uma das suas arquiteturas pensadas para as linhas de 10nm, às suas velhas linhas de 14nm.

Muito resumidamente, os Intel Core 11000 (Rocket Lake-S) são um misto de várias tecnologias:

  • Usa núcleos Sunny Cove (que são maiores! 300M transístores vs 217M)
  • A arquitetura foi pensada para as linhas de 10nm, por isso, ao passar para 14nm, a densidade caiu 2.7x. (Mais espaço necessário!)
  • Implementação de uma nova arquitetura gráfica (Intel Xe). Mais espaço necessário!

Além de todos estes fatores importantes, a Intel também implementou 28 linhas de comunicação PCIe 4.0. (A anterior arquitetura apenas dispunha de 20 linhas PCIe 3.0).

Muito resumidamente, tudo isto significa que o novo i9-11900K é agora 28% maior em comparação ao i9-10900K do ano passado. Daí o novo processador apenas contar com 8 núcleos.

Entretanto, claro que a Intel poderia ter optado pelos 10 núcleos. Mas nesse caso o consumo de energia e temperatura poderiam por em causa a performance de todo o pacote.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Subscreva a newsletter Leak e tenha acesso diário aos principais destaques, ofertas e descontos nos parceiros Leak. Clique aqui

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, tive o meu primeiro PC aos 10 anos e aos 15 anos montei a minha primeira torre, desde aí nunca mais parei. Tudo o que seja tecnologia, estou na fila da frente para saber mais.

Leia também