Xe

Apesar da Intel estar a passar um mau bocado no mundo dos processadores, enquanto vê a AMD a conquistar quota de mercado significativa, pela primeira vez em quase 10 anos… Parece que a empresa está a dar tudo por tudo no mercado de placas gráficas!

Intel Xe – Caso não saiba, a primeira placa gráfica (dedicada) da empresa vai chegar ao mercado já no próximo ano

Portanto, de acordo com um ‘merge‘ da plataforma Gitlab, a arquitetura Gen12 (Tigerlake) vai contar com o maior número de modificações ao pacote de instruções, desde que a Intel lançou o chip i965 há mais de 15 anos.

Intel Xe

Em suma, os pilares da nova e renovada arquitetura de placas gráficas Intel estão agora a ser implementados!

Pois bem, o Intel EU ISA é no fundo um conjunto de instruções para as unidades de execução que podemos encontrar nos GPUs Intel. E como já deve ter percebido, é algo que não tem recebido grandes modificações desde 2004, altura em que o Intel i965 foi introduzido.

O que em boa verdade, nem é grande novidade… Afinal, a Intel sempre se preocupou mais em atualizações iterativas de performance. Por isso, um completo redesign da arquitetura nunca foi uma das preocupações principais da empresa. Isto, até Raja Koduri abandonar a AMD, e pegar nas rédeas do departamento gráfico da Intel.



O objetivo no meio disto tudo, é criar um caminho revolucionário, para que as placas Intel Xe dominem o mercado!

Dito tudo isto, a Intel vai introduzir o novo ‘Xe Graphics Engine’ com a arquitetura Tiger Lake já em 2020. Para acompanhar os novos lançamento de processadores (10nm) e nova tecnologia I/O. Ou seja, é bem provável que 2020 seja o ano do renascimento da Intel, depois de todos os problemas que o processo de 10nm originou.

Aliás, a Intel está tão confiante, que após as primeiras placas gráficas de 10nm, até já existem planos para continuar a saga para os 7nm! Contudo, com todos os adiamentos que temos vistos nos processos de fabrico da empresa… Quem diz que os 7nm também não irão dar algumas dores de cabeça?

Vamos ter de esperar para ver, mas segundo tudo o que já sabemos, o processo de 7nm nada tem a ver com os 10nm, que utilizam técnicas completamente novas e experimentais. (O que acabou por ser o grande erro da Intel). Ainda assim, vamos esperar mais um pouco para ver como as coisas irão correr.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Acha que a Intel tem o que é preciso para vencer no mercado de placas gráficas?