Huawei sem Google? Não há problema, o futuro é mesmo esse!

Como deve saber, a Huawei foi apanhada no meio de uma gigantesca guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, sendo castigada de uma maneira sem precedentes, ao ficar sem acesso a muitas fornecedoras de componentes e software sediadas nos Estados Unidos. Onde claro está, temos de incluir a Google, que não só fornece o seu sistema operativo Android, como todos os seus serviços e aplicações… Ou pelo menos oferecia no passado.

Ao fim ao cabo, a proibição já se encontra ativa há mais de 6 meses, e na verdade, apesar da aproximação entre os Estados Unidos e China em 2020, ainda é desconhecido se esta proibição irá ser levantada ou sequer repensada.



Por isso, é fácil chegar à conclusão que a Huawei nem sequer pensa numa situação de retorno dos serviços Google. Aliás, a própria empresa deu a entender que mesmo que os serviços voltem, o seu foco vai continuar a ser o seu próprio ecossistema.

A Huawei sem Google? Não há problema, o futuro é mesmo esse!

Huawei

Portanto, de forma muito resumida, a Huawei nunca mais quer ficar dependente de serviços Norte Americanos. Afinal de contas, mesmo que a atual proibição seja levantada, nunca se sabe quando poderá haver uma segunda, terceira ou quarta proibição em cima da empresa.

Assim, o foco da Huawei é agora a criação de um terceiro ecossistema de grandes proporções no mundo dos smartphones, servindo como rival ao iOS e Google Android. Ou seja, mesmo que a proibição seja levantada, não é 100% certo que a gigante Chinesa reponha a funcionalidade nos seus smartphones afetados pelos últimos acontecimentos.

Dito tudo isto, na minha opinião, isto nem é uma notícia assim tão má quanto isto. Ao fim ao cabo, já tive a oportunidade de andar com o Mate 30 Pro durante cerca de um mês, um smartphone que na minha opinião representa a melhor experiência de software da marca. Aliás, o facto de não existirem Serviços Google não é assim tão crítico ou chocante quanto isso. Além disso, se realmente quiser, pode simplesmente instalá-los em casa em apenas 2 minutos.

A Huawei quer a sua versão do SO Android muito próxima da experiência Google, para que não exista uma carga extra de trabalho em cima dos ‘developers’. E pelos vistos, a missão está a ser um sucesso!

Huawei Richard Yu

Caso não saiba, a Huawei tem uma autêntica legião de programadores (4000!) a trabalhar todos os dias nos seus Huawei Mobile Services, que são no fundo os Serviços da Google, mas adaptados para o mundo da fabricante Chinesa.

Um trabalho que está a demorar o seu tempo, mas que está a ter um nível de sucesso bastante interessante, visto que a equipa já foi capaz de replicar 24 das 60 APIs mais críticas dos serviços da gigante da pesquisa.

Similarmente, para conseguir meter várias das aplicações mais populares do nosso dia a dia, como o Instagram, Facebook, WhatsApp, etc… A Huawei está a tentar criar corporações-proxy na Europa, para continuar as relações negociais com as empresas Norte-Americanas responsáveis pelas apps.

É um caminho muito difícil, que irá demorar algum tempo. Mas como os resultados da Huawei indicam, não é o fim do mundo que muitos esperavam. E como disse há 6 meses atrás, se há empresa que consegue rivalizar com o iOS e Android, é mesmo a Huawei.

Claro que a Huawei já veio a público dizer que os serviços Google continuam a ser a sua primeira opção… Mas nunca negou que o seu futuro pode muito bem ser livre de Googlices e Trumpices

Em suma, depois de vários meios terem lançado a notícia que a Huawei já não quer saber da Google para nada. Muito rapidamente tivemos porta-vozes da empresa a tentar meter gelo na situação. Ora leia.

“Um ecossistema Android aberto continua a ser a nossa escolha. Mas se não conseguirmos ter acesso a esse mundo, temos a capacidade de criar o nosso.”


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

Deixe um comentário