Huawei Kirin 970: Tudo o que precisam de saber

O novo processador da Huawei quer revolucionar a inteligência artifical

95495
1
Share:

Foi no fim de semana e mais concretamente no Sábado que a Huawei apresentou ao mundo o Huawei Kirin 970, o novo chipset com capacidades de inteligência artificial. Isto significa que para além de promover os aspetos relativos à configuração do processador e da placa gráfica, a inteligência é sem dúvida a caraterística que não passa despercebida.

Huawei Kirin 970

A plataforma de IA é executada numa Unidade de Processamento Neural dedicada (NPU), ou seja, um hardware que é muito bom na execução de redes neurais. Quando comparado com o processador do 970, o NPU garante até 25 vezes o desempenho com uma eficiência até 50 vezes maior. Por outras palavras, o NPU do Huawei Kirin 970  pode executar as mesmas tarefas de processamento de IA mais rapidamente e com menos energia. Por exemplo, ao nível dos testes de reconhecimento de imagem, o Kirin 970 processa 2.000 imagens por minuto, cerca de 20 vezes mais rápido do que se todo o processo tivesse de ser suportado pelo CPU.

Quando se fala de temas com a Inteligência Artificial, o principal medidor de desempenho são o número de operações de virgula flutuante que o processador consegue executar por segundo. A Huawei afirma que a NPU do Kirin 970 pode executar 1.92 TFLOPs (ou seja, teraFLOPS) ao usar números de virgula flutuante de 16 bits (ou seja, FP16). O FP16 e o FP8 tem vindo a tornar-se cada vez mais importantes no campo da IA, pois as redes neurais utilizam números decimais como parte das matrizes de cálculo, porém esses números de virgula flutuante não precisam de ser tão precisos (ou seja, eles não precisam ter muitas casas depois do ponto). Isto significa que o FP16 e o FP8 são mais importantes do que os números de ponto flutuante de 32 bits ou mesmo de 64 bits.

SoC Kirin 970 Kirin 960 Kirin 950
CPU 4x Cortex-A73 @ 2.4GHz
4x Cortex A53 @ 1.8GHz
4x Cortex-A73 @ 2.4GHz
4x Cortex A53 @ 1.8GHz
4x Cortex-A72 @ 2.3GHZ
4x Cortex-A53 @ 1.8GHz
GPU Mali-G72 MP12 Mali-G71 MP8 @900MHz Mali-T880 MP4 @900MHz
Unidade Neural de Processamento (NPU) Sim Não Não
Processamento de multimédia 2160p60 HEVC & H.264 Decode
2160p30 Encode
HDR10
2160p30 HEVC & H.264 Decode & Encode
2160p60 HEVC Decode
1080p H.264 Decode & Encode
2160p30 HEVC Decode
Memória 4x LPDDR4 2x LPDDR4 2x LPDDR4
Modem LTE LTE Cat 18 LTE Cat 12 LTE Cat 6
Interface Flash UFS 2.1 UFS 2.1 eMMC 5.1
Processo de Fabrico TSMC 10nm 16nm FinFET 16nm FinFET

Olhando para as restantes caraterísticas do processador, é fabricado pela TSMC através de um processo de 10nm. É um processador octa-core, com um GPU de 12 núcleos, dual-ISP e um modem Cat 18 LTE de alta velocidade. O processador, propriamente dito, é semelhante ao do Kirin 960, com quatro núcleos ARM Cortex-A73 e quatro núcleos ARM Cortex-A53, mas desta vez com as velocidades de relógio de 2,4 GHz e 1,8 GHz, respectivamente. O Huawei Kirin 970 é também o primeiro SoC comercial a utilizar a mais recente placa gráfica Mali-G72. Segundo a Huawei a implementação deste chip vai tornar o Kirin 970 20% mais rápido do que o Kirin 960 e ainda 50% mais eficiente em termos de energia.

Huawei Kirin 970

Outras funcionalidades que merecem destaque é a capacidade de suportar vídeo 4k (H.265, H.264 e outros) e 10 bit de cor (HDR10). Em paralelo suporta também câmaras duplas (Como o antecessor), UFS 2.1 e LPDDR4 (que opera agora a 1833 MHz).

Para aumentar o apetite dos programadores e das empresas responsáveis pelo desenvolvimento de aplicações, a Huawei quer posicionar o Kirin 970 como uma plataforma aberta para o desenvolvimento de Inteligência Artificial.

Share:
Bruno Fonseca

Dê a sua opinião