Huawei Richard Yu

Após as disputas comerciais EUA-China, o governo dos EUA começou a fazer guerra às empresas chinesas. De facto, há várias organizações americanas que já estão proibidas de fazer qualquer tipo de negócio com fabricantes como a Huawei. No entanto, ainda há algumas que podem. Ainda assim e como tudo é incerto, a Huawei resolveu não esperar mais e já está a desenvolver os seus próprios smartphones sem peças americanas.

Huawei já fabrica smartphones sem peças americanas

Esta história já vai longa e a meu ver não vai acabar bem para ninguém. No início deste ano, a Huawei foi colocada na “Lista de Entidades”. Depois disso, a empresa chinesa foi forçada a terminar os laços com muitos parceiros americanos depois de ter sido proibida pelo Departamento de Comércio dos EUA. Inicialmente, esta medida acabou por ser muito prejudicial à Huawei que contava com várias empresas ocidentais. São exemplo disso, a Google para o Android, a ARM para os chipsets e outras empresas como a Intel e Qualcomm. No entanto, novas informações revelam que a empresa já não necessita de chipsets baseados nos EUA.

Mate 30
Mate 30 Pro com o seu ecrã Waterfall

O smartphone Mate 30 da Huawei é um símbolo desta nova geração de smartphones que não possui peças nos EUA. Isto foi comprovado quando o dispositivo foi desmontado por analistas da UBS e da Fomalhaut Techno Solutions, que são laboratórios de tecnologia japoneses. De facto, esta empresa chinesa fez grandes progressos no distanciamento entre si e sua dependência dos EUA.

Na realidade, a Huawei ainda utiliza chipsets de empresas norte-americanas. No entanto, eles são fabricados em países estrangeiros. Para onde é que vai o lucro? Para esses países!

peças americanas

De acordo com vários especialistas ligados ao setor da mobilidade, a Huawei fez uma grande declaração com o lançamento do Huawei Mate 30. Ou seja, contra tudo e contra todos, desenvolveu um equipamento que apesar de não ter os serviços da Google, tem tudo para ser um sucesso.

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.