Huawei e Honor: Já é possível deixar de utilizar o EMUI

O modding tem sido uma aposta muito forte no mundo Android e especialmente nos dispositivos que utilizam chipsets Qualcomm Snapdragon. São os processadores mais utilizados e como tal os equipamentos que os possuem acabam por receber mais roms personalizadas.

No caso dos dispositivos da Huawei e Honor, até agora, as coisas eram diferentes. São equipamentos mais fechados e como tal era mais complicado efetuar alterações e contar com uma comunidade que estivesse disposta a criar novidades com regularidade. Agora tudo muda.

O Project Treble da Google que permite separar o framework principal do Android das personalizações, abriu caminho para se poder personalizar os dispositivos da Huawei mais facilmente.

Deste modo, a equipa da OpenKirin lançou um novo projeto AOSP para vários dispositivos da marca, que pode trazer ROMs personalizadas para equipamentos com chipsets da Kirin.

Neste momento já é possível instalar três ROMs personalizadas em vários dispositivos Huawei e Honor, nomeadamente, LineageOS, CarbonROM e Resurrection Remix.

A lista de smartphones elegíveis da Huawei destaca o Mate 10, o Mate 10 Pro, o P10, o P10 Plus, o Mate 9, o Mate 9 Pro, o P Smart, o Mate 10 Lite e o P10 Lite.

Já no que diz respeito aos equipamentos da Honor, os compatíveis são o Honor View 10, 9, 8 Pro, 7X e 6X. Por fim, destacam-se também três tablets na lista: MediaPad M5 8.4, MediaPad M5 10.8 e MediaPad M5 Pro.

A lista contém um total de 17 dispositivos e espera-se que seja alargada em breve.

Lembramos que todos estes equipamentos possuem a interface EMUI 8.0, que agora pode ser substituida por outras ROMs.

No entanto tenha em conta que para instalar estas versões necessita do bootloader desbloqueado e que a partir do dia 22 de Julho, não o poderá fazer. Isto significa que se está a pensar utilizar outras versões, tem de solicitar já o código de desbloqueio. Confuso? Nós explicamos.

A Huawei tem permitido que os utilizadores desbloqueiem os bootloaders dos seus dispositivos desde há vários anos. Na realidade, o fabricante chinês até criou uma página de suporte dedicada ao desbloqueio do bootloader. Este foi aliás um aspeto muito importante deste fabricante, pois contribuiu para que muitos programadores desenvolvessem ROMs muito interessantes para estes equipamentos.

Depois da Huawei e da Honor terem removido a página de suporte para o desbloqueio a empresa afirmou que iria continuar a fornecer códigos de desbloqueio diretamente através do sistema de suporte por e-mail. Agora a empresa chinesa confirmou que os seus dispositivos vendidos após 24 de maio não virão com bootloaders desbloqueáveis. Também afirmou que o serviço será interrompido para os dispositivos vendidos antes de 24 de maio.

Esta medida não está a agradar muito aos programadores que já estão a reclamar ativamente no Twitter e Reddit, afirmando que vão mudar para outras marcas.

Mais informações acerca do projeto OpenKirin podem ser encontradas aqui.

via

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

Deixe um comentário