Gosta da impressão digital no ecrã? Pode não estar seguro!

Caso não saiba, a Qualcomm introduziu no ano passado o seu primeiro sensor de impressão digital ultra-sónico para as fabricantes implementarem debaixo dos ecrãs dos seus smartphones. Algo que já tem sucesso na forma do 3D Sonic Max, que além de ser 17x maior é também melhor e mais rápido.

Muito resumidamente, temos aqui uma forte aposta da Qualcomm na tecnologia ultra-sónica, porque na sua opinião, a utilização de sensores de impressão digital óticos são um tremendo erro das fabricantes, devido à fraca segurança que oferecem ao utilizador.

Gosta da impressão digital no ecrã? Segundo a Qualcomm, pode não estar seguro!

Galaxy S10 impressão digital

Portanto, existe uma grande diferença entre os normalmente utilizados sensores óticos e os mais avançados ultra-sónicos. Primeiramente, os sensores antigos apenas constroem uma imagem em 2D, enquanto a tecnologia mais recente cria uma mapa 3D. O que por sua vez, faz com que a autenticação seja mais fiável para o utilizador.

Algo essencial num mundo em que qualquer pessoa faz pagamentos avultados a partir do telemóvel. Contudo, como tivemos oportunidade de ver com o Galaxy S10 e Note 10, o uso deste sensor nem sempre é uma vantagem. Visto que várias entidades bancárias baniram estes aparelhos devido a perigos de segurança.

Pois bem, a grande missão da Qualcomm é acabar com estas falhas, oferecendo a derradeira solução para a autenticação dos utilizadores nos seus smartphones. Agarrando nos velhos sensores óticos, lançando-os para a reciclagem mais próxima! (Sim, reciclagem, a Greta anda por aí!)



Assim, como dissemos em cima, o novo Sensor 3D Sonic Max traz uma área de autenticação 17x maior, o que até irá permitir usar dois dedos ao mesmo tempo. Além disso, traz também processamento a nível de hardware para uma nova camada de segurança que é sempre importante. (Desde que não afete a performance claro está.)

Mas como deve imaginar, a Qualcomm não ter uma missão nada fácil para convencer as fabricantes a abandonar o antigo mas bem mais barato sensor ótico

É fácil chegar à conclusão que um dos grandes desafios da empresa vai ser conseguir penetrar no mercado de OEMs, que está a ser completamente dominado pelos sensores óticos debaixo do ecrã.

Ao fim ao cabo, é uma funcionalidade mais barata e mais simples, mas que os utilizadores adoram. Por isso… Para quê gastar mais dinheiro, quando a maioria dos consumidores nem vai notar a diferença?


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Fonte

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, tive o meu primeiro PC aos 10 anos e aos 15 anos montei a minha primeira torre, desde aí nunca mais parei. Tudo o que seja tecnologia, estou na fila da frente para saber mais.

Mais deste autor

Relacionadas

Publicidadespot_img

Últimos artigos

Esta série da Netflix acabou mas pode virar filme na plataforma!

Tal como todos sabemos, as várias séries da Netflix algum dia têm de chegar ao fim. Sejam elas muito boas, ou até mesmo péssimas....

iOS 15 e iPadOS 15: estas são as melhores funcionalidades!

Chegou o iOS 15 e o iPadOS 15 o que significa que este acaba por se tornar num dia cheio para os fãs da...

Polémica na Netflix! Série indicada aos Emmys afinal não presta?

Muito recentemente, falámos aqui acerca dos Emmys e como nos últimos anos a Netflix tem dominado quase por completo estes prémios. No entanto, este...

Não perca nenhuma informação de última hora!

Registe-ne na Newsletter Leak e receba diariamente todas as informações no seu email!