Google remove 700.000 aplicações do Google Play


Por em

Ocasionalmente aparecem no Google Play diversas aplicações maliciosas que não têm outro propósito senão infectar os utilizadores e causar os mais diversos problemas.

Agora parece que a Google está determinada em resolver este problema de uma vez por todas antes das apps serem descarregadas por alguém.

Nesse sentido a Google revelou hoje, que removeu 700.000 aplicações da Google Play Store em 2017, por violarem as políticas da loja.

Google Play

A Google acrescentou que o número de aplicações removidas no ano passado aumentou 70% em comparação com os números de remoção de 2016.

Um aspecto interessante é que 99% das aplicações foram retirados da Play Store em 2017 antes de causarem qualquer dano.

Destas 700.000 aplicações removidas, a Google afirmou que quase um terço (250.000) foram retiradas porque as aplicações tentavam emitir aplicações verdadeiras já presentes na loja.

Outros foram removidos por violar as políticas de conteúdo da Play Store, incluindo aplicações que mostraram pornografia, violência extrema, discurso de ódio e atividades ilegais.

Houve ainda as que continham malware e estavam envolvidas em atividades de phishing.

Apesar de todas as medidas de segurança, a Google admite que algumas aplicações maliciosas “ainda conseguem escapar e enganar as diversas camadas de defesa”.

Este foi certamente o caso das 60 aplicações que foram infectadas com o malware AdultSwine descoberto há algumas semanas. Estas aplicações tentaram levar os utilizadores a descarregarem falsas aplicações Antivirus.

As aplicações infectadas foram descarregadas 7 milhões de vezes antes de serem removidas pela Google, alertada pela empresa de segurança Check Point.

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.
Categorias Android
Anterior

Shadow of Colossus: Candidato a melhor jogo de 2018?

Imagens oficiais do Meizu 15 Plus escapam para a Internet

Seguinte