Google Play: bateria a durar menos? A culpa não é do smartphone!

A bateria do seu smartphone está a durar cada vez menos? A culpa não é do smartphone. É que segundo uma notícia avançada pelo site BuzzFeed, a Protected Media, que é como quem diz uma empresa de deteção de fraudes, descobriu um novo esquema no qual os anúncios na aplicação são modificados para reproduzirem silenciosamente vários anúncios em vídeo por trás de anúncios legítimos.

Uma bateria a durar menos nem sempre é culpa do smartphone. Veja o que pode estar a acontecer! 

Os utilizadores mal intencionados compram espaço barato para banners. Depois infiltram-nos com anúncios em vídeo. Assim, lucram às custas dos utilizadores e das redes de anúncios.

A colocação de vários anúncios por trás de um banner legítimo é conhecido como empilhamento de anúncios e não é um fenómeno novo. No entanto, Aanova versão deste golpe, descoberta pela Protected Media, pode ajudar os criminosos a arrecadarem receitas no valor de dezenas de milhões de euros.

Uma vez que os anúncios em vídeo consomem muita energia e muitos recursos, as aplicações para Android que executam esses anúncios fantasmas drenam a vida útil da bateria, para além dos dados. Assim temos uma bateria a durar menos. 

Embora os anúncios em vídeo sejam exibidos silenciosamente em segundo plano, eles ainda são registados como concluídos. Para as redes de anúncios, isso significa perder a receita que, de outra forma, teria chegado a elas. Isto se os anúncios fossem comprados legitimamente para mostrar publicidade em em vídeo.

A maioria dos anúncios comprados para este esquema utilizam a plataforma de anúncios MoPub do Twitter. Isto foi conseguido pelo facto de terem explorado uma vulnerabilidade neste sistema. Entretanto o Twitter já está a investigar este problema.

Entretanto as primeiras investigações ligaram alguns desses anúncios à empresa israelita  Aniview e sua subsidiária OutStream Media.

De facto, a Outstream aparentemente está ligada aos banners. Também aos códigos encontrados nos anúncios falsos. Já a Aniview negou qualquer irregularidade. Afirma que o culpado é um utilizador desconhecido que se registou na sua plataforma e posteriormente utilizou as imagens em banners criados pela Outstream Media.

Esta empresa afirma ainda que tomou medidas para interromper tais atividades e não deve ser responsabilizada pelo uso antiético da sua plataforma.

Vamos ver se agora temos uma bateria a durar mais e não menos.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

Deixe um comentário