Google: afinal o Fuchsia OS vai chegar aos dispositivos Android!

Foi em 2016 que ouvimos que o Google estava a trabalhar num sistema operativo chamado Fuchsia. No entanto, ele chegou a um dispositivo comercial, o Nest Hub de primeira geração, apenas em 2021. Na altura especulou-se que o Fuchsia seria um sistema operativo universal que funcionaria em todos os dispositivos inteligentes, incluindo smartphones e relógios. Mas até agora, isso não aconteceu.

Google: afinal o Fuchsia OS vai chegar aos dispositivos Android!

Embora o Fuchsia possa não substituir o Android tão cedo, poderá funcionar como uma máquina virtual em dispositivos Android. O Fuchsia é um sistema operativo de código aberto mas, ao contrário do Android e do ChromeOS, não se baseia numa versão modificada do kernel do Linux. Em vez disso, chega de raiz com base num novo micro-kernel chamado Zircon.

Ao contrário de um kernel de sistema operativo convencional, um microkernel permite uma maior eficiência e flexibilidade. A arquitetura do Zircon também permite que o Fuchsia reduza a quantidade de código fiável em execução no sistema, melhorando assim a segurança e a estabilidade.

modo de recuperação android

A Google tem estado a trabalhar num novo projeto denominado “microfuchsia”. Assim deverá permitir que o Fuchsia se execute em dispositivos existentes através da virtualização.

A virtualização cria uma versão virtual de um dispositivo que funciona num ambiente de computação separado, principalmente para executar outro sistema operativo. A máquina virtual separa-se do resto do sistema, de modo a que os programas sejam executados no sistema operativo principal e dentro da VM não podem interferir uns com os outros.

De acordo com o Fuchsia Gerrit, o microfuchsia corre em programas de virtualização como o QEMU e o pKVM. O pKVM foi desenvolvido pela Google com uma abordagem de segurança em camadas. Isto para executar com segurança cargas de trabalho num ambiente isolado. A empresa até desenvolveu uma versão reduzida do Android chamada “microdroid” para executar essas cargas de trabalho. É possível que o microfuchsia funcione de maneira semelhante ao microdroid. A razão pela qual a Google quer criar o microfuchsia, quando o microdroid serve o mesmo objetivo, não é conhecida, mas pode ser porque o Fuchsia é considerado mais seguro e com melhor desempenho.

Siga a Leak no Google Notícias e não perca todas as informações mais importantes.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Leia também

Estas são as causas da baixa pressão do óleo no seu automóvel!

A maioria das pessoas sabe que o óleo é um componente vital para os motores de combustão interna que alimentam a maioria dos nossos...

Pixel 9 – Afinal… Revolução ou mais do mesmo!?

No mercado atual de smartphones, é muito mais comum ver as fabricantes a apostar em atualizações incrementais, em vez de novidades realmente inovadoras e...

Cinco anos de prisão devido à IPTV: autoridades à caça! 

Os gastos mensais não param de aumentar para milhares de portugueses. Afinal de contas todos os serviços estão de uma forma geral mais caros...

Dash Cams: ter uma câmara no carro pode ser muito perigoso!

Já referimos na Leak a importância das dash cams e aquilo em que podem ajudar. No entanto, esta é uma questão controversa. É que...

Como ativar a proteção da bateria no seu telemóvel Samsung

A proteção da bateria pode ser uma excelente ferramenta para quem tem um telemóvel Samsung e pretende prolongar a vida útil do mesmo. Mas...

Dyson também quer brincar aos auscultadores topo de gama!

Dyson OnTrac - Caso não saiba, apesar do facto de a Dyson ser extremamente conhecida pelos seus aspiradores, purificadores de ar, e secadores de...

Newsletter Leak

Receba todas as notícias e destaques diretamente no e-mail. É grátis!

Artigos relacionados