Facebook anuncia novas ferramentas para proteger imagens íntimas

38908
1
Share:

O Facebook acaba de anunciar novas ferramentas para ajudar as pessoas quando imagens íntimas são partilhadas na rede social sem a sua permissão. Agora, quando este conteúdo muitas vezes referido como ‘pornografia de vingança’ (revenge porn) é denunciado, a rede social pode impedir que este seja partilhado no Facebook, Messenger e Instagram, como parte do esforço contínuo para ajudar a construir uma comunidade segura dentro e fora do Facebook.

De acordo com um estudo realizado junto de vítimas de imagens íntimas não consensuais nos EUA, 93% das pessoas afetadas pela partilha de imagens íntimas, sofreram problemas emocionais significativos e 82% sofreram distúrbios nos meios sociais, ocupacionais ou outras áreas importantes da sua vida.

O Facebook criou ferramentas para ajudar as pessoas nestas situações:

 

– se vir uma imagem íntima no Facebook que parece ter sido partilhada sem permissão, pode denunciá-la através da ligação “Denunciar” que é apresentada quando toca na seta para baixo ou na opção “…” junto a uma publicação.

– colaboradores especialmente treinados da equipa ‘Community Standards’ do Facebook vão rever a imagem e removê-la se a mesma desrespeitar os Padrões da Comunidade. Em muitos casos irão também desativar a conta por partilhar imagens íntimas sem permissão. Disponibiliza um processo de recursos se alguém acreditar que a imagem foi eliminada por engano.

– em seguida, o Facebook utilizará tecnologias de correspondência de fotografias para ajudar a impedir futuras tentativas de partilha da imagem no Facebook, Messenger e Instagram. Se alguém tentar partilhar a imagem após esta ter sido denunciada e eliminada, o Facebook irá alertar a pessoa de que essa imagem desrespeita as suas políticas e que irá impedir as respetivas tentativas de partilha da mesma.

– o Facebook também se aliou a organizações de segurança para disponibilizar recursos e apoio às vítimas deste comportamento.

Estas ferramentas, criadas em parceria com os especialistas em segurança, são um exemplo do potencial que a tecnologia tem para ajudar a manter as pessoas em segurança. O Facebook encontra-se numa posição única para prevenir danos, uma das 5 áreas de foco na ajuda da construção de uma comunidade global.

A rede social indica que os conselhos e assistência que recebeu por parte dos seus utilizadores no processo de desenvolvimento destas ferramentas e recursos foram levados em conta nestas implementações . Trabalhou com a Cyber Civil Rights Initiative e com outras empresas para criar um local onde as vítimas e outras pessoas possam denunciar este conteúdo às principais empresas de tecnologia. Este recurso inclui um guia específico para o Facebook. Além disso, a National Network to End Domestic Violence (Rede nacional para a eliminação da violência doméstica), o Center for Social Research (Centro de investigação social), a Revenge Porn Helpline UK (Linha de apoio à pornografia de vingança no Reino Unido) e a Cyber Civil Rights Initiative forneceram informações e opiniões durante o processo de desenvolvimento do produto.

No ano passado, o Facebook reuniu mais de 150 organizações e especialistas em segurança no Quénia, na Índia, na Irlanda, em Washington DC, em Nova Iorque, em Espanha, na Turquia, na Suécia e nos Países Baixos para obter opiniões sobre formas de melhorar. As suas opiniões ajudaram a rede social a anunciar estas novas ferramentas.

Share:
João Fernandes

Deixe uma resposta