(Especial) O que a Google precisa para rivalizar com o Apple Watch?

Ao que tudo indica, a Google vai finalmente avançar para o seu muito prometido Pixel Watch, um relógio baseado no sistema operativo Wear OS, que deverá ser tudo aquilo que a gigante da pesquisa acha que um smartwatch deve ser.

Um relógio inteligente, com a grande missão de meter o domínio do Apple Watch em perigo. Mas isto significa o quê? Quais são os pontos em que a Google tem de se concentrar para ser uma ameaça real? Afinal de contas, no mundo Android temos várias alternativas, algumas de grandes fabricantes como a Samsung, mas que por uma razão ou outra, acabaram sempre por falhar no mercado.

Vamos por partes!



(Especial) O que a Google precisa para rivalizar com o Apple Watch?

Portanto, caso não saiba, parece que a Google está prestes a lançar o seu muito esperado Pixel Watch, e como se isso não fosse suficiente, parece que os novos Galaxy Watch 4 da Samsung também irão ser baseados no Wear OS.

Ou seja, vamos ter um all-in gigante no mundo dos smartwatches por parte da gigante Google. Mas isto significa o quê? O que tem de mudar para que a gigante Norte-Americana consiga alcançar algum sucesso?

Pois bem, antes de mais nada, a Google precisa de corrigir alguns erros crassos no seu ecossistema, a começar logo pela performance e interface do Wear OS. Tudo isto ao mesmo tempo que melhora significativamente a autonomia dos aparelhos baseados neste sistema operativo.

1. O Wear OS tem de ser mais simples! 

Não entenda mal, o Wear OS não é um sistema super complicado, mas tem uma interface pouco intuitiva que envelheceu muito mal. Isto é algo que todas as alternativas no mercado fazem melhor, especialmente o Apple Watch, que conta com uma interface rápida e ‘to the point’.

Além disto, o Sistema Operativo também tem de ser mais leve e mais ‘bug free’, visto que até as versões mais recentes do software apresentam problemas graves com crashes, ou aplicações que ficam abertas em segundo plano a arruinar a bateria.

2. O Wear OS tem de ser mais fluído!

A Google tem de aproveitar o facto de a Qualcomm ter lançado novos processadores pensados para os relógios Wear OS, de forma a melhorar a performance e fluidez do relógio. Pessoalmente, sou fã dos relógios da Google, mas mesmo com o relógio mais poderoso deste ecossistema no pulso (TicWatch Pro 3), a performance e fluidez fica muito aquém do Apple Watch.

É algo muito importante de se resolver antes de lançar o tão famoso Pixel Watch.

3. Os relógios têm de ser mais baratos

Wear OS

A Google anda atrás do prejuízo no mundo dos smartwatches, por isso, tem de aproveitar o facto de a Apple bloquear o uso do seu relógio ao iPhone, para apresentar aparelhos com muita qualidade, e claro, um preço apetecível.

Um pouco como eram os Nexus há alguns anos atrás. Aparelhos rápidos, fluídos, e bonitos, que não arruinavam a conta bancária dos utilizadores. 250€ seria um bom compromisso, pelo menos neste primeiro reboot ao ecossistema.

4. Aproveitar a aquisição da Fitbit!

Caso não saiba, a Google comprou a Fitbit há alguns meses atrás, e como tal, é agora dona e senhora de todo o know-how da empresa. O Wear OS precisa de funcionalidades focadas na saúde e desporto como precisa de pão para a boca… Está na hora de aproveitar a aquisição e trazer novas funcionalidades para o ecossistema.

5. Fazer um lançamento global como deve de ser!

Pessoalmente, duvido que isto vá acontecer. Aliás, o facto de a Samsung estar a preparar-se para um regresso ao Wear OS, significa que o Pixel Watch não irá chegar a todos os mercados, com a gigante Sul Coreana a aproveitar esse facto para se meter no meio como uma alternativa muito similar.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Não perca nenhuma informação importante. Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir ou no símbolo da estrela no canto superior direito.

Subscrever

Outros artigos

Se anda de trotinete pode ter de pagar estas multas!

Não há dúvida que as trotinetes são bastante úteis....

AMD Ryzen 7 7700X sorriu para as câmeras!

Como deve saber, a AMD está a preparar-se para...

Windows 11 22H2: a nova versão chega a 20 de Setembro!

Quem andava ansioso pela nova versão do Windows 11,...

Para estar seguro não basta apagar o histórico do Chrome!

Pelas mais variadas razões podemos ter necessidade de apagar...

Android: resolva agora os problemas mais comuns!

O Android é um sistema operativo muito intuitivo, fiável...
mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, tive o meu primeiro PC aos 10 anos e aos 15 anos montei a minha primeira torre, desde aí nunca mais parei. Tudo o que seja tecnologia, estou na fila da frente para saber mais.