Fortnite

Em boa verdade, podemos dizer que o grande objetivo dos estúdios é fazer com que um jogo seja viciante, para ser um autêntico sucesso de mercado, não só no seu lançamento… Mas durante vários anos. Como é o caso de World of Warcraft, League of Legends, Counter-Strike, e mais recentemente, Fortnite!

Contudo, parece que ser demasiado viciante é um problema grave! Algo que pelos vistos, irá meter a Epic Games e o seu jogo Fortnite em tribunal

Portanto, a Epic Games está a ser acusada de ter criado um jogo demasiado viciante! Aliás, o popular jogo está a ser comparado com vários tipos de droga. (O que chega a ser um pouco ridículo, mas todos nós sabemos como funciona este mundo da Lei vs Mundo dos Jogos.)



Fortnite

Ou seja, estamos essencialmente a falar da libertação de dopamina no cérebro das crianças fãs do jogo Fortnite, que segundo o processo levado a tribunal pelos pais de dois jovens de 10 e 15 anos… Pode ser comparável ao vício da reacção química da toma de drogas como a cocaína.

O processo afirma que a Epic Games fez tudo no seu poder, para fazer com que Fortnite fosse o mais viciante possível… Isto segundo a advogada do casal Alessandra Esposito Chartrand.

“A Epic Games, quando desenvolver Fortnite durante vários anos, contratou psicólogos, que de forma a perceber como é que poderiam tornar o jogo realmente viciante. O estúdio lançou no mercado um jogo que é muito viciante, com o objetivo de chegar ao mercado mais jovem.”

Curiosamente, muito do caso tem como base uma outra acção legal de 2015 contra a indústria do tabaco. Em que segundo a decisão de tribunal, as empresas não fizeram o suficiente para avisar os clientes dos efeitos nefastos do seu produto.

Em suma, a base aqui é muito similar, afirmando que a Epic Games sabia que Fortnite ia ser super viciante, e que mesmo assim avançou para a sua comercialização sem avisar jovens ou pais.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Fonte