Depois da Huawei a ZTE também respondeu aos Estados Unidos

Os fabricantes chineses olham para o mercado americano com bons olhos, uma vez que é um dos mais lucrativos do mundo. Destas empresas, a Huawei e a ZTE são as que têm feito um maior esforço para terem sucesso na terra do tio SAM, apesar de não estar a ser um caminho fácil. O esforço da Huawei para lançar os seus smartphones nos Estados Unidos tem enfrentado vários obstáculos por alegadas questões de segurança e o mesmo se tem passado com a ZTE.

Como sabem esta desconfiança assumiu ainda maior dimensão na terça-feira, quando os diretores das seis principais organizações de inteligência norte-americana, onde se incluem a CIA e o FBI, afirmaram que não recomendam os equipamentos destes fabricantes, por questões que estão relacionadas com a privacidade dos cidadãos. Lembramos que no início do ano, dois senadores propuseram um projeto lei que efetivamente impedisse as agências governamentais de utilizarem qualquer equipamento de telecomunicações da Huawei e ZTE.

Depois da Huawei ter respondido a esta acusação agora foi a vez da ZTE descartar todas as alegações de espionagem levantadas contra a empresa. A empresa chinesa reiterou a sua posição anterior e voltou a afirmar que estas acusações não têm qualquer fundamento e vão manter o mesmo empenho na segurança dos utilizadores.

Num comunicado, um porta-voz da ZTE afirmou que a empresa está totalmente empenhada em estar à altura da confiança dos seus clientes e está totalmente em conformidade com quaisquer leis e regulamentos aplicáveis em todos os mercados estrangeiros em que opera, incluindo os EUA.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Subscreva a newsletter Leak e tenha acesso diário aos principais destaques, ofertas e descontos nos parceiros Leak. Clique aqui

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Leia também