Deixar o carro elétrico no posto de carregamento vai sair caro!

Com um carro elétrico, é impossível fazer o que provavelmente sempre fez toda a sua vida quando chega a altura de atestar o depósito. Ou seja, é (por enquanto) ainda impossível encher a bateria dos 0% aos 100% em apenas 2 minutos, sendo exatamente por isso que a grande maioria dos postos de carregamento não estão em postos de abastecimento tradicionais, mas estão sim perto de sítios de interesse como centros comerciais, centros urbanos, ou restaurantes/hotéis.

A ideia é deixar o carro a carregar, para depois aproveitar o tempo de espera para fazer compras, comer, passear, ou quem sabe, ver um filme. Porém, com o aumento da frota elétrica um pouco por todo o mundo, apareceram outros problemas. Já não é possível deixar um carro elétrico a carregar durante horas a fio, ou deixá-lo a ocupar o posto de forma indevida, ou seja, ficar mais tempo além do tempo de carregamento normal.

Existem muitos carros elétricos em circulação, e como tal, a infraestrutura tem de estar disponível. É exatamente por isso que a Tesla está a testar uma nova taxa para quem quer carregar acima dos 90% da capacidade da bateria, e em Portugal, provavelmente já em 2024, vai existir uma taxa de inatividade associada a todo e qualquer carregamento.

Decidiu ficar mais tempo no passeio, ou a beber café? Vai pagar!

Deixa o seu carro elétrico no posto já carregado? Prepare a sua carteira!

Portanto, é preciso fazer carregamentos rápidos e eficientes. Um carro carregado tem de rapidamente sair do posto para dar espaço a outro. Como é que se faz isto? Quando tudo depende da boa vontade do utilizador? É muito simples! Basta “multá-lo”! Ou seja, se um condutor de um carro elétrico se esquecer do carregamento, e estiver a ocupar o posto de forma indevida, o posto vai mudar a tarifa, e vai começar a cobrar 1€ por minuto extra de ocupação (caso o posto esteja completamente ocupado).

Esta taxa pode depender de operador e também do posto em questão. Também terá de existir uma proteção e um acompanhamento melhor do carregamento por parte do utilizador, provavelmente através de apps mais evoluídas e capazes de monitorizar todos os tipos de carregamento. É que um carregamento pode dar erro e ser cancelado sem o condutor saber, um problema que é muito mais comum do que aquilo que pensa, e que nesta nova modalidade pode vir a dar origem a contas quase milionárias.

Porém, muito honestamente, acho que o caminho é por aqui!

Pelo menos enquanto os carregamentos não se aproxima da velocidade de abastecimento de um veículo a gasolina ou a gasóleo. A falta de cidadania é um problema, por isso, é preciso ir à carteira de cada condutor.

Entretanto clique aqui para seguir a Leak no Google Notícias e ficar a par de todas as informações mais importantes. Pode também subscrever aqui a nossa Newsletter e receber as notícias no seu e-mail.

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, fui sempre aquele membro da família que servia como técnico ou reparador de tudo e alguma coisa (de borla). Agora tenho acesso a tudo o que é novo e incrível neste mundo 'tech'. Valeu a pena!

Especiais

Subscreva a Newsletter Leak

Não perca nenhuma informação importante! Subscreva a newsletter Leak e receba todas as notícias, destaques e outras informações importantes no seu e-mail.