Cuidado Samsung! Apple quer reinar nos dobráveis



A Samsung é a líder de mercado quando falamos de aparelhos dobráveis, tal é o número de modelos e domínio das técnicas de produção referentes ao ecrã OLED dobrável. No entanto, isto não significa que esteja sozinha, ou que não exista uma ameaça real ao seu domínio no horizonte.

Afinal de contas, apesar de a Huawei estar um bocado morta no mundo dos smartphones, e de a Xiaomi não ter a impressionar ninguém no segmento premium. A verdade é que a Apple não está com pressa, mas está interessada neste mundo.

Sim, a Apple não está com muita pressa para se envolver com a Samsung no mundo dos dobráveis. Mas ao que tudo indica, quando o fizer, vai ser para ter sucesso a sério.



Cuidado Samsung! Apple quer reinar nos dobráveis

Apple dobráveis

Portanto, é verdade que já temos uns quantos aparelhos no mercado, no entanto, não é novidade para ninguém que este segmento de mercado ainda tem muito que evoluir. Afinal de contas, estes aparelhos ainda são demasiado caros, e ainda trazem consigo demasiadas dúvidas no que à durabilidade diz respeito.

Basta olhar para o número de unidades vendidas pela Samsung, para perceber, que pelo menos por enquanto, os utilizadores preferem um smartphone tradicional. Deixando os aparelhos dobráveis de lado. (Apenas 2 milhões de unidades enviadas para as prateleiras em 2020).

Dito tudo isto, o conhecido analista Ming-Chi Kuo afirma que a Apple tem agora planos para enviar cerca de 15~20 milhões de unidades do seu primeiro iPhone dobrável, no seu primeiro ano no mercado.

“A Apple vai ser a maior vencedora neste espaço. Tudo graças ao seu ecossistema de produto, e vantagens no design do hardware. Hoje em dia, o smartphone dobrável existe com o objetivo principal de ‘misturar’ o smartphone e o tablet. A Apple acredita que o smartphone dobrável vai acabar com a segmentação entre smartphones, tablets e portáteis.”

Entretanto, apesar de o lançamento do primeiro iPhone dobrável ser esperado para 2023, tudo indica que a Apple não está nada preocupada com aquilo que as rivais andam a fazer, preferindo enredar pelo seu próprio caminho. Ou seja, o caminho que resultar no melhor produto possível para o consumidor, que lhe dê confiança para a compra. E claro, que dê mais receitas.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Fonte



mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, tive o meu primeiro PC aos 10 anos e aos 15 anos montei a minha primeira torre, desde aí nunca mais parei. Tudo o que seja tecnologia, estou na fila da frente para saber mais.

Em destaque

Leia também