Cinco formas de morrer em Marte


Por em

Um dos principais riscos para a saúde dos astronautas no planeta Marte está, sem dúvida, na exposição à radiação. No entanto, o Planeta Vermelho apresenta muitos outros perigos.

A baixa pressão atmosférica de Marte representa aquela que será a ameaça mais imediata à saúde humana, uma vez que a pressão no planeta é cerca de 100 vezes mais fina que na Terra.

“Se estiver desprotegido em Marte… o seu sangue entrará em ebulição, mesmo à temperatura ambiente”, refere Pascal Lee, cientista no Centro de Pesquisa Ames da NASA e no SETI, ambos na California.

“É como abrir uma lata de refrigerante”, refere Lee e continuou “E isto acontecerá em segundos.”

Assim, a baixa pressão atmosférica matará um explorador de Marte desprotegido mais rápido do que qualquer outra coisa. No entanto, Lee refere quatro outras formas de como o Planeta Vermelho nos poderá matar:

1- Atmosfera de dióxido de carbono

A atmosfera do Planeta Terra é composta por 78% de nitrogénio e cerca de 21% de oxigénio, com vestígios de vapor de água, de dióxido de carbono e outros gases. No caso de Marte, a atmosfera é composta por 95% de dióxido de carbono.

“Nós precisamos de respirar oxigénio e não há oxginénio livre na atmosfera marciana.” disse Lee, “Iriamos morrer de hipoxia numa questão de minutos, já que não pode respirar esse gás”

2 – Temperaturas muito baixas

Num típico dia de verão em Marte, a temperatura na zona do equador pode chegar aos 21º Celsius, mas as temperaturas noturnas serão simplesmente mortais. Em média, a temperatura caí para uns frescos -62º!

“Isto seria o suficiente para matar alguém em apenas algumas horas, se não estivesse devidamente preparado e aquecido”, disse Lee.

3 – Poeira

A superfície de Marte está coberta por uma poeira tóxica, fina e abrasiva e isso são más notícias para os pulmões humanos, refere Pascal Lee. “Iríamos morrer no decorrer de algumas semanas, se estivessemos expostos à poeira marciana”.

4 – Radiação

O facto de não existir um campo magnético global em Marte, em conjunto com uma atmosfera de baixa pressão, leva a que a superfície marciana seja bombardeada com uma chuva de raios cósmicos de alta energia, bem como com partículas solares.

“A radiação é mais fraca em alguns lugares de Marte. Acreditamos que a mesma seja mais elevada em zonas onde exista hidrogénio mais perto do solo”, disse Lee. “Em todo o caso, será algo que, com o passar dos meses, iria matar-nos à mesma”.

O objetivo a longo prazo do programa espacial Americano é uma missão humana a Marte, durante a década de 2030, indica a NASA. A agência está a desenvolver mais de três dezenas de tecnologias para garantir a segurança e saúde humana e suportar os objetivos científicos para a exploração para lá da órbita terrestre.

Leia também

Ou veja mais notícias de Fora da Caixa

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.
Anterior

Tem um portátil da HP? Então tudo o que escreve pode estar a ser gravado (Atualizada)

Huawei Mate 9 tem agora duas novas cores

Seguinte