Cinco razões para o Huawei P9 Plus apaixonar os amantes da fotografia


Por em

Todos os anos os smartphones ficam mais poderosos, mais resistentes, com mais memória e maior resolução nos ecrãs, e cada vez mais difícil se torna criar um elemento diferenciador. Só os grandes nomes conseguem verdadeiramente aliar ideias brilhantes à capacidade industrial necessária para as colocar na prática.

É o caso da Huawei. Num ano que viu algumas ideias brilhantes chegarem ao mundo dos smartphones (o primeiro smartphone modular da LG ou a chegada do Dual Pixel ao mundo dos telemóveis com a Samsung) a Huawei lançou o seu novo Huawei P9 Plus com uma câmara dupla na traseira, com o selo de qualidade da Leica. Mas a presença do nome Leica no smartphone é mais do que um truque de marketing. Faz efectivamente toda a diferença e tem potencial para mudar o nosso nível de exigência para com a fotografia móvel. Saiba porquê.

Sem necessidade de extrapolar dados de luminância, o sensor monocromático é imune a halos e artefactos de sharpening.
O sensor monocromático é imune a halos e artefactos de sharpening.

Duas câmaras para qualquer ocasião

O primeiro ponto é óbvio: o Huawei P9 Plus tem duas câmaras, uma a cores e a outra a preto e branco. Por isso, quer queiramos fotografar uma paisagem, fazer um retrato ou apanhar aquele momento curioso do seu quotidiano, temos uma câmara ao nosso dispor para nos adaptarmos mais rapidamente a qualquer situação que surja.

Por dentro, encontramos dois sensores Sony IMX286, com pixéis de 1,25 micrómetros, um aumento substancial face aos 1,12 micrómetros do Huawei P8: pixéis maiores recolhem mais fotões, porque os fotões das cores não correspondentes não são reflectidos, e porque se desembaraçam de um filtro que não é totalmente opaco.

Por isso produzem imagens com menos ruído, e com maior capacidade para preservar os pormenores geralmente queimados das altas luzes.

Enquanto utilizamos o módulo a cores, o módulo monocromático continua a obter informações de exposição e, por isso, as fotografias a cores ou a preto e branco possuem uma grande consistência em termos de exposição comparada.

A câmara monocromática mudará o modo como pensa a fotografia

Sem o filtro RGB necessário para o sensor “ver” a cores, cada pixel recebe informação mais completa, mais luz, e como não é preciso extrapolar a informação em falta, as imagens são mais detalhadas, com mais pormenor, e sem os problemas típicos da fotografia a cores, como auréolas nas zonas de maior contraste ou o fringing verde e violeta.

O detalhe e o equilíbrio das sombras são pontos de ordem no sensor monocromático.
O detalhe e o equilíbrio das sombras são pontos de ordem no sensor monocromático.

A fotografia monocromática é a abordagem por excelência para fotografia de arquitectura, retratos e fotografia de rua; para alguns fotógrafos, esta é mais pura forma de fotografia. O monocromático elimina a distracção da cor e desloca-nos a atenção para as luzes e sombras. Por isso, nada serve tão bem a captura dos contrastes luminosos, das linhas e dos contornos, como a fotografia a preto e branco. A diferença, por vezes, é a diferença entre uma fotografia e arte fotográfica.

Até agora, só alguns modelos de câmaras fotográficas (Leica M Monochrom) ofereciam fotografia monocromática de raiz, o que é radicalmente diferente de converter imagens a cores. Os Huawei P9 e Huawei P9 Plus são, por isso, os primeiros smartphones a oferecerem uma experiência fotográfica que até agora só estava ao alcance de entusiastas com orçamentos generosos.

A nossa garantia é que, mal comece a fotografar a preto e branco, vai apaixonar-se pela abordagem.

O modo profissional foi pensado para entusiastas da fotografia.

Em modo profissional, é fácil obter fotografias de movimentos rápidos totalmente congelados.
Em modo profissional, é fácil obter fotografias de movimentos rápidos totalmente congelados.

Os fotógrafos preferem colocar os olhos no seu modelo, não em demasiada informação no ecrã. Com a colaboração da Leica, a Huawei redesenhou o modo manual. Ao contrário de com outros smartphones, não é necessário ir às definições: basta fazer um slide na pequena barra perto do botão de disparo e entramos automaticamente em modo “profissional”.

Os sliders no Huawei P9 Plus ocupam pouco espaço no ecrã, o layout geral é, por isso, desocupado e deixa mais espaço para a imagem. Podemos facilmente alterar a exposição, o ISO, o tipo de foco, a fotometria ou o equilíbrio dos brancos. Ou podemos simplesmente ajustar a compensação de exposição para obtermos a luminância que queremos sem ter muito trabalho.

O modo profissional permite-nos uma adequação muito refinada a situações de fotografia que deixariam outros smartphones de fora. Por exemplo, podemos aumentar o ISO do sensor para mantermos a exposição curta e capturar assim momentos de acção e desporto com o movimento totalmente congelado. No modo automático, os resultados podem ser mais erráticos em qualquer dispositivo, por diversos motivos.

Muito apreciada é a presença de um histograma e dados completos das imagens obtidas, só para termos mesmo certeza que conseguimos evitar queimar aquelas nuvens teimosas.

[carousel ids=”34069,34068,34067,34070,34066,34065,34064,34063,34062,34061,34060,34059,34057,34055,34056″]

Leica é Leica

O acesso ao modo profissional é imediato, sem necessidade de pontos intermédios.
O acesso ao modo profissional é imediato, sem necessidade de pontos intermédios.

Para qualquer amante da fotografia, o nome Leica tem um valor dificilmente calculável. A presença da Leica significa algo: significa que a marca ajudou a conceber o desenho óptico das câmaras, e isso dá-nos uma garantia extra de protecção contra vinhetagem e aberrações cromáticas.

A Leica também se socorreu da sua experiência em matéria fotográfica e terá dado alguns toques nos algoritmos de tratamento de imagem, algo que se nota francamente na pureza das imagens monocromáticas, não só com o seu detalhe, mas com o equilíbrio e riqueza dos pretos e brancos. A Leica é, sem dúvida, uma forte razão pela qual a experiência fotográfica com o Huawei P9 e Huawei P9 Plus é tão diferenciadora.

As possibilidades do foco híbrido

O sensor Sony IMX286 utiliza foco híbrido, com contraste e detecção de fases no sensor, além de possuir um foco laser coadjuvante. O foco por contraste é geralmente mais exacto que o foco por fases, mas implica que a câmara analise as imagens ao longo de várias distâncias focais para encontrar aquela com maior contraste; o foco laser acelera todo o processo ao indicar à câmara a que distância se encontra o objecto.

Conclusão

Não faltam ao Huawei P9 Plus concorrentes de peso em termos de qualidade fotográfica. Uns, como o Sansung Galaxy S7 ou o LG Nexus 5X têm a mesma resolução, e o Samsung impressiona particularmente. Outros, como o Huawei Mate 8 têm mais resolução, mas nenhum é tão único quanto o Huawei P9 Plus e a única câmara monocromática no mercado móvel. Esta é uma característica que quem leva a fotografia a sério saberá apreciar.

Que saber quão capaz é realmente esta câmara? Então esteja atento à Leak.

 

Leia também

Ou veja mais notícias de Especiais

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.