CEO da NVIDIA diz que a nova placa gráfica AMD Radeon VII não presta

O site PC World, conseguiu apanhar o CEO da NVIDIA, Jensen Huang, na CES! Aproveitando para perguntar, qual era a sua opinião quanto ao recente lançamento da placa gráfica AMD Radeon VII, que promete ser mais rápida, mas também mais barata que a RTX 2080.

No meio de todas as respostas ‘politicamente corretas’, o CEO da NVIDIA, deixou bem clara a sua opinião… Afirmando que a arquitetura Vega II, que serve de base à AMD Radeon VII, é um produto desapontante! Porque a sua performance é terrível, e não adiciona nada ao mercado.

No fundo, as razões são bastante simples, segundo o ‘chefe’ da NVIDIA. Afinal de contas, a nova AMD Radeon VII, é no fundo uma placa gráfica de 7nm com memória HBM, mas mal consegue apanhar a RTX 2080, que nem é a placa gráfica topo de gama da NVIDIA. Além disto, não tem qualquer capacidade de Ray Tracing, nem funcionalidades IA.

Em suma, Jensen Huang afirmou que: “É um lançamento estranho, que provavelmente foi feito em cima do joelho, durante esta manhã.

No entanto, é preciso dizer que a penetração de mercado das tecnologias que Jensen Huang mencionou, é ainda extremamente baixo!

Primordialmente, ainda não existem muitos jogos com suporte à tecnologia RTX e DLSS, que é no fundo, a grande aposta da NVIDIA com as placas RTX 20. Por isso, é fácil perceber a decisão da AMD, de não investir recursos nestas tecnologias, quando precisa de se focar na performance pura e dura.

Mas o CEO da NVIDIA não ficou por aqui! O próximo alvo foi o AMD FreeSync!

Portanto, como deve saber, a NVIDIA começou a suportar monitores AMD FreeSync, na sua tecnologia de sincronização de frames, NVIDIA G-Sync. Algo que já poderia ter feito há muito tempo, em vez de apostar num sistema proprietário e extremamente caro, que acabou por falhar.

Assim, o CEO não conseguiu ficar em silêncio, dizendo:

Jensen Huang CEO da NVIDIA

“Nós nunca competimos contra a tecnologia AMD FreeSync. Nunca foi provado que a tecnologia realmente funcionasse. Como sabe, nós inventámos a área da sincronização de frames. E a verdade, é que a maioria dos monitores FreeSync não funcionam. Nem com placas gráficas AMD.”

Afinal de contas, a NVIDIA apenas adicionou suporte a 12 dos 400 monitores com suporte a FreeSync testados.

“Vamos testar todas as placas, em todos os monitores, em todos os jogos! E se não funcionar, vamos dizer que não funciona. Se funcionar, vamos permitir que funcione com o G-Sync. Acreditamos que antes de dizer que funciona, a tecnologia tem de ser testada. E sem grandes surpresas, a maioria dos monitores FreeSync, não funcionam.”

O que pensa sobre isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo!

Fonte