Smartphones: descubra como funciona a câmara periscópica!

Os smartphones com câmaras começaram a surgir no ano 2000. No entanto nessa altura tudo ainda estava muito longe daquilo que temos hoje em dia. De facto, os equipamentos nem sequer chegavam a um megapixel. Hoje em dia tudo está diferente e temos smartphones que chegam bem perto daquilo que conseguimos obter com máquina fotográficas digitais. Uma das inovações que garante excelentes resultados é algo nos smartphones conhecido como lente periscópica. Mas sabe realmente o que faz?

Smartphones: descubra como funciona a câmara periscópica

As vantagens de uma câmara com lente periscópica

As lentes periscópicas, tal como os próprios periscópios, têm de ser tão longos quanto possível para recolher a luz e transportá-la para onde for necessário. Como é que isto é possível dentro do corpo fino de um smartphone? É relativamente simples: A luz passa pelo sensor da câmara do smartphone (da frente para trás) nos ângulos ideais. Os prismas de vidro refletem e direcionam a luz do objeto para os mecanismos sensíveis à luz da câmara de forma semelhante.

Huawei, P40

Com uma câmara periscópica, a lente está dentro do corpo do próprio dispositivo, em vez de se estender para fora do mesmo. Isto ajuda a evitar danos na lente e mantém o corpo fino e simétrico do dispositivo. Entretanto também significa que o utilizador pode usufruir das vantagens do zoom ótico sem volume adicional.

Zoom digital vs zoom ótico

A distinção mais importante entre o zoom digital e o zoom ótico é que o primeiro apenas corta uma secção da imagem e fá-la parecer maior. O zoom ótico nos smartphones permite que as secções de vidro dentro da câmara ajustem os efeitos da luz no motivo e nos sensores da câmara, à semelhança da lente de zoom de uma câmara profissional que se aproxima literalmente do motivo.

- Advertisement -

Uma câmara periscópica dentro do smartphone é uma forma discreta de oferecer este efeito (de outra forma, altamente impraticável para tais dispositivos), oferecendo potencialmente um zoom ótico de x5 ou mesmo superior. Também não é perfeita, uma vez que a qualidade dos componentes pode afetar os resultados finais, mas é uma tecnologia muito avançada.

Como as lentes periscópicas são um conceito bastante recente é importante notar que o zoom ótico em smartphones não é o seu domínio exclusivo. Os dispositivos que não têm lentes de periscópio, mas oferecem zoom ótico, podem fazê-lo alternando entre várias câmaras para obter a melhor fotografia para o nível de zoom que o utilizador selecionou.

Outras formas de zoom

No caso do iPhone 14 Pro, por exemplo, estão incorporadas três lentes: a lente normal, a teleobjetiva e a ultra grande angular. Os sensores podem alternar entre elas para obter a melhor fotografia e, ao fazê-lo, é efetuado um zoom ótico – uma visão mais próxima do objeto adquirida apenas através da mecânica das lentes, em vez de qualquer meio digital. Embora esta seja uma óptima forma de obter um “zoom” de maior qualidade utilizando a tecnologia disponível, não é o mesmo processo mecânico de uma lente de periscópio.

iphone, iPhone 14 Max downloads

As lentes de grande angular, como o nome indica, destinam-se a captar uma vista mais ampla, enquanto o zoom tem mais a ver com a necessidade de colocar um elemento específico dessa vista em primeiro plano. No que diz respeito a este último aspeto, as lentes periscópio imitam essencialmente a ação dos componentes de uma lente zoom topo de gama dentro dos limites do dispositivo.

As lentes periscópicas podem ser tecnicamente impressionantes, mas não são necessariamente um grande passo em frente na qualidade da imagem. Talvez tenham potencial para o serem, mas a arquitetura mais complexa pode ser difícil de encaixar no corpo de um smartphone e necessitará de sensores mais pequenos e, por isso, menos luz para trabalhar e velocidades de obturação reduzidas. Isto, potencialmente, pode ter um efeito negativo na fotografia final.

Entretanto clique aqui para seguir a Leak no Google Notícias e ficar a par de todas as informações mais importantes. Pode também subscrever aqui a nossa Newsletter e receber as notícias no seu e-mail.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Especiais

Subscreva a Newsletter Leak

Não perca nenhuma informação importante! Subscreva a newsletter Leak e receba todas as notícias, destaques e outras informações importantes no seu e-mail.