Café causa cancro? Não vá nessa conversa mas atenção!

O café, depois da água, é a bebida mais popular do mundo! As propriedades promotoras para a saúde são frequentemente atribuídas à sua rica composição em fitoquímicos. Incluindo cafeína, ácido clorogénico, ácido cafeico, hidroxi-hidroquinona, etc. Contudo, as controvérsias em relação aos seus benefícios e riscos ainda existem! Existem evidências confiáveis a apoiar o seu potencial de promoção da saúde. Dito isto, alguns investigadores discutem a associação do consumo de café com complicações cardiovasculares e até o aparecimento de cancro. Mas será mesmo assim?

Café causa cancro? Não vá nessa conversa mas atenção!

Muitas investigações científicas sobre o consumo de café revelam que este é benéfico tanto para a diabetes, Parkinson, Alzheimer assim como para alguns cancros!

Em paralelo, estudos afirmam que a cafeína melhora o stress devido à sua capacidade de induzir expressão de mRNA. A fração lipídica do café contendo cafestol e kahweol atua como uma salvaguarda contra algumas células malignas, modulando as enzimas “desintoxicantes”.

café cancro

Contudo, doses elevadas da bebida tendem a aumentar os riscos para a saúde! Isto porque, para além de aumentar o colesterol sérico, representa uma possível ameaça à saúde cardiovascular e enfarte agudo do miocárdio. Isto já para não falar das insónias.

- Advertisement -

Diabetes

Existe de facto uma correlação entre a popular “bebida amarga” e os efeitos positivos no síndrome metabólico!

Os estudos mostram que as pessoas que bebem mais café têm uma diminuição do risco em pelo menos 23-50% de sofrer da diabetes.

Este efeito deve-se em parte ao perfil nutricional e fonte de antioxidantes. Ocorrendo, um aumento da sensibilidade à insulina! Contudo, há evidências de que a cafeína não é o principal responsável pelo potencial hipoglicémico!

café cancro

Doenças neurodegenerativas

Alzheimer

Vários estudos mostram que os consumidores regulares de café têm um risco menor de sofrer de Alzheimer.

Uma substância ainda não identificada presente no café é a responsável por tornar a bebida num importante aliado na prevenção do Alzheimer. Uma pesquisa publicada no periódico Journal of Alzheimer’s Disease demonstrou que a interação dessa substância com a cafeína aumentou os níveis do fator G-CSF, responsável por evitar o progresso da doença, em ratos.

Parkinson

Em diversos estudos epidemiológicos, as pessoas que bebem café apresentam um risco inferior de desenvolver a doença de Parkinson. Ao contrário de outras patologias, o consumo do descafeinado não demonstra resultados significativos.

Concluindo, na doença de Parkinson a cafeína é a “rainha” dos efeitos benéficos!

Sistema cardiovascular

Sem dúvida, este é o ponto de maior controvérsia!

Afirma-se frequentemente que a cafeína pode aumentar a pressão arterial! O que é verdade… mas o efeito é pequeno (3-4 mmHg). Para a maioria das pessoas, desaparece quando tomado regularmente.

No entanto, o efeito pode persistir em algumas pessoas! Assim sendo, caso tenha Hipertensão arterial, tome no máximo uma chávena!

Pacientes que tomam fármacos para hipertensão arterial devem evitar café solúvel instantâneo que contêm elevadas concentrações de potássio. E ainda, esperar cerca de 30 minutos ou mais entre a medicação e a bebida!

Similarmente, pessoas com insuficiência cardíaca, devem também evitar esta bebida! Pois pode colocar o coração sob maior pressão. Nesse caso é aconselhado que desista imediatamente de beber café.

Conselho: Escolha cevada, que tem um gosto semelhante!

Em suma, ainda não se pode afirmar nada em concreto uma vez que os estudos divergem entre si. Contudo, quem tiver problemas cardíacos deve consultar o seu médico!

Cancro

O Café tem demonstrado ser protetora contra o cancro de fígado e colo-retal.

Contudo, o processo torrefação dos grãos, pode produzir acrilamida! Esta substância tem evidências de genotoxicidade em animais. No entanto, ainda não se encontram estudos conclusivos em humanos.

Em suma, tudo depende da dose! Não há nada tão inerte que seja desprovido de risco… A moderação é tudo!

Os benefícios do consumo do café parecem superar os riscos seja ao nível do cancro como de outras coisas! Contudo, sem açúcar nem adoçante! E sempre de forma moderada, não superior a 3 chávenas por dia!

Mulheres grávidas ou com problemas pós-menopausa devem evitar o consumo excessivo de café. Isto porque algumas das substâncias presentes no café interferem com certas hormonas.

Assim, para mulheres grávidas é aconselhado limitar a ingestão de cafeína para 200mg. Ou seja, não exceder 2 chávenas de café por dia! Contudo a cafeína não é exclusiva de café. Coca-cola, Ice tea, alguns chás e bebidas achocolatadas também são fonte desta substância estimulante!

Cuidado com os descafeinados 

Logo à partida há uma coisa que importa esclarecer. O café descafeinado continua sempre a ter alguma cafeína. No entanto é muito menos do que encontramos num café normal. Aquilo que é retirado é reciclado e reutilizado noutros produtos que contêm cafeína.

descafeinados

Como desaparece a cafeína dos grãos de café?

Isto é uma coisa que tem dado origem, ocasionalmente, a alguma conversa. Isto porque várias pessoas dizem que o descafeinado acaba por fazer mais mal devido ao processo de retirada da cafeína. Não estamos aqui para discutir isso. No entanto, vamos explicar como é que tudo isto é feito para que cada um possa decidir por si.

Logo à partida existem fábricas próprias para que este processo seja feito a larga escala e na realidade até existe mais do que um método de extração. Na maioria dos casos utiliza-se solventes químicos como acetato de etilo e dióxido de carbono. Tipicamente, estes processos extraem até 97% da cafeína que está nos grãos.

descafeinados

Não é um processo muito complicado mas de facto envolve alguns componentes químicos.

A título de curiosidade o acetato de etilo utilizado neste processo é também aproveitado em perfumes e aromas, para obtenção de toques frutais. Em paralelo é utilizado também no acabamento em couro sintético.

Entretanto e a título de curiosidade a cafeína tem de ser extraída antes que os grãos de café sejam torrados. Isto garante que não teremos um sabor amargo e seco.

Como referi acima a cafeína retirada é utilizada em bebidas e noutros componentes da indústria farmacêutica.

Perder-se a cafeína é perder-se alguns benefícios

A retirada da cafeína tem muito poucos benefícios. Especialmente se considerarmos os estudos que afirmam que a cafeína melhora o stress devido à sua capacidade de induzir expressão de mRNA. A fração lipídica do café contendo cafestol e kahweol atua como uma salvaguarda contra algumas células malignas, modulando as enzimas “desintoxicantes”.

Assim se puder troque os descafeinados pelos “cafeínados”.

Entretanto clique aqui para seguir a Leak no Google Notícias e ficar a par de todas as informações mais importantes. Pode também subscrever aqui a nossa Newsletter e receber as notícias no seu e-mail.

Especiais

Subscreva a Newsletter Leak

Não perca nenhuma informação importante! Subscreva a newsletter Leak e receba todas as notícias, destaques e outras informações importantes no seu e-mail.