Black Friday: O que é? Ainda é a mesma coisa!?

O mês de outubro terminou há apenas algumas horas, ainda assim, já tudo parece estar em modo Black Friday. Aliás, já tivemos algumas superfícies comerciais com promoções deste tipo há mais de uma semana, o que não só deu origem a alguma confusão, como também a algumas críticas por parte dos consumidores.

Sim, é verdade que a altura da Black Friday ainda significa algumas oportunidades para poupanças, especialmente se a aproveitar para fazer compras para o Natal. Mas… A base da campanha está muito diferente, aliás, a ideia original está quase 100% perdida.

A Black Friday começou nos anos 60, e como é óbvio, teve de evoluir ao mesmo exato ritmo que o próprio mercado evoluiu.

Mas, não foi só isto que mudou. Infelizmente, nos tempos que correm, existe muito aproveitamento, especialmente quando algumas lojas, muitas delas extremamente populares, fazem promoções que são de facto metade do dobro. Ou seja, o preço aumenta antes de levar a promoção de Black Friday. (É exatamente por isso que antes de comprar é sempre boa ideia dar uma vista de olhos em plataformas de comparação de preços com monitorização de preço! Há muitas promoções falsas durante a Black Friday.)

Black Friday: O que é? Ainda é a mesma coisa!?

Black Friday

Portanto, hoje em dia, qualquer Português sabe o que é a Black Friday. Ou melhor, sabe que é uma altura de promoções em tudo o que é loja, seja pequena ou grande.

Mas… Será que sabe como tudo começou?

Pois bem, a Black Friday (em português, sexta-feira negra), é o dia que inaugura a temporada de compras natalícias com promoções significativas, e acontece sempre no dia a seguir ao Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos. Ou seja, celebra-se no dia seguinte à quarta quinta-feira do mês de novembro.

Este é um dos dias em que existe mais transações comerciais no ocidente, porque, tradicionalmente, é neste dia que várias lojas de grandes dimensões oferecem promoções especiais, quase sempre limitadas ao stock existente.

Quanto ao nome em si, “Black Friday” vem do conceito de que muitos negócios operam no “vermelho”, ou seja, a perder dinheiro até esta altura do ano. A sexta-feira é negra, porque com um volume de negócios significativamente superior ao habitual, as lojas são capazes de fazer lucro, ao mesmo tempo que despacham o stock em loja para abrir espaço aos lançamentos do novo ano.

Entretanto, como complemento ao evento, existe ainda a Cyber Monday, que é um dia dedicado às compras pela Internet e que é celebrado na segunda-feira depois da Ação de Graças.

Curiosamente, como são dois dias que separam o fim-de-semana, a grande maioria das lojas opta por estender as campanhas de Black Friday até segunda-feira. Aliás, algumas lojas até já preferem fazer o mês todo de Novembro como mês “Black Month“. Mas… Na grande maioria das vezes, são campanhas banais, e muito longe daquilo que a Black Friday deveria de significar.

Siga a Leak no Google Notícias e não perca todas as informações mais importantes.

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, fui sempre aquele membro da família que servia como técnico ou reparador de tudo e alguma coisa (de borla). Agora tenho acesso a tudo o que é novo e incrível neste mundo 'tech'. Valeu a pena!

Leia também

Newsletter Leak

Receba todas as notícias e destaques diretamente no e-mail. É grátis!

Siga-nos no Google Notícias

Artigos relacionados