Demora nas Atualizações do Android: Um perigo silencioso


Por em

A Check Point alerta para o facto de tanto a Google como os fabricantes de dispositivos móveis demorarem demasiado tempo a corrigir as vulnerabilidades do Android. Enquanto a Apple o faz em poucos dias, no caso de alguns dispositivos Android a espera por uma correção crítica pode tardar meses. A empresa fundada por Steve Jobs demorou 10 dias a reparar a falha de segurança Trident, enquanto a de Larry Page necessitou de sete meses para acabar com o QuadRooter.

Mas rapidez da Apple não “beneficia” a maioria dos utilizadores, já que só 13,4% dos smartphones e tablets utilizam iOS, contra os 84,3% que contam com o Android como sistema operativo. Com uma quota de mercado tão grande, não é de estranhar que os organismos internacionais FTC (Federal Trade Commission) e FCC (Federal Communications Commission) pressionem a Google para que explique porque não lança atualizações de segurança de uma forma mais rápida. O ecossistema do Android suporta milhares de modelos e fabricantes de dispositivos, o que facilita aos cibercriminosos a tarefa de descobrir vulnerabilidades e dificulta a de desenvolver, testar e distribuir correções.

“A Google assegura que está a trabalhar para que as próximas versões do Android sejam mais seguras. A próxima versão 7.0, conhecida como Nougat, incluirá alterações que lhes permitirá implementar novas correções de uma forma mais rápida e independente de marcas e fabricantes. Além disso, as atualizações críticas serão descarregadas de forma passiva e instaladas automaticamente ao reiniciar o telefone”, explica Eusebio Nieva, diretor técnico da Check Point para Portugal e Espanha. “No entanto, cada nova versão introduzirá inevitavelmente novas vulnerabilidades que os hackers podem explorar. Além disso, haverá sempre quem procure por falhas para criar a próxima grande ameaça para dispositivos móveis”, conclui.

Mais informações clique aqui.

Leia também

Ou veja mais notícias de outros

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.
Anterior

Fibra Ótica da PT chega a Mirandela

Portugueses apostam em “cinema em casa” para serões de inverno

Seguinte