Cuidado: atestar o seu carro ao máximo é um grande erro!

Encher o depósito do carro é uma prática muito comum. No entanto, quem já o fez pode não ter dado a devida atenção aos possíveis riscos que isso acarreta. Não é a pior coisa que pode fazer ao seu carro, mas há muitas razões para deixar de atestar o seu carro ao máximo!

Cuidado: atestar o seu carro ao máximo é um grande erro!

Para ser claro, por atestar, estamos a referir-nos a encher o depósito do seu automóvel mais do que o recomendado pelo fabricante. Ou seja, contornando o sistema concebido para evitar que isso aconteça. Muitos bicos de combustível das bombas de gasolina têm um fecho automático que impede o enchimento excessivo. No entanto é possível contorná-lo e adicionar mais combustível até ao ponto de encher também o gargalo de enchimento de combustível.

Isto pode fazer com que o combustível transborde do depósito quando se faz uma curva. Isto não só é um desperdício, como também, dependendo da localização do depósito no veículo, o combustível pode derramar-se no escape quente do automóvel e provocar um incêndio, especialmente se este funcionar a gasolina. Os veículos a gasóleo são mais seguros a este respeito. Isto porque combustível em si é muito menos suscetível de se inflamar devido a temperaturas elevadas. Ou seja, pode atirar um fósforo aceso para uma poça de gasóleo e ele simplesmente apaga-se.

Encher o depósito até à borda também significa que está a carregar peso extra. Isto implica uma pequena penalização na eficiência do combustível. O peso adicional também afeta o manuseamento e, nos veículos com depósitos maiores, pode sentir o combustível a espalhar-se, alterando a trajetória do carro nas curvas.

Os depósitos de combustível não foram concebidos para serem completamente cheios

Há muitas razões pelas quais os fabricantes de automóveis não querem que encha o depósito de um carro até à borda. Especialmente se este funcionar a gasolina. O sistema de combustível tem válvulas que servem para controlar a pressão causada pela acumulação de vapores de gasolina. Mas se encher o depósito mais do que deveria, estas podem ficar bloqueadas com combustível, o que pode causar danos.

atestar o carro ao máximo

Estas válvulas também são concebidas para evitar a formação de vácuo no sistema de combustível, uma vez que isso também pode provocar a falha do sistema de recuperação de vapores. Isto por sua vez, resultará no aparecimento de uma luz de verificação do motor no painel de instrumentos, podendo mesmo provocar a paragem do motor durante a condução. O enchimento excessivo pode também danificar o recipiente de carvão (também conhecido como recipiente EVAP). A função é captar os vapores, purgar o sistema e ajudar a manter as emissões dentro das especificações.

Atenção ao sistema de emissões evaporativas

Se o sistema de emissões evaporativas funcionar mal, isto pode até levar a que os vapores de combustível viajem através do sistema, podendo mesmo chegar ao sistema de escape do veículo.

Isto afetará as emissões (ao ponto de o seu veículo poder falhar uma inspeção técnica). Também prejudicará a eficiência do combustível. Para além disso pode mesmo causar danos no conversor catalítico (o que afetará ainda mais as emissões).

Os vapores de combustível não queimados do sistema de combustível que passam pelo motor também aumentam o desgaste ao longo do tempo, exigindo assim mais manutenção do que seria necessário. Estes vapores dispersos podem mesmo afetar o sensor de oxigénio do veículo. Assim podem provocar um funcionamento irregular ou queimar mais combustível do que o necessário. Tudo isto afeta as emissões e o desempenho e, em última análise, leva-o a gastar mais dinheiro para manter o seu automóvel a funcionar e a desfrutar menos da sua propriedade.

Problemas na condução

Se conduzir um veículo com um grande depósito de combustível que acabou de encher e, em seguida, fizer uma viagem animada por uma estrada sinuosa, irá certamente notar o efeito de todo o combustível a espalhar-se pelo depósito. Quanto mais líquido houver, maior será a inércia do combustível. Se este se derramar todo de uma só vez, poderá senti-lo sob a forma de leves pancadas vindas do local onde se encontra no veículo (normalmente na secção traseira).

Em alguns veículos, o depósito está localizado atrás do eixo traseiro. Se estiver cheio, o seu peso extra combinado com o derrame acima mencionado pode atuar como um pêndulo. Nalguns casos (normalmente provocado por condições de baixa aderência), o efeito de pêndulo pode ser tão grave que pode resultar na perda de aderência dos pneus traseiros e, potencialmente, fazer com que o veículo saia da estrada e caia numa vala.

Agora já sabe os motivos para não atestar o carro ao máximo.

Entretanto clique aqui para seguir a Leak no Google Notícias e ficar a par de todas as informações mais importantes. Pode também subscrever aqui a nossa Newsletter e receber as notícias no seu e-mail.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Especiais

Subscreva a Newsletter Leak

Não perca nenhuma informação importante! Subscreva a newsletter Leak e receba todas as notícias, destaques e outras informações importantes no seu e-mail.