Inicio outros As características do Sony Xperia XZ que o vão seduzir

As características do Sony Xperia XZ que o vão seduzir

Com o Sony Xperia XZ, a Sony tem a que é talvez a sua tentativa mais ambiciosa de conseguir um flagship de renome mundial, desde o Sony Xperia Z3. O Sony Xperia Z5 Premium tinha todas as características de um smartphone líder de segmento, mas a sua superfície espelhada e ecrã 4K, aliados a um preço exorbitante, catapultaram-no um tanto para um nicho de luxo onde o reconhecimento do público em geral não é, geralmente, determinante.

Entretanto, a Sony lançou a gama X, uma família de smartphones unificadora, mas o seu expoente máximo – não obstante hardware de elevadíssima qualidade – terá falhado em tirar do pódio os concorrentes mais directos, de ecrãs com mais resolução, funcionalidades inovadoras e designs modernizados. O Sony Xperia X Performance, por toda a potência que possui, nem a própria Sony parece ter acreditado ter ali o flagship que desejava.

E há uma razão para isso: o Sony Xperia XZ é o passo que a Sony queria (ou precisava dar) para recuperar prestígio e ímpeto. Em muitas coisas, trata-se de um herdeiro directo da arquitectura do Xperia X Performance. Mas em muitas outras coisas, potencialmente nas que mais interessam para o público, é um verdadeiro salto em frente.

Toda uma nova filosofia de design

O design do Sony Xperia XZ inova e é inquestionavelmente apelativo.
O design do Sony Xperia XZ inova e é inquestionavelmente apelativo.

O autor nunca escondeu uma certa admiração pela simplicidade e ergonomia do Omnibalance, que determinou a fórmula básica dos Xperia de anos recentes, mas os seus traços gerais começavam a desfasar-se das tendências mais recentes do design. O seu pior pecado, talvez, era que um certo excesso de reutilização dificultava ao consumidor a distinção entre uma geração e outra de um Xperia.

A reformulação que a Sony faz com o Sony Xperia XZ torna-o imediatamente distinto de qualquer Sony que possamos encontrar nas prateleiras actualmente. Herda muito da leveza de linhas e suavidade de transições do Sony Xperia XA e incorpora ao máximo a “loop surface design”, a ideia de que as transições quase indetectáveis entre componentes geram uma superfície que se repete sem interrupções, quando manuseamos o telemóvel na mão.

Para o utilizador casual, as formas renovadas e distintas mostram-lhe claramente que há algo novo ali, algo que vale a pena ver e aprofundar. E o desenho do novo XZ não é isento de apelos ao luxo. O painel frontal é em Gorilla Glass Curvo, as laterais em metal, e o painel traseiro num verdadeiro material da idade espacial, um híbrido de alumínio e polímeros baptizado de Alkaleido, cuja principal função parece ser uma maior capacidade de refrigeração do dispositivo.

Ecrã 5.2 FHD e tecnologia Triluminos

Com o Xperia XZ, a Sony volta à dimensão tradicional dos ecrãs dos seus flagships, as 5.2 polegadas, e mantém a aposta no FHD. O ecrã deverá ser idêntico na generalidade ao do Sony Xperia X e isso é uma coisa boa: a bordo está a tecnologia Triluminos que gera cores profundas e contrastes fortes, com excelentes níveis de luminosidade e ângulos de visão respeitáveis, graças aos nanocristais emissores de luz que compõem a sua matriz.

Processador Qualcomm Snapdragon 820

O Sony Xperia XZ conta com o mesmo Qualcomm Snapdragon 820 do Xperia X, os mesmos 3GB de RAM e os mesmos 32GB de armazenamento interno, e isso é bom: o Snapdragon 820 é o chip de topo de 2016, e apenas uma ou duas outras opções conseguem chegar ao seu nível.

Existem várias características únicas no Snapdragon 820, a começar pela sua arquitectura heterogénea, que significa que algumas tarefas de computação têm um ponto específico de tratamento, e não chegam a ir à CPU. É o caso das fotografias, que são tratadas no processador de imagem Spectra, ou as informações de senores tratadas pelo Hexagon 680. Esta opção solicita menos a CPU sedenta de energia e liberta-a para as tarefas que só ela pode desempenhar, dando maior eficiência energética ao chip e permitindo potência extra livre até ao momento necessário.

Assim, a Qualcomm pode utilizar apenas 4 núcleos Kryo em vez dos oito núcleos da geração anterior de processadores, e ainda conseguir melhores prestações.

O processador suporta vídeo 4K e o modem X12 com LTE Categoria 12 autoriza velocidades de rede de dados de 600Mbps, isto se a nossa rede tiver capacidade para tal.

Câmaras avançadas de 23MP e 13MP para selfies

Sony Xperia XZ e Sony Xperia X Compact introduzem primeiro sensor de imagem triplo.
Sony Xperia XZ e Sony Xperia X Compact introduzem primeiro sensor de imagem triplo.

Para compreenderem melhor tudo o que as novas tecnologias das câmaras no Sony Xperia XZ implicam, podem ler o nosso artigo dedicado precisamente às principais tecnologias dos novos Xperia. De modo resumido, a Sony apostou em bastantes inovações para o sensor de 23MP do Sony Xperia XZ, incluindo um sensor triplo de imagem, baseado em foco no próprio sensor Xmor RS, em captura de foco por laser e medição de cor e luz ambiente num sensor RGBC-IR.

O vídeo 4K volta a estar na ficha de especificações da câmara, que vem com estabilização inteligente de 5 eixos, e a Sony terá acrescentado o foco manual à interface, pelo que temos agora alguma maleabilidade extra para a nossa fotografia. Outros pormenores de qualidade são a presença das lentes G e zoom 5X Clear Image Zoom.

À frente, a câmara para os selfies é de 13MP.

Bateria de 2900mAh com carregamento rápido

Serão 2900mAh suficientes para tanta potência? Esta é uma pergunta que teremos de responder apenas através da experiência prática, mas gostaríamos que a Sony tivesse colocado maior capacidade neste componente fundamental. No entanto, o modo Stamina está implementado e, regra geral, autoriza uma excelente performance das baterias Sony, mesmo face a concorrência com maior capacidade.

A bateria vem com Quick Charge 3.0, que permite carregar 80% da bateria em 35 minutos, dependendo, claro, da capacidade da bateria, mas este deverá ser o número para o Xperia XZ. A bordo está igualmente a tecnologia de carregamento adaptativo da Qnovo, que é capaz de modular o carregamento em função da idade da bateria e de danos que possam existir às células, de modo a aumentar a sua vida útil.

Sensor de impressões digitais

O Sony Xperia XZ regressa com o sensor de impressões digitais que os Xperia de topo têm colocado no botão de bloqueio do ecrã. A autenticação por impressões digitais é sempre importante, principalmente numa era de pagamentos móveis em que a impressão digital é a melhor barreira de segurança disponível no momento.

Além destas características que geralmente chamam mais à vista dos potenciais compradores, não se esqueçam de passar pelo nosso especial sobre as grandes tecnologias do Sony Xperia XZ, para compreender melhor tudo o que este dispositivo consegue trazer para o mercado.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Quer receber notificações gratuitas no seu smartphone ou computador sempre que lançamos um novo artigo? Clique aqui.

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

1 COMENTÁRIO

Leia também

MIUI 13: estes são os smartphones Xiaomi que vão receber!

A interface da Xiaomi, a MIUI, é sem dúvida uma das melhores. Não só pelo design clean e com alguns elementos inspirados na Apple,...

Galaxy Buds Beyond: são estes os novos auriculares da Samsung?

A Samsung está a preparar-se para um evento Unpacked no início de Janeiro. Aí, a gigante coreana deve apresentar a gama Galaxy S21 mas...

Black Friday Super Sale: Oferta do Windows 10 e Office por um preço louco!

Está preparado para uma das maiores oportunidades desta Black Friday? Então aproveite agora mesmo esta grande novidade integrada na GoDeal24.com Black Friday Super Sale!...

Samsung retoma o update One UI 3.0 beta para o Fold 2!

Outro dia referimos na Leak que a Samsung suspendeu o update One UI 3.0 Beta para o Galaxy Z Fold 2. Isto devido a...

Huawei: finalmente as lentes líquidas estão a caminho do P50!

Não é a primeira vez que falamos de lentes líquidas na Leak associadas à Huawei. De facto, já muito se falou mas ainda nada...