Aprender online já é possível para todos com ajuda dos webinars


Por em

Adaptarmo-nos às novas tecnologias não tem de ser difícil nem provocar sofrimento. Hoje muitos dos trabalhos disponíveis no mercado exigem conhecimentos médios ou avançados nas áreas tecnológicas, além do lazer, que se tornou quase exclusivamente virtual através das Smart TVs, tablets, smartphones e consolas de videojogos com novas funcionalidades. Mas, como é possível sobreviver a esta mudança e adaptarmo-nos à nova realidade virtual que nos rodeia sem perdermos lucidez e não lidarmos com a incapacidade de atingirmos os níveis de destreza de todos os outros? Com os webinars!

Para entender o que são estes webinars de que falamos, é bom verificarmos que o nome é composto por duas palavras, que são web e seminar. Se traduzirmos seminar do inglês, obtemos seminário -sinónimo de tutorial-. Isto vai ser importante para esclarecermos o que está por detrás de uma palavra muito presente no mundo virtual nos dias de hoje. Estes webinars, seminários ou tutoriais online são ferramentas de aprendizagem e formação que não só se focam nos conteúdos tecnológicos, como também possibilitam a criação e formação em qualquer âmbito profissional. É por isso que estão a ser utilizados por muitas empresas como instrumento de aprendizagem para os seus trabalhadores.

O facto dos webinars permitirem integrar diversos tipos de conteúdos -texto, vídeo, áudio, atividades interativas, etc.- num único espaço faz com que as empresas poupem tempo e recursos humanos no processo de atualização dos conhecimentos e atitudes dos seus empregados. Antes, era necessário fazer uso de formadores humanos em espaços físicos -aulas- e levar os trabalhadores a assistirem -durante o seu horário laboral, ocasionando demoras ou custos à empresa-. Isto já não é um problema. Com os webinars, só é preciso um dispositivo ligado à internet -PC, tablet, smartphone- para visualizar os conteúdos e completar as atividades propostas. Formação flexível, 24/7, adaptável aos horários e preferencias dos utilizadores e a possibilidade de interagir com outros utilizadores ou com os responsáveis de gestão dos conteúdos. É só vantagens.

Em paralelo, muitas empresas utilizam os webinars para fornecer instruções aos utilizadores dos seus produtos e serviços. Antes, era preciso ler as indicações em papel que acompanhavam esses produtos, e quando se tratava de tecnologias complexas havia que assumir custos extra para obter explicações dos especialistas. Agora, muitas empresas criam webinars onde explicam aos utilizadores tudo sobre os seus produtos e como utilizá-los.

No entanto, dentro do mundo webinar há diferentes opções que respondem a diferentes situações e necessidades dos utilizadores. Assim, como já referimos anteriormente, temos os webinar software mais avançados e profissionais, que permitem a ligação com sites como o Google, Youtube, Facebook, Twitter, Dropbox ou LinkedIn com o objetivo de integrar os conteúdos originais em distintos formatos. Por outro lado, aquelas pessoas, profissionais ou empresas que não precisarem destas integrações e procurem algo mais simples podem encontrar alternativas úteis com webinars menos complexos e cheios de informação e funcionalidades avançadas.

Identificar a melhor opção para cada negócio ou potenciar as nossas atitudes profissionais é importante quando estivermos à procura de um webinar. Nestes dias é possível atualizar e até reciclar os nossos conhecimentos através destas ferramentas online. Quem pretender mudar de carreira profissional ou simplesmente de empresa ou esteja desempregado, pode ver as webinars como ferramentas de formação e procura de trabalho – sites focados na ligação e interação entre trabalhadores e empresas, como o LinkedIn, já oferecem os seus próprios webinars-. Tudo, sem os utilizadores saírem das suas casas.

Leia também

Ou veja mais notícias de outros

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.