Apple + BOE? Vai voltar a acontecer. Acabou o amuo

Como deve saber, nos tempos que correm, todas as versões do iPhone contam com um ecrã OLED no seu painel frontal. No entanto, como este é um dos componentes mais caros da lista, a Apple esforçou-se bastante para tentar fugir à Samsung, e aos seus painéis AMOLED. Sendo exatamente por isso que a Apple investiu fortemente na LG, e claro, na BOE.

Curiosamente, contra muitas das expetativas dos especialistas e entusiastas, foi a BOE que mais cresceu dentro do ecossistema Apple, ao conseguir ficar responsável por uma grande parte dos ecrãs OLED dos modelos não-Pro do iPhone. Mas… A coisa correu mal!

- Publicidade -

Afinal de contas, a BOE decidiu mudar algumas das características técnicas dos ecrãs OLED, sem contar nada à Apple, de forma a poupar alguns trocos. O que claro está, como deve imaginar, quando uma empresa como a Apple, que leva a qualidade de construção muito a sério, descobriu a ‘artimanha’, a BOE viu-se em maus lençóis.

Mas ao que tudo indica, muito provavelmente graças à falta de soluções, a BOE parece ter encontrado um caminho de volta para os braços da Apple.

Apple + BOE? Vai voltar a acontecer. Acabou o amuo

iphone 14, iphone, apple

Portanto, caso não saiba, a Apple não usa o mesmo fornecedor de ecrãs para todos os seus smartphones iPhone, além disso, nem todos os ecrãs têm as mesmas exatas especificações técnicas.

O que faz todo o sentido! Afinal, é extremamente importante, para qualquer fabricante, ter uma cadeia de fornecimento de componentes críticos, diferenciada, e vasta. Sendo exatamente por isso, que além da Samsung, a Apple também conta com as já mencionadas LG, e BOE.

No entanto, no início de 2022, a Apple descobriu que a BOE fez algumas mudanças no circuito de ligação à motherboard, sem pedir autorização a absolutamente ninguém.

O que por sua vez, resultou num término imediato das linhas de produção, e claro, na mobilização de vários executivos da BOE para a sede da Apple, de forma a tentar explicar a situação, e assim, salvaguardar a lucrativa relação entre as duas empresas.

Primeiramente, tudo indicou que a Apple não aceitaria um comportamento destes, e por isso mesmo, a relação estaria terminada. Até vimos a BOE a tentar criar relações com outras empresas, de forma a aproveitar todo o investimento feito com a Apple em mente. Mas, ao que tudo indica, a Apple precisa mais da BOE, do que a BOE precisa da Apple.

Como tal, a BOE vai voltar para os braços da gigante Norte-Americana, de forma a produzir uma pequena parte dos painéis OLED para o iPhone 14 e iPhone 14 Plus (ou Max).

A Apple perdoou, mas não esqueceu!

Afinal de contas, apesar do regresso da BOE, tudo indica que dos 90 milhões de ecrãs encomendados, a BOE vai ficar responsável apenas e só por 5 milhões. Entretanto, a Samsung fica responsável por 60 milhões, e a LG com os restantes 25 milhões.

Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Acha uma boa estratégia por parte da Apple? Ou a BOE nunca mais deveria fazer parte da lista de componentes de um aparelho da gigante da maçã trincada? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Entretanto clique aqui para seguir a Leak no Google Notícias e ficar a par de todas as informações mais importantes. Pode também subscrever aqui a nossa Newsletter e receber as notícias no seu e-mail.

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, fui sempre aquele membro da família que servia como técnico ou reparador de tudo e alguma coisa (de borla). Agora tenho acesso a tudo o que é novo e incrível neste mundo 'tech'. Valeu a pena!

Especiais

Subscreva a Newsletter Leak

Não perca nenhuma informação importante! Subscreva a newsletter Leak e receba todas as notícias, destaques e outras informações importantes no seu e-mail.