Android 11 resolve maior problema de sempre dos smartphones!

A Google vai forçar os fabricantes de smartphones com Android 11 a implementarem partições A/B que permitem atualizações do sistema operativo que serão ativadas quando o smartphone reiniciar – as chamadas atualizações contínuas. Se um fabricante não cumprir esta requisito, os serviços da Google estarão ausentes.

Android 11 resolve maior problema de sempre dos smartphones!

As partições A/B são uma forma simples de executar silenciosamente as atualizações do sistema operativo Android em segundo plano e ativá-las na próxima reinicialização. Enquanto o sistema ativo estiver a ser executado numa das duas partições (A), o sistema operativo vai instalar a atualização numa cópia dele próprio numa segunda partição (B). Depois resta reiniciar. Nessa altura o sistema já vai ser iniciado a partir da segunda partição. A atualização é, portanto, um processo quase ininterrupto para o utilizador.

A divisão em duas partições não é apenas prática para atualizações mais rápidas, quase sem interrupção, mas também é mais segura para o utilizador. Isto porque é possível voltar à primeira partição no caso de uma atualização ser instalada incorretamente. É que com esta novidade já não haverá o perigo de um equipamento deixar de iniciar.

Android 11 smartphones

Até o momento, as partições A/B eram apenas uma recomendação da Google, disponível no Android 7.0 Nougat desde 2016. Dito isto, os fabricantes de smartphones podiam optar por esta opção, mas não necessitavam de integrá-la.

Agora, a Google vai tornar obrigatória a utilização de partições A/B com o Android 11. Depois da alteração no código descoberta pelo XDA-Developers inicialmente, vê-se que esta novidade já está a ser totalmente implementada. Assim, os novos smartphones que chegarem ao mercado com o Android 11 devem suportar sempre esta funcionalidade. Caso contrário, nada de certificação.

É que a obrigação de partições A/B faz parte do VTS Test Suite (VTS). Todos os novos smartphones Android que chegam ao mercado necessitam de passar por ele para serem considerados compatíveis com o Project Treble. O Vendor Test Suite verifica se um smartphone com API nível 30 (Android 11) ou superior ativou esta novidade. Se o Vendor Test Suite não for executado com êxito, o smartphone não tem acesso aos Google Mobile Services (GMS). Ou seja, é como se tivessem um dos novos Huawei, o que significa, para já, mais dificuldade em instalar as aplicações.

Leia aqui a nossa primeira review ao Huawei P40 Pro.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Mais deste autor

Relacionadas

Publicidadespot_img

Últimos artigos

União Europeia quer USB-C em tudo! E agora iPhone?

Isto já não é grande novidade para ninguém, mas parece que agora não há mesmo volta a dar... A comissão Europeia quer forçar todas...

Novo filme da Netflix só chega sexta-feira e já é adorado por todos!

Sejam filmes de ação, suspense, comédia ou até mesmo de terror, a verdade é que todos conseguem fazer sucesso à sua maneira na Netflix...

Gigabyte tem 27 motherboards prontas para os Intel Core 12000!

Sabe o que é um 'all-in'? Pois bem, é exatamente isso que a Gigabyte está prestes a fazer com a nova gama de processadores...

Não perca nenhuma informação de última hora!

Registe-ne na Newsletter Leak e receba diariamente todas as informações no seu email!