TCL

Isto pode parecer curioso, mas a última coisa que esperei do novo smartphone Plex da TCL (o primeiro smartphone da fabricante com o seu nome na caixa) era mudar assim tanto de opinião pela positiva! Especialmente no tema ‘Ecrãs LCD’, é que ao fim ao cabo, este equipamento demonstra que a ‘velhinha’ tecnologia de ecrã ainda pode ser muito bem aproveitada neste mercado.

Dito isto, até fazer o unboxing deste equipamento e colocar tudo a funcionar, a minha opinião não era realmente grande coisa. Afinal, não estamos a falar de um Samsung, Apple, Huawei, Xiaomi ou OnePlus… Estamos a falar de uma marca com muito pouco peso no mercado de smartphones. Contudo, a opinião mudou radicalmente quando comecei a utilizar este ‘menino’ no meu dia a dia.

Podem não acreditar, mas senti dificuldade em voltar para o meu Samsung Note 8! (Sorry buddy…)

Dito tudo isto, primeiramente tenho de informar que apesar da marca TCL ser pouco reconhecida no mercado de smartphones, a mesma tem imensa experiência no mundo das televisões! Aliás, é graças a toda a experiência em construir bons ecrãs que este equipamento conseguiu criar a dúvida se estaria ou não a utilizar a tecnologia OLED.

Desempenho

O processador aqui é o SoC Snapdragon 675, um cpu de gama média equivalente ao mais recente Snapdragon 730. O que por sua vez significa que não temos qualquer lag em utilização normal. Mas em boa verdade, também não foi a melhor experiência de sempre… Só o simples ato de fazer zoom numa foto com muita qualidade faz com que os detalhes estejam em constante atualização. (O que pode ser uma falha de software prestes a ser atualizada)

Ainda assim, tenho a referir que vem com 6GB de RAM e 128GB de armazenamento, o suficiente para deixar imensas aplicações abertas sem causar qualquer tipo de pânico.

Em suma, o equipamento responde extremamente bem ao toque e é fluido na maior parte das tarefas que realizei. Portanto, temos aqui um bom equipamento que executa qualquer tipo de jogo que puser à sua frente. Apenas não espere a melhor experiência de sempre, visto que vai apanhar alguns títulos como PUBG, onde terá de baixar a qualidade gráfica.

Para terminar, no que toca à Performance, questiono-me quanto à escolha feita pela marca de um processador “antigo” e não o mais recente. Isto porque, apesar da potência ser basicamente a mesma no Snapdragon 730, o consumo de bateria no CPU mais recente é bem menor.

Bateria

Apesar deste equipamento ter consigo um processador “antigo”, e a sua bateria de 3820mAh não ser das maiores alguma vez equipada num smartphone, a sua autonomia é boa. Consegue aguentar facilmente à volta de 6-7 horas de ecrã ligado. O que para um utilizador “comum”, garante que o smartphone aguenta uma utilização de 1 dia e meio, mesmo com uma utilização mais rigorosa.

É claro que se jogar durante muito tempo um título “pesado” como o Real Racing 3 ou PUBG com o brilho no máximo, a bateria vai obviamente sofrer. No entanto, não senti sobre-aquecimento com essa utilização.

Resumidamente, a bateria não é garantidamente o ponto mais forte do equipamento, mas também não desilude. E claro está, com Fast Charging terá em 1h45 a mesma carregada a 100%.

TCL

As câmeras. São 3… Mas são boas?

Antes de mais nada, neste campo tenho a dizer que o sensor principal é o muito conhecido Sony IMX582 de 48MP. Quanto às outras duas câmeras temos uma Ultra-Wide de 16MP, bem como uma câmera de 2MP utilizada para ajudar nos vídeos com movimentos rápidos e claro em ambientes com pouca iluminação.

Após alguma utilização com as câmeras os resultados são realmente interessantes! Especialmente após a atualização que o smartphone teve a meio da meu teste.

Além disto, a câmera frontal tem imensa qualidade! Ou seja, na maior parte das ocasiões tira fotos incríveis, mas tende a exagerar na luz de vez em quando. (O fundo fica demasiado brilhante.)

Entretanto, a câmera principal funciona muito bem. Sendo muito conhecida no mundo dos smartphones. Já a ultra wide é muito boa, apenas fica aquém das expectativas em ambientes com menos luz. Mas veja algumas fotos tiradas com este equipamento, para tirar as suas próprias conclusões.

A terceira câmera de 2MP, apoia os vídeos de movimento rápido, sendo sentida a ajuda nas fotos nocturnas. Contudo aqui não conseguiu surpreender.

Afinal de contas, antes da atualização, o Modo Super Noite tendia sempre a demorar imenso… Apenas após o update é que o processo foi acelerado. Ainda assim, o resultado é confuso, é que a foto fica muito melhor antes de a tirar, do que depois. Para conseguir lhe explicar isto tirei uma foto ao ecrã do telemóvel.

TCL Plex

O Ecrã. O grande ponto forte do equipamento!

Tal como escrevi no título, este é sim um dos pontos fortes do TCL Plex! E claro, é muito importante.

Afinal de contas, quando procuramos o nosso futuro smartphone, o ecrã tem um papel fundamental para a nossa decisão final.

Isto porque terá que ter em conta que irá olhar para o ecrã durante os próximos tempos (anos?). Mas como já devem ter percebido pela introdução, o LCD deste equipamento impressiona e muito.

TCL

Dito tudo isto, temos aqui um ecrã FHD+ de 6.53 polegadas, com uma resolução de 1080 x 2340p e cores brutais! Que na minha opinião chega perto da oferta de um OLED.

Acrescento a tudo isto acima, que as margens pequenas (menos a inferior) impressionam bastante. Afirmo que o equipamento dá uma sensação de construção premium na mão.

Funcionalidades que gostei

Always on num LCD?!

Não, mas consegue enganar o entusiasta mais distraído! Quando recebe uma notificação o ecrã mostra a mesma num formato parecido ao “Always On” de um OLED, mas por pouco tempo. No entanto, isto é necessário é que este equipamento não tem luz led de notificações… O que me desiludiu, é que sou obrigado a ligar o smartphone para ver se recebi alguma notificação.

Bluetooth consegue conectar 4 dispositivos em simultâneo?

Confirmado! E até funciona melhor daquilo que estava à espera! Isto porque, experimentei com quatro colunas da Energy Sistem. A enorme torre Party 6, duas BOXs 9 e a uma outra coluna mais pequena. E na verdade funcionaram sem qualquer problema.

Para isto, terá que ligar e deixar o telemóvel realizar um teste em que afina os tempos de resposta das colunas com o conteúdo a dar no telemóvel, e no fim tudo funciona bem!

As 3 colunas maiores funcionaram sem nenhum delay ou atraso no som, não senti nem o atraso na voz mesmo ao ver um vídeo. No entanto, a coluna mais pequena teimava sempre em não ficar em sintonia perfeita…

Atenção, o meu Samsung Note 8 com o seu Bluethooh 5 liga 2 equipamentos ao mesmo tempo, mas sente-se notoriamente o atraso do som de um equipamento para o outro. O que não acontece com o TCL com 4 equipamentos.


(Mini-Review) TCL Plex: Como é que um ecrã LCD consegue ser tão bom?


TCL

Conclusão

Após estar alguns dias com este equipamento, posso dizer que continuo impressionado com a oferta da TCL, especialmente tendo em conta o seu preço de 350€.

Será que é necessário dar 1000€ ou mais por um smartphone?

Claro que não, e este equipamento é um dos que se impõe no mercado a isto mesmo. Garantindo funcionalidades interessantes e até únicas, como a opção de ligar os 4 equipamentos em simultâneo por Bluetooth, algo que até ao momento não encontrei em outro equipamento.

Recomendado especialmente para quem foge dos OLED, e prefere um LCD e para quem quer um equipamento com umas especificações excelentes a um preço baixo!


(Review) TCL Plex: Como é que um ecrã LCD consegue ser tão bom? – Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Entretanto, se estiver interessado no TCL Plex, pode comprar aqui.

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.
Silvio José
Sempre gostei de tecnologia, e em tenra idade já sonhava em construir a minha Dream Machine. Alcançado esse sonho agora o objetivo é aprender mais e mais. A minha paixão em todo o tipo de tecnologia faz-me estar sempre alerta a todas as novidades.