Análise MediEvil: Uma viagem ao passado que nos mete um sorriso no rosto! – Na minha opinião, é sempre bom olhar para trás, para sabermos bem onde estamos e para onde vamos. Dito isto, no caso dos jogos Sony PlayStation, temos tantos e tão bons jogos nas gerações passadas, que acaba por ser uma pena não os conseguir voltar a jogar em toda a glória HD que merecem. Afinal de contas, é por isto que os fãs da PlayStation 4 querem suporte à retro-compatibilidade total com todas as gerações PlayStation na nova PS5. 

Felizmente, parece a nostalgia não é apenas algo da minha cabeça! Visto que temos agora a oportunidade de dar as boas vindas a MediEvil ‘Remake’. Um jogo que originalmente foi lançado para a PlayStation 1 em 1998, e que agora, volta às prateleiras em 2019 para não só nos fazer sentir novamente como uns simples miúdos, como para também nos dar uma experiência de jogo muito engraçada. Ainda assim, temos de dizer que nem tudo é bom nesta aposta. Mas vamos por partes.



Análise MediEvil – Um Remake com alguns dos ossos antigos

MediEvil

O estúdio por detrás do ‘novo’ MediEvil quis tanto seguir a fórmula vencedora com agora 21 anos, que até poderá usar os guias e estratégias de 1998. Portanto, é óbvio que vai realmente ter aqui uma experiência retro. O que também se nota um pouco na jogabilidade, mas é tudo coisas que já estávamos à espera.

Vamos primeiramente falar da câmera, que utiliza uma mistura de ângulos fixos com uma boa liberdade de visualização. Aliás, até poderá ter uma vista sob o ombro de Sir Daniel Fortasque se simplesmente carregar num botão. Ainda assim, vai com toda a certeza sentir alguma estranheza, quando quiser ver o que está num canto do mapa, e o jogo não o permitir.

Posteriormente, temos a jogabilidade em si, em que encontramos inimigos escondidos que correm à mesma exata velocidade do nosso esqueleto, e que fazem dano com apenas um só toque ou passagem. O que claro está, mais uma vez nos transporta para os tempos áureos da PS1, mas que hoje em dia está completamente obsoleto. Por isso, é sempre boa ideia tentar lutar de longe, ou ‘enganar’ a IA ao saltar para cima de saliências.

O jogo foi lançado originalmente em 1998… E isso é algo que vai notar ao longo da sua aventura

Em suma, qualquer que seja a sua estratégia, é provável que tenha de levar dano para passar o nível ou alguns bosses. O que era aceitável há 20 anos atrás, mas que agora irrita qualquer jogador casual ou não. É no fundo, um sistema impreciso e imperdoável.

Análise MediEvil – Os gráficos

Quanto aos gráficos, não tenho mesmo nada a apontar! Está tudo muito bem feito, dando uma nova vida a um jogo… Que no fundo é baseado na segunda vida do nosso herói Sir Dan e de todos os zombies (e não só) que temos de aniquilar para chegar ao nosso objetivo.

Os modelos e cenários são lindíssimo com um estilo ‘cartoon’ que realmente nos transporta para aquilo que poderíamos imaginar há 20 anos atrás, quando jogámos isto pela primeira vez com o comando da PS1 na mão… E na minha opinião, se o jogo é capaz de fazer isto, então a missão foi realmente cumprida!

Obvio que não vale a pena estar à espera de gráficos ao nível de um Crysis, Modern Warfare ou Death Stranding. Mas vai com toda a certeza adorar o novo aspeto de  Gallowmere, e de todas as missões que irá ter de passar.

Análise MediEvil – O humor!

Como uma pessoa amiga me disse, MediEvil foi muito especial na altura da PS1 devido ao seu humor, num ambiente que supostamente deveria de ser assustador! Conseguindo conquistar miúdos e graúdos.

Dito isto, posso dizer que o ‘Remake’ torna as coisas ainda mais engraças, graças ao poder da PlayStation 4! 

MediEvil

As interações entre o nosso herói e as restantes personagens estão simplesmente 5 estrelas. Com as animações e reacções a trazerem um sorriso para os lábios do jogador. (Quer tenha ou não jogado o título antigo)

Afinal de contas, a maioria dos amigos de Sir Daniel gozam com ele sem problema nenhum, falando da sua morte, ou dos bocados que lhe faltam. Mas o humor nunca fica demasiado negro ou mórbido. É como já disse em cima, a mesma receita que teve sucesso em 1998! E que como já deve ter percebido, continua a ter em 2019.

Conclusão

Em suma, se por acaso é um grande fã do original, ou se quer algo realmente engraçado e um pouco ‘totó’, vai ficar super feliz com a aquisição. Contudo, se nada disto corresponder à sua realidade, talvez seja boa ideia experimentar a demo primeiro.

Classificação: 7/10 

Entretanto, se estivere interessando, pode comprar na PlayStation Store aqui.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.