(Análise) Lenovo Legion Go: Um monstro de consola!

Como já deve ter percebido, a tendência atual no mundo das consolas está na portabilidade. Algo que provavelmente pensa ser completamente normal, porque entre Game Boy, Nintendo DS, 3DS, Switch, PSP e PS Vita, o que não faltou no mercado até agora foram consolas portáteis, cada uma com as suas vantagens e desvantagens.

Mas, o que está a acontecer agora, é um pouco diferente! Consolas como a Steam Deck, ROG Ally e Legion Go, são produtos muito similares às consolas “caseiras” como a PS5 ou Xbox Series S/X, e talvez mais importante que isso, são também extremamente similares ao PC Gaming que temos em casa. Aliás, algumas delas até usam o Windows 11 como Sistema Operativo, e podem ser utilizadas como um PC a sério.

Mas… Sabe qual é a melhor consola deste tipo? Bem, para mim, pelo menos até ao lançamento da nova ROG Ally X, é a Legion Go da Lenovo. A consola grita qualidade!

(Análise) Lenovo Legion Go: Um monstro de consola!

Portanto, se há alguns anos só tínhamos a Nintendo com a sua Switch, e depois algumas fabricantes semi-desconhecidas a lançar consolas portáteis focadas na emulação de jogos mais antigos, agora o que não falta é escolha.

Uma lista de consolas que tem sempre de incluir a alternativa da Lenovo, com a sua Legion Go a impressionar em todos os campos. Ora olhe para as especificações técnicas:

  • SoC: AMD Ryzen Z1 Extreme
    • GPU: Radeon 780M (12CU | RDNA 3)
    • CPU: 8 cores/16 threads (Zen 4)
  • RAM: 16GB LPDDR5
  • Armazenamento: 512GB/1TB NVMe SSD (region depending)
  • Ecrã: 8.8-inch, 144Hz IPS
  • Portas Físicas: USB4 Type-C x2, 1x 3.5mm jack, MicroSD
  • Conectividade: Wi-Fi 6E, Bluetooth 5.1
  • Bateria: 49.2WHr
  • Peso: 854g (com comandos acoplados)
  • Dimensões: 40.7 x 298.83 x 131mm (com comandos)

Design e Ecrã

Uma consola portátil dá quase sempre a ideia de ser uma “coisa” plástica, leve, pouco durável, quase como se fosse um simples brinquedo. Mas, esse não é o caso com a Legion Go!

A consola portátil da Lenovo sente-se como um portátil de gama alta, com um bom acabamento, e uma boa ergonomia para muitas e boas sessões de jogos. Não é de todo uma consola leve, mas compensa o peso com um ecrã de quase 9 polegadas, e claro, uma bateria também ela muito generosa.

Por falar no ecrã, temos um painel IPS LCD brilhante, grande, e talvez mais importante que isso, altamente responsivo. É qualidade! Especialmente porque o corpo da consola é todo ele construído à volta desse mesmo ecrã. Dá a ideia de que é OLED, tal é o tamanho diminuto das margens. Algo que ajuda imenso na imersão em jogo.

O tamanho pode parecer um exagero. Mas, depois de ter uma Legion na mão, já não trocava por outra. 

Até porque, se realmente tiver dificuldades em aguentar os 854g de peso, pode pura e simplesmente desencaixar os comandos da consola, meter a mesma em cima de uma qualquer mesa ou outro tipo de suporte, e aproveitar o ecrã de grandes dimensões com elevados níveis de conforto.

Comandos que como já deve ter percebido, funcionam muito ao estilo dos JoyCons da Nintendo Switch. Porém, com alguns extras, como botões de maior qualidade, e touchpads que funcionam como um rato.

Performance

Uma consola pode ser bonita, pode ser bem construída, e pode ficar mesmo a matar ao lado do seu PC Gaming. Mas, ao ser uma consola, tem de ser capaz de correr alguns dos jogos mais populares da indústria.

Aqui, apesar de parecer mais poderosa, a Legion Go sofre dos mesmos problemas da Steam Deck e ROG Ally. Aliás, podemos fazer até uma comparação direta com a consola da ASUS, visto que as duas partilham muito do mesmo hardware, ao contarem com um SoC AMD Ryzen Z1 Extreme e 16GB de memória RAM.

Esta é uma consola para correr emuladores, alguns jogos indie, ou jogos menos exigentes como é o caso de Hi-Fi Rush, ou Sonic. Também vai conseguir jogar alguns jogos super populares, mas com alguns anos em cima, como é o caso de GTA V, ou Witcher 3.

Mas, se está a pensar jogar coisas mais recentes e pesadas, pode desde já tirar o cavalinho da chuva. Isto a não ser que use plataformas de streaming, que também pode instalar na consola.

Dito isto, o ecrã da consola até oferece uma resolução de 2560 * 1600. Mas, sendo mais realista, vai andar mais nos 1920 * 1200, ou resoluções mais baixas que esta, com a ajuda do FSR e outras ferramentas de upscalling.

Ainda assim, é inegável que a Legion Go faz um trabalho significativamente superior face à consola da ASUS, ao conseguir controlar muito mais a temperatura do SoC, e assim manter níveis de performance mais consistentes, e por isso mais interessantes.

Conclusão: Vale a pena?

Juro que quero dizer que sim, porque adorei a consola durante o tempo de teste, e custou horrores ter de a devolver porque a Lenovo só tem 3 ou 4 para rodar em Portugal.

Mas, apesar do geek em mim estar a fazer uma pressão ridícula para comprar a consola, a realidade é que este é ainda um nicho de mercado muito jovem, que tem uma margem de progressão brutal pela frente.

Especialmente porque é mais do que óbvio que tanto a Lenovo como a ASUS vão fazer desta consola um lançamento anual, como se fosse um smartphone ou um portátil topo de gama.

A Legion Go custa quase 800€ em Portugal, e apesar de ser um pedaço de hardware pura e simplesmente incrível, acho que ainda é muito dinheiro para uma consola que ainda não joga tudo. Se fosse mais barata, a história seria muito diferente!

Ainda assim, se realmente quer uma consola portátil, esta é a melhor que o dinheiro pode comprar.

Siga a Leak no Google Notícias e não perca todas as informações mais importantes.

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, fui sempre aquele membro da família que servia como técnico ou reparador de tudo e alguma coisa (de borla). Agora tenho acesso a tudo o que é novo e incrível neste mundo 'tech'. Valeu a pena!

Especiais

Subscreva a Newsletter Leak

Não perca nenhuma informação importante! Subscreva a newsletter Leak e receba todas as notícias, destaques e outras informações importantes no seu e-mail.

Artigos relacionados